Notícias Notícias

Voltar

Ressonância Magnética será modernizada com recurso repassado pelo MPF

Parceria

Ressonância Magnética será modernizada com recurso repassado pelo MPF

Os recursos são provenientes de ações civis públicas promovidas pelo MPF

Uma ótima notícia para os mais de 20 municípios atendidos pelo Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). No final da tarde do dia 30 de setembro, chegaram ao Hospital as peças que garantirão a modernização da Ressonância Magnética (RM) do HU-Furg e a consequente reativação do serviço. O recurso financeiro, R$ 2,1 milhões, foi repassado pelo Ministério Público Federal (MPF) e é resultado de um acordo judicial que permite que multas sejam revertidas ao HU-Furg.

No segundo semestre de 2018, a Gerência Administrativa do HU-Furg apresentou, ao MPF, projeto de upgrade para a RM. O equipamento foi adquirido e estava em funcionamento desde 2012. Devido ao uso intenso, em dezembro de 2016, o equipamento apresentou problemas que impossibilitaram a realização de exames. Durante quase um ano, o HU-Furg e o MPF trabalharam juntos para viabilizar os recursos necessários para a modernização do equipamento. O projeto apresentado pela direção do HU, previu o upgrade total da RM, com recuperação de parte da estrutura existente e substituição do equipamento, mantendo apenas o magneto. Também será modernizado a versão do software da RM, que sairá da versão 9.1 para a versão mais atual do mercado versão 25.1. Com o upgrade, o equipamento do HU-Furg será um dos mais modernos do sul do país, com as mais avançadas aplicações do mercado como as tecnologias Focos, MAVRIC, Ideal Q, 3D ASL, Inhance, Silient MR e muitas outras. O equipamento, após o upgrade, passará a contar com uma garantia integral de um ano. Além disso, com a modernização do equipamento, haverá uma redução de 40% no consumo de energia elétrica. 

A RM é um exame que gera imagens da anatomia e dos processos fisiológicos do corpo, usando campos magnéticos, ondas de rádio e gradientes de campo, e é utilizada como apoio para o diagnóstico médico.  Com o upgrade da RM, O HU-Furg voltará a disponibilizar o exame de imagem à população assistida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de Rio Grande e mais 22 municípios da região sul do estado. A previsão é reiniciar o atendimento no início de 2020, realizando cerca de cem ressonâncias por mês e, com isso, reduzir o tempo de espera dos pacientes que aguardam pelo exame. 

Conforme o gerente administrativo do HU-Furg, Tomás Dalcin, “hoje, somente atendemos as demandas de ressonância para os pacientes internados, sendo que o exame contratado na iniciativa privada. Com a reativação do equipamento, o HU-Furg economizará cerca de R$ 20 mil por mês, já que as ressonâncias não serão mais terceirizadas. Além disso, retomaremos a agenda externa, ofertando exames para a população de Rio Grande e região, via SUS”.  

O projeto foi viabilizado pelo contrato assinado entre a Fundação de Apoio ao Hospital de Ensino do Rio Grande (FAHERG) e a empresa especializada responsável pela montagem do equipamento. Esse é o terceiro acordo firmado entre MPF e HU-Furg, sendo R$ 120 mil em outubro de 2018, para a aquisição de itens de ambiência e infraestrutura, e R$ 485 mil em novembro de 2018, para a ampliação da estrutura do Almoxarifado.

 

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh
O Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg) faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde julho de 2015. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

 

Assessoria de Comunicação do HU-Furg/Ebserh

Imagens: