Serviços Serviços

Serviços Especiais

Fornecimento de medição.

Exclusivamente para pacientes atendidos nos ambulatórios do HC.

Local: Rua General Carneiro, 181 - entre a Maternidade e o Prédio Central
Horário: de segunda à sexta-feira, das 08h às 18h 
Informações: (41) 3360- 7863 ou FAX: (41)3360 - 7983
 
Documentos necessários:
• Requisição emitida pelo médico do Hospital de Clínicas
• Carteirinha do Hospital 
• Carteira de Identidade (RG)
• Cartão SUS
• Receituário branco em duas vias
• Prescrição informatizada
• Receituário rosa para medicamentos que pertençam à Portaria 344 quando não é possível prescrição informatizada 
Programas atendidos:
1. Paraná Sem Dor de Câncer:
a) hemato-onco + reumatologia
b) ambulatório da dor
 
2. Hanseníase
 
3. Ambulatório de DST (Doença Sexualmente Transmissível)
 
4. Gestante Curitibana
 
5. Liberação da Talidomida para MM(Mieloma Múltiplo); LES(Lúpus Eritematoso Sistêmico); Doença Enxerto x Hospedeiro.
 
6. Anti – Tabagismo
 
7. Atendimento ao Ambulatório de HIV+:
 a) medicamentos anti-retrovirais
 b) medicamentos para infecções oportunistas
8. Atendimento às Vítimas de Acidente de Trabalho (VAT) 
 
9. Atendimento às Vítimas de Violência Sexual (VVS)
 
10. Atendimento aos pacientes do TMO (Transplante de Medula Óssea) dos ambulatórios: Pré TMO Adulto (328), Pós TMO Adulto (329), TMO Falência Medular (331), TMO Enfermagem (338), TMO Leucemia Mielóide Crônica (390), TMO Autólogo (330), Pré TMO Pediatria (663), Pós TMO Pediatria (664), Pré TMO Anemia de Fanconi (665), Ambulatório 666(Pós TMO Anemia de Fanconi).
 
11. Programa do Glaucoma
 
12. Programa de Liberação de Quimioterápicos Antineoplásicos de alto custo. 
Ordem de Atendimento:
• Igual para todos os Programas;
• Organizado por senha,
Tempo médio de atendimento: 10 minutos por paciente, exceto com HIV (que pode ser em 30 minutos), gestantes e crianças (que pode extrapolar em até 45 minutos).

O HC é referência em atendimento às vítimas de violência sexual. 

Localização: Rua General Carneiro 181– Prédio da Maternidade (Anexo A)
 
Horário de Atendimento: 24 horas, todos os dias da semana.
Informações: (41) 3360-1826 

Passo a passo para o atendimento das vítimas desse tipo de violência:
 
1) Podem vir encaminhadas pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Instituto Médico Legal (IML), Delegacias, Conselho Tutelar ou por procura direta até 72 horas após a ocorrência.
 
2) Uma vez, no HC, no pronto atendimento da maternidade, a vítima é acolhida pelo serviço de enfermagem;
 
3) Em seguida, passa por consulta médica; 
 
4) Solicita-se à Delegacia da Mulher a requisição de Corpo Delito e a presença de um perito;
 
5) Procede-se a coleta de exames laboratoriais;
 
6) A equipe de enfermagem realiza a administração emergencial de medicamentos próprios para anticoncepção e de profilaxia para evitar doenças sexualmente transmissíveis (DST’s);
 
7) Há atendimento do Serviço Social, Farmácia e Recepção da Unidade;
 
8) Marca-se consulta de retorno no ambulatório de infectologia e no de psicologia;
 
9) Nas consultas com a infectologia verificar-se-á se houve caso de gravidez e/ou de contaminação por DST’s. No caso de gravidez, haverá orientações e encaminhamento para acompanhamento com consulta médica, exames laboratoriais e tratamento, conforme protocolos.

Finalidade do Serviço: Acolher a família no momento do óbito, proporcionando atendimento humanizado com qualidade e privativo, priorizando o preenchimento da documentação necessária para a liberação do corpo do ente querido do morgue (necrotério) do Hospital de Clínicas.

