Notícias Notícias

Voltar

Jornal Aconchego chega a 100ª edição

COMUNICAÇÃO

Jornal Aconchego chega a 100ª edição

Publicação é uma ação da equipe de Terapia Ocupacional que atua no time de Comunicação do HC-UFG e tem a finalidade de levar notícias e mensagens motivacionais aos pacientes com Covid-19 internados na instituição

Nesta terça-feira (08), o Jornal Aconchego, uma publicação do time de Comunicação do Hospital das Clínicas da UFG, vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), chega a sua 100ª edição. O jornal é especialmente produzido por terapeutas ocupacionais do time e tem como objetivo levar notícias e mensagens de conforto aos pacientes com Covid-19 internados na instituição, minimizando o estresse e o sofrimento causados pela internação, o isolamento e a distância de seus familiares.

Trata-se de uma ação de humanização hospitalar que consiste na entrega de jornais diários, contendo notícias atuais, previsão do tempo, mensagens motivacionais, atividades de estimulação cognitiva, dicas de saúde e sociais, com objetivo de auxiliar na orientação do paciente com relação ao tempo e espaço, manter contato com elementos do cotidiano extra-hospitalar, minimizar o estresse causado pela internação e pelo isolamento, oferecer informações importantes, momento de descontração, com foco no bem-estar e saúde mental.

Em sua edição especial, será apresentada a história do jornal, como o olhar da Terapia Ocupacional levou a sua criação, a equipe por trás da criação e produção e a rotina de produção. “O Jornal Aconchego é fruto de um percurso de lutas, adaptações, criatividade, organização, junção de muitas ideias e mãos para sua produção”, destaca a terapeuta ocupacional Nathália Cristina Silva Pereira.

 

Como surgiu a ideia

A ideia de produzir um jornal surgiu a partir de uma demanda da fonoaudióloga que atendia um paciente internado na clínica de Covid. Com histórico de longa internação na UTI, o paciente apresentava alterações cognitivas, como desorientação e angústia frente à falta de informações da família e de notícias externas ao hospital. “Quando ele saiu de lá, ele não sabia se era dia ou se era noite, nem quanto tempo ele ficou internado na UTI. Ele não tinha notícias da família e não sabia o que estava acontecendo no mundo”, afirmou Patrícia Ferreira, terapeuta ocupacional do time de Comunicação. A partir de então, ela começou a fazer jornaizinhos para o paciente. “A fonoaudióloga me dizia o que ele gostava de ler, o que ele queria saber de notícias e eu, então, preparava os jornais e deixava na porta do quarto”, disse.

Com o feedback positivo da ação, surgiu a ideia de ampliar a produção do jornal para os demais pacientes internados na Clínica Covid, que possui 28 leitos de enfermaria. Para concretizar essa proposta de produção e expansão, que demanda tempo, foi necessário o ingresso de outras terapeutas ocupacionais, além da parceria com a equipe de Nutrição da empresa que fornece as refeições ao hospital. Dessa forma, o jornal passou a ser entregue diariamente durante o café da manhã.

“O jornal de vocês é assim: a gente tá aqui quieto, sem saber o que tá se passando, então o jornalzinho traz notícias não só daqui, mas a gente fica sabendo notícias lá de fora também, tem até notícias de futebol... Isso distrai a gente, traz conforto, uma palavra, traz também o que a família mandou pra gente, porque a gente fica preocupado sem ter notícias da família. É bom demais e ajuda muito no tratamento, porque a gente fica confortado”, afirma o senhor Messias Pereira, um dos pacientes da Clínica Covid do HC-UFG.

O paciente Maykon Thome Feliciano também falou sobre a importância do jornal e das ações do time de Comunicação para a sua recuperação. “Eu passei um tempo internado na Clínica Covid e, nesse tempo, em que a gente fica isolado, sem contato com a família, é muito difícil. Então, eu recebia umas mensagens positivas, o jornalzinho, que ajuda a gente a passar o tempo, a ler e a ter mais forças. O contato com a família também é muito importante, seja por cartas ou chamada de vídeo, pois o que a gente passa não é fácil não e isso abala muito o nosso psicológico”.

 

Produção do Jornal Aconchego:

A equipe de Terapia Ocupacional confecciona diariamente dois formatos de jornais informativos: um para pacientes alfabetizados e outro adaptado para pacientes não alfabetizados, contendo dados que visem a orientação no tempo e espaço, com data, previsão do tempo, datas comemorativas, acontecimentos, notícias regionais e globais positivas, mensagens e momentos de descontração.

Após a confecção, os jornais são impressos em quantidade suficiente para o número de pacientes internados na Clínica Covid, são enrolados em canudos e amarrados com barbante, identificados com data, colocados em sacos plásticos e encaminhados no final da manhã ao chefe do serviço de Nutrição, com um dia de antecedência. Os jornais referentes aos finais de semana são entregues às sextas-feiras e, referentes aos feriados, são entregues no dia útil anterior.

O chefe do serviço de Nutrição faz a guarda dos jornais, a entrega e dá as orientações aos técnicos de Nutrição que levarão os jornais até a Clínica diariamente, junto com o café da manhã. Em seguida, o técnico de Nutrição responsável pela clínica Covid procede com a entrega a cada paciente.

 

Equipe envolvida na produção:

  • Cristiane da Silva Rosa – Terapeuta Ocupacional
  • Natália Moura Londe – Terapeuta Ocupacional
  • Nathália Cristina Silva Pereira – Terapeuta Ocupacional
  • Patrícia Martins Ferreira – Terapeuta Ocupacional

Imagens:

Ascom HC-UFG/Ebserh