Unidade de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente (UASCA) Unidade de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente (UASCA)

A Unidade de Atenção a Saúde da Criança e do Adolescente (Uasca) iniciou há 15 anos como Projeto Caminhar. Na época objetivava diagnosticar e realizar acompanhamento clínico em crianças de até 12 anos de idade, que apresentavam alterações de crescimento e desenvolvimento infantil, síndromes genéticas, epilepsias e ataxias, bem como capacitação profissional em desenvolvimento infantil a Rede do Distrito D’água, alunos da área de saúde da UFPA e para profissionais de atenção à saúde do Município de Belém e Estado do Pará.
 
À medida que o serviço foi dando respostas eficazes às demandas que chegavam ao projeto, novos profissionais em diversas especialidades foram compondo a equipe, assim como doenças genéticas nos Eixos de Doenças Raras foram sendo diagnosticadas como Distrofia Muscular, Displasias Esqueléticas, Mucopolissacaridose, Síndrome de Williams e outras.

O Hospital Universitário Bettina Ferro Souza atualmente é uma Unidade do Complexo Hospitalar da UFPA, regido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares/Ebserh, a qual reformulou o organograma da instituição e o Caminhar passou a ser a Unidade de Atenção a Saúde da Criança e do Adolescente.
 
A coordenação da Unidade estima que o número de pessoas atendidas todos os meses são de aproximadamente 1.500 pacientes. A equipe multidisciplinar composta por neuropediatras, geneticistas, ortopedistas, enfermeiros, assistentes sociais, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, psiquiatra, nutricionista e fonoaudiólogo.
 
O atendimento é realizado de forma diferenciada, por meio de ambulatórios específicos, conforme a demanda mais expressiva: Ambulatórios de Neuropediatria, Genética, Ortopedia Infantil, Neurogenética, Displasia Esquelética, Doenças Lissossômicas de Depósito/Mucopolissacaridose, Síndrome de Down, Epilepsia, Paralisia Cerebral, como também ambulatórios das terapias que dão suporte necessário para o seguimento do tratamento.

A Unidade destaca a clientela de autismo, que cresceu de maneira expressiva como demanda atendida na Unidade. Essas crianças são, em sua aioria, as que apresentam sinais e sintomas do espectro autista referenciadas da rede primária para o Hospital com a finalidade da conclusão de diagnóstico.
 
Doenças raras – A Uasca participa também do Grupo de Trabalho (GT) de Epilepsias para ajudarn a construção de políticas públicas e realiza fóruns de discussões sobre as doenças raras. O objetivo é implantar o Centro de Referência em Doenças Raras, tendo como parceiro o Laboratório de Genética da UFPA/Laboratório de Erros Inatos e Metabolismo da UFPA para exames bastante sofisticados na análise do DNA, o Laboratório de Análises Clínicas da UFPA para avaliações bioquímicas e o Instituto Evandro Chagas (IEC) no estudo das varreduras genômicas (CGH-ARRAY).