Como ocorre o atendimento:
Unidade onde ocorreu óbito (ambulatório/internação/centro cirúrgico), entra em contato com o SSAL e nos dirigimos até o local para o acolhimento inicial ao familiar. Este não estando presente no momento do óbito, realizamos contato telefônico solicitando presença dos mesmos, portando documentos, para contato com equipe médica da unidade.
 
Documentos
Documento oficial legal com foto, pode ser: Carteira de Identidade, Carteira Profissional, Carteira de Motorista, do familiar de 1º grau, e do paciente.
 
Local: a sala do Serviço Social de Acolhimento ao Luto fica nas dependências da Anatomia Patológica, 2º andar do prédio Central, próximo ao MORGUE (necrotério).
 
Contatos e Horário de Atendimento:
O Serviço funciona de 2ª à 6ª feira das 07h às 19h.
Contato: 3360-7987
 
INFORMAÇÕES :
Esclarecimentos relacionados aos procedimentos com funeral deverão ser obtidos junto ao Serviço Funerário Municipal, cujo atendimento é 24 horas ininterruptos, através dos fones 3313-5772 / 3313-5773 / 3313-5777
 
A localização é junto ao Cemitério Municipal São Francisco de Paula 
(em frente as escadarias que dão acesso ao Cemitério Municipal).
 
Importante lembrar, sempre que possível, ter um acompanhante junto com o familiar que irá tratar do funeral, para que possa contribuir nas tomadas de decisões evitando sofrimento maior para o mesmo. Além do que o familiar estará fragilizado, não tendo condições de avaliar o que seria indicado para o momento.
As despesas básicas financeiras relacionadas ao óbito compreendem: Funeral ( urna funerária + ornamentação) + aluguel de capela para o velório + jazigo
Existe a possibilidade de sepultamento gratuito, urna funerária + jazigo (por três anos), após avaliação do Serviço Funerário Municipal. Para tanto, faz-se necessário o cidadão fazer parte de programas sociais do governo, comprovando com a apresentação do benefício social ao Serviço Funerário Municipal.
 
Declaração de Óbito
É o documento-base do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde. Com as informações contidas neste documento o Ministério conhece as principais causas de morte na população, assim como a idade, o sexo e onde ocorrem. Estes dados são importantes para a elaboração das políticas públicas de saúde no País, Estado e Município.
A declaração de óbito é composta de três vias carbonadas. As duas primeiras cópias(branca e amarela) são entregues à família do falecido para providenciar: registo do óbito no cartório (cópia amarela ), onde será elaborado o Atestado de óbito e a cópia branca será entregue ao Serviço Funerário Municipal (SFM), para autorização do sepultamento. Esta via é depois enviada para a Secretaria Municipal de Saúde. A terceira cópia fica no hospital (folha rosa) e é utilizada para análise nas comissões de óbito. A responsabilidade do preencimento é do médico e deve ser preenchido após a constatação do óbito, pelo médico assistente, substituto ou pelo Instituo Médico Legal (IML). É necessário estedocumento para realizar o sepultamento. Deverá ser entregue aos familiares que estão acompanhando o falecido

Unidade Multiprofissional
Serviço Social

Local: Ambulatórios eletivos (de segunda a sexta-feira, das 07h às 19h) e emergenciais (24 h) 
– Prédio Central do HC TérreoInformações: (41) 3360-1800

• Atendimento Ambulatorial
Documentos necessários
a) Paciente do próprio HC:Carteirinha do HC.
 
b) Paciente vindo de Unidades Básicas de Saúde (Postos do Município): Agendamento pela própria Unidade Básica de Saúde (UBS) com o có-
digo de liberação. Carteirinha do HC (caso não tenha, se dirigir à Central de agendamento munido de RG, Comprovante de Residência e Cartão SUS).

• Internação
O paciente em acompanhamento clínico, que permanece internado no Hospital de Clínicas, tem direito ao atendimento do profissional Assistente Social. A necessidade deste atendimento poderá ser avaliada através do profissional do Serviço Social, identificada pela equipe de saúde ou solicitado pelo próprio paciente. 
Caso necessário, o atendimento poderá ser estendido a algum membro da família que esteja vinculado ao sucesso do tratamento. 
 
Documentos necessários
Carteirinha do HC.

O Serviço de Capelania presta serviços nas religiões que possui representação interna, as demais denominações religiosas devem entrar em contato com o serviço sempre que necessitar assistir um paciente, acompanhante e/ou funcionário dentro das instalações do complexo HC.

Serviço de Auxílio Religioso 
Local: 2º andar do prédio Central do HC (Capela e Secretaria).
Informações: capelania@hc.ufpr.br / (41)3360-7932
Dentro das instalações do complexo HC a Capelania oferece dois tipos de serviços:
 
• Na visita aos enfermos, em atividade: pastoral, confessional e ecumênica. Mantendo a espiritualidade da visitação que é maturidade (capacidade de amar e ter equilíbrio emocional) e respeito para com as pessoas.
 
Horário de visitação: segunda-feira as 13h30, quarta-feira e sábado as 16h15
 
• Equipe “Mãos sem Fronteiras”: voluntários que atuam com terapias naturais na aplicação de técnicas de saúde que beneficiam os sistema nervoso, imunológico e sanguíneo das pessoas que  se apresentam para o tratamento, obtendo resultados na saúde física, mental e emocional.
Horário: terça- feira das 8h às11h30 e 14h30 às 17h30
Local: 2º andar e nas diversas enfermarias do Prédio Central 
(41) 3360-7801 das 08 às 12h.

O Banco de Tecidos Musculo-Esqueléticos (BTME) realiza a captação, avaliação, armazenamento, processamento e distribuição de tecidos humanos para transplante conforme as normas exigidas pelo Ministério da Saúde e Vigilância Sanitária. Todo cirurgião, médico ou dentista, deve estar devidamente cadastrado para utilização dos tecidos procedentes de Bancos de Tecidos. Esse cadastramento ou credenciamento é realizado pelo Sistema Nacional de Transplantes/MS. A Instituição Hospitalar onde será realizado o procedimento de implante também deve estar credenciada para tal fim. 
 
Formulários de solicitação de tecidos:
 
Odontologia: F001 e F006 – enviar por e-mail para bancodeossoshc@gmail.com ou btme@hc.ufpr.br
 
Medicina: F001 e F027 – enviar por e-mail para sesa.tme@sesa.pr.gov.br
 
AUTOENXERTOS
 
O BTME armazena Autoenxerto para posterior reimplante. Deve ser preenchido, pelo cirurgião, o formulário F002 e encaminhado junto com o tecido, devidamente embalado e identificado. 
 
RETORNO DE TECIDOS NÃO UTILIZADOS
 
O BTME aceita o retorno de tecidos não utilizados desde que a caixa de transporte não tenha sido aberta e o tempo de validade do meio de transporte não esteja expirado. O tecido será avaliado antes do rearmazenamento.
 
Para retorno de tecido não utilizado: F004
 
Informações e esclarecimentos: 41 3360-7801 das 08 às 12h.
Anexos: 

O Banco de Leite Humano (BLH) do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná é responsável pela captação, processamento, pasteurização, e armazenamento do leite materno que é disponibilizado para o aleitamento de recém-nascidos e prematuros, que não podem ser amamentados pela mãe, que estão internados no Hospital.


  • Quem pode doar?
Para ser doadora de leite, as mulheres necessitam ter realizado o pré-natal, estar com todas as vacinas em dia, além de não ter nada que as impeçam de amamentar. 

  • Onde?
Banco de Leite Humano: (41) 3360-1867
Prédio da Maternidade do HC
Rua General Carneiro, 181 – 4º andar
O leite pode ser buscado na residência da doadora, se ela residir em Curitiba. Será feita uma entrevista para avaliar se a mulher pode ser doadora de leite humano.

  • Quando?
De segunda à sexta-feira, das 08 às 18 horas. 

  • Como?
 A doadora pode ligar (3360-1867); imediatamente, será feita a triagem de avaliação rápida para saber se pode ser doadora. Abre-se um cadastro e marca-se a primeira visita no domicilio, conforme o bairro que se reside e dá-se as orientações técnicas para coleta e armazenamento domiciliar. Estas orientações serão complementadas por ocasião da visita, que será semanal.