Notícias Notícias

Voltar

Doação de leite materno: cuidados, importância e como coletar

Doe Vida

Doação de leite materno: cuidados, importância e como coletar

Como posso doar?

 

Diante do período atual de pandemia, O Banco de Leite Humano do Hospital de Clínicas adotou novos cuidados no processo de doação de leite materno. Antes da pandemia do novo coronavírus, os critérios para a doação eram que a mãe estivesse saudável, não tomasse nenhum medicamento que contraindique a amamentação, não fizesse o uso de álcool, tabaco ou outras drogas e apresentasse os exames de pré-natal negativos para sífilis, HIV, hepatite e HTLV 1 e 2.

Agora, além desses critérios, o Banco de Leite Humano do HC acatou as novas recomendações da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (BLH), que consistem em não aceitar a doação de leite materno de mulheres que apresentam sintomas de gripe ou que estão com suspeita ou confirmação de Covid-19. Porém, as mulheres que tiverem apenas um quadro de gripe podem voltar a procurar o banco de leite após o desaparecimento dos sintomas e passar por uma nova triagem que irá determinar se elas podem ou não realizar a doação.

Além disso, as coletas de leite, que geralmente ocorrem por uma visita domiciliar de auxiliares de enfermagem, estão sendo feitas com distanciamento social. Os profissionais entram na residência da doadora apenas na primeira visita. Nas próximas vezes, o leite doado é coletado já no portão da residência. A equipe que realiza as visitas domiciliares também utiliza Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como máscara cirúrgica descartável, luva de procedimento e jaleco, além de desinfetar as caixas isotérmicas usadas na coleta.

 

Importância

Em alguns casos, não é possível realizar o aleitamento materno. Recém-nascidos, principalmente prematuros, precisam receber leite doado, pois algumas mães estão impossibilitadas de amamentar devido a doenças ou ao uso de medicações contraindicadas. O Banco de Leite Humano do HC recebe doações de leite destinadas à UTI Neonatal do hospital, um espaço reservado para o tratamento de prematuros e de bebês que apresentam algum tipo de complicação ao nascer.

De acordo com a nutricionista do Banco de Leite Humano do HC, Anna Carolina Pinto de Almeida, as vantagens do aleitamento materno passam por questões emocionais, psicológicas, hormonais, de prevenção de doenças da mãe e do bebê e vão até os componentes nutricionais do leite humano.

O leite materno contém componentes imunológicos que nenhum leite artificial, de fórmula, é capaz de oferecer. Esses componentes conferem ao bebê a condição de desenvolver seu sistema imune da melhor forma. Nesse sentido, os benefícios do aleitamento materno refletem até na vida adulta. A quantidade e qualidade da proteína do leite humano são perfeitamente adequadas ao metabolismo e desenvolvimento dos bebês. A proporção da substância não sobrecarrega a função renal, favorece a digestibilidade e promove o crescimento dos recém-nascidos.

Como doar

A mulher que estiver apta a se tornar doadora pode realizar um cadastro no Banco de Leite Humano através de contato telefônico. Nesse processo, a mãe já recebe instruções iniciais de como realizar a ordenha de leite e sobre cuidados de higiene consigo e com os frascos a serem utilizados na coleta e no armazenamento da substância. São oferecidas, também, orientações sobre o armazenamento do leite em sua própria residência. Então, é agendada uma visita à residência da doadora, onde as orientações são reforçadas e são esclarecidas eventuais dúvidas. Por fim, o Banco de Leite recolhe a doação. A doadora não precisa levar seu leite até o Banco de Leite Humano.

A maior parte das doações recebidas pelo HC vêm dessas visitas domiciliares realizadas por uma equipe do hospital. Porém, segundo a enfermeira Janaina Mara de Almeida, também é possível realizar a doação na sede do HC. Sem a necessidade de agendar horário, basta que a doadora se dirija até o Hospital de Clínicas, procure pelo prédio da maternidade e se identifique na recepção, onde será realizada uma pré-triagem. Se cumprir todos os critérios, a mãe será encaminhada para o quarto andar, onde fica o Banco de Leite Humano, e prosseguirá com a doação.

 

Como retirar o leite em casa

A doadora pode retirar e armazenar o leite na sua própria residência através da ordenha manual ou de uma bomba de extração. Antes, é preciso tomar alguns cuidados de higiene pessoal, que consistem em manter os cabelos presos, de preferência com touca, colocar máscara ou lenço cobrindo o nariz e a boca, lavar as mãos com água e sabão, esfregando uma contra a outra e entre os dedos e lavar as mamas somente com água corrente e secá-las com uma toalha limpa.

Após os primeiros cuidados, a mãe deve escolher um local limpo, tranquilo e longe de animais, colocar-se em uma posição confortável e seguir as seguintes instruções para retirada do leite, especificadas pela nutricionista Anna Carolina Pinto de Almeida:

- Examinar e massagear as mamas nas regiões nodulares para facilitar a drenagem do leite;

- Ordenhar a mama, colocando o dedo polegar acima e o indicador abaixo da aréola;

- Fazer movimentos “aperta e solta” do polegar contra os dedos abaixo da mama com pressão firme, continuamente e sem escorregar para os mamilos;

- Desprezar as primeiras gotas ou jatos de leite e espalhar um pouco em volta da aréola e do mamilo;

- Em seguida, colocar o leite em um recipiente lavado e fervido ou fornecido pelo Banco de Leite Humano;

- Esgotar o leite até sentir a mama aliviada;

- Após terminar, guardar imediatamente o recipiente com o leite no congelador ou no freezer;

- Ao iniciar a próxima retirada, esgotar o leite em um copo lavado e fervido. Em seguida, colocar esse leite dentro do recipiente com o leite já congelado, sem encher totalmente, e devolver rapidamente ao congelador.

O recipiente para condicionar o leite pode ser fornecido pelo Banco de Leite Humano, mas também é possível utilizar um frasco de vidro liso com tampa de plástico. Neste caso, é preciso lavar esse frasco com água corrente e sabão e fervê-lo por 15 minutos. Em seguida, recomenda-se deixar o recipiente escorrer em um pano limpo até secar e guardá-lo em local limpo e seco até o momento do uso.

O leite materno pode permanecer no congelador ou no freezer por até 10 dias até ser conduzido ao Banco de Leite Humano. A substância deve chegar congelada, para posteriormente ser pasteurizada. Se a doadora resolver levar o leite, é preciso colocar os recipientes em uma caixa isotérmica com gelo reciclável.

 

Local e horário de atendimento

O Banco de Leite Humano se localiza no 4° andar do prédio da maternidade do Hospital de Clínicas (Rua General Carneiro, 181) e tem horário de atendimento das 8 às 18h, de segunda a sexta-feira.

Para esclarecer dúvidas sobre a doação de leite materno é possível acessar o site da Rede BLH  ou entrar em contato com o Banco de Leite Humano do CHC pelo telefone: (41) 3360-1867.