Projetos Projetos

Projetos desenvolvidos no HU-Furg

Responsável: Setor de Projetos Estratégicos em Saúde, telefone (53) 3233.8845

Projeto Olhar Brasil, elaborado de forma conjunta pelo Ministério da Educação e pelo Ministério da Saúde, propõe-se a atuar na identificação e na correção de problemas de visão em alunos matriculados na rede pública de ensino da Educação Básica, priorizando, inicialmente, o atendimento ao Ensino Fundamental (1ª a 8ª série/1º ao 9º ano), em alfabetizandos cadastrados no “Programa Brasil Alfabetizado” e na população com idade igual ou acima de 60 anos. A implementação desse projeto permitirá reduzir as taxas de evasão decorrente de dificuldades visuais, facilitar o acesso à diversidade de contextos sociais e, também, garantir melhoria na qualidade de vida destes cidadãos.

Os alunos da Educação Básica e do programa de alfabetização, em razão do esforço visual requerido, podem manifestar distúrbios oculares, como dores de cabeça, tonturas, cansaço visual e olhos vermelhos. Esses sintomas ocorrem principalmente quando estão lendo, escrevendo, pintando ou desenhando com objetos próximos dos olhos. Problemas preexistentes, não identificados, e sem o devido tratamento, podem comprometer a efetividade do processo ensino/aprendizagem, levando-os ao desinteresse e, consequentemente, à evasão da escola. Sabendo que os problemas de visão podem ser evitados ou amenizados com atendimento preventivo e/ou curativo, torna-se imprescindível que os educandos tenham acesso à consulta oftalmológica e aos óculos, propiciando, dessa forma, condições adequadas para um desenvolvimento sócio educacional completo.

Problemas visuais, se não corrigidos, dificultam ou impedem o desenvolvimento das atividades cotidianas e aumentam os riscos de acidentes. Portanto, com o avançar da idade é fundamental promover o acesso da população à correção dos problemas visuais, notadamente os de refração, com vistas ao envelhecimento ativo e saudável. Neste sentido, o Projeto Olhar Brasil considera que professores e alfabetizadores, pela proximidade e contato permanente com os educandos em atividades que exigem o uso da visão, são sujeitos importantes no processo de identificação dos problemas visuais dos estudantes. Assim, propõe-se que professores e alfabetizadores realizem a triagem, encaminhando à consulta oftalmológica, quando necessário.

É importante salientar que o Serviço de Oftalmologia, mesmo após o término do Projeto Olhar Brasil, segue funcionando a pleno nesta instituição. Em virtude da deterioração avançada dos consultórios itinerantes, os equipamentos dos mesmos foram deslocados para uma área de consultórios dentro das instalações do HU-Furg/Ebserh.

Responsável: Setor de Projetos Estratégicos em Saúde, telefone (53) 3233.8845

A saúde do trabalhador é um campo que cada vez mais apresenta novos desafios para a assistência integral e promoção da saúde no trabalho, necessitando uma atenção especial da gestão em relação a saúde dos trabalhadores que atuam no HU-Furg/Ebserh.

A Portaria número 1.823, de agosto de 2012, institui a Política de Política de Saúde do Trabalhador e da trabalhadora, considerando que compete ao Sistema Único de Saúde (SUS), a execução das ações de saúde do trabalhador, conforme determina a Constituição Federal.

Segundo a OMS, os gestores podem adotar intervenções como parte de uma estratégia integrada de saúde e bem-estar que inclua a prevenção, identificação precoce, apoio e reabilitação.

As boas práticas de Humanização na Atenção e Gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), lembra a importância dos gestores de adotarem iniciativas que promovam o bem-estar físico e psicológico de funcionários no ambiente de trabalho. Conclui-se desta forma a importância da inclusão do tema na agenda dos gestores e trabalhadores do HU-Furg/Ebserh.

Os determinantes da saúde dos trabalhadores compreendem para além dos fatores de risco ocupacionais tradicionais – físicos, químicos, biológicos, mecânicos e ergonômicos, tecnológicos e organizacionais responsáveis por situações de risco para a saúde e a vida.

A escassez e inadequação das informações sobre a real situação de saúde dos trabalhadores dificultam a definição de prioridades para o planejamento e intervenções em saúde, além de omitir à sociedade instrumentos importantes para melhoria das condições de trabalho.

Condição de trabalho é um termo, utilizado para designar os níveis de saúde e trabalho, quem diz respeito às circunstancias em que a atividade dos trabalhadores se desenvolve e em que estado eles se encontram para atender as demandas que lhe são apresentadas. 

Partindo-se desses princípios pode-se concluir que as prescrições praticas para a saúde do trabalhador no âmbito hospitalar podem ser constituídas, construídas e consolidadas. Tais ações devem se pautar na construção coletiva e institucional, nas políticas públicas de saúde, trabalho e meio ambiente, focando a promoção da saúde do trabalhador. Estudos realizados em hospitais, evidenciam ocorrência elevada de adoecimento mental, absenteísmo, queixa de dores musculoesqueléticas, HAS e insatisfação dos profissionais do SUS. (NETTO, 2012 pag. 4)

 

Objetivos

  • Apoiar os trabalhadores e equipes nas questões relativas ao processo de trabalho e saúde, atuando como facilitador nas relações funcionais e de saúde.
  • Ser um canal de interlocução com e entre os trabalhadores.

 

Diretrizes

  • Dispensar apoio constituído em conjunto, e unindo esforços de todos setores envolvidos no processo de saúde do trabalhador, bem como, com a cooperação dos próprios trabalhadores organizados, pois estes são os que conhecem de fato seu trabalho, riscos e vivencias diárias que estão submetidos.
  • Intermediar conflitos.
  • Dar apoio ao trabalhador nos momentos de crise, garantindo a atenção aos agravos mais frequentes à saúde deste, visando medidas preventivas e de tratamento individual e em grupos;
  • Oferecer a oportunidade para que os trabalhadores exercitem outras habilidades fora da rotina de trabalho e desenvolvam atividades alternativas com a comunidade hospitalar, favorecendo a auto- estima dos profissionais, através de  Programas de Qualidade de Vida e Promoção à Saúde;

 

Atuação no HU-FURG/Ebserh

  • Realização rodas de conversa para levantamento de demandas vindas do
  • trabalhador.
  • Desenvolvimento de ações voltadas a Política Nacional de Humanização.
  • Ginástica Laboral: grupos de ginástica que promovem a melhoria da qualidade de vida por meio da prática de exercícios físico.
  • Médico/Enfermeiro do Trabalho: promoção da saúde e prevenção de doenças através de consultas com as especialidades médicas ofertadas na instituição, a partir da triagem feita pelo médico do trabalho.
  • Psicologia do Servidor: Atendimentos de escuta psicológica para melhoria do clima organizacional.
  • Grupos de Nutrição: educação alimentar através de grupos de discussão com reuniões mensais.
  • Massