Notícias Notícias

Voltar

Hospital de Clínicas da UFPR integra pesquisa internacional para testar vacina contra a Covid-19

COVID-19

Hospital de Clínicas da UFPR integra pesquisa internacional para testar vacina contra a Covid-19

Fase 3 da pesquisa visa demonstrar sua eficácia e segurança

 

 

O Hospital de Clínicas da UFPR é uma das 12 instituições brasileiras que serão responsáveis pelos testes da fase 3, em humanos, da CoronaVac, uma vacina produzida na China e que é uma das mais promissoras contra o novo coronavírus, em todo o mundo.

No Brasil, a pesquisa é coordenada pelo Instituto Butantan e no HC é liderada pela médica infectologista Sônia Raboni.

O Butantan irá enviar ao HC as doses da vacina para a realização de testes clínicos em voluntários, com o objetivo de demonstrar sua eficácia e segurança.

Inicialmente, a vacina será testada em aproximadamente 9 mil profissionais da saúde do país que estão lidando diretamente com o enfrentamento à pandemia, com maior exposição ao coronavírus. A parceria internacional entre Brasil e China também prevê a troca de conhecimento e tecnologia para a produção em larga escala por meio do Instituto Butantan e Sinovac, empresa chinesa responsável pela pesquisa internacional. Para início dos testes, é necessária a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Nas duas primeiras fases, o laboratório chinês testou a vacina em aproximadamente mil voluntários do país de origem. Aplicado em animais, o produto se mostrou muito promissor.

Segundo Sônia Raboni, os resultados dos testes no Brasil devem sair entre o final deste ano e janeiro do ano que vem.

“Ainda não temos uma data específica para anunciar os resultados porque uma amostra de 9 mil pessoas não é tão fácil assim de encontrar, tendo em vista todos os requisitos a serem cumpridos e as etapas da pesquisa a serem executadas”.

“O objetivo é que consigamos selecionar o mais rápido possível os voluntários que participarão do estudo. Quanto antes nós conseguirmos fazer essa inclusão, mais rápido poderemos avaliar a eficácia desta vacina”, ressalta a médica.

 

Centros de saúde

Além do Hospital de Clínicas da UFPR, outros onze centros de saúde do Brasil auxiliarão a pesquisa, testando o produto em larga escala. No estado de São Paulo, participarão o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), o Instituto de Infectologia Emílio Ribas, o Hospital Israelita Albert Einstein, a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, o Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e o Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina da USP, de Ribeirão Preto.

Em outros estados, haverá a colaboração do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro, do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da Universidade Federal de Minas Gerais e do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio Grande do Sul, além do Hospital Universitário de Brasília, no Distrito Federal.

 

Voluntários para receber a vacina

Os voluntários para receber a vacina serão profissionais de saúde da linha de frente no enfrentamento da Covid-19.

Os critérios para recrutamento dos voluntários ainda estão sendo definidos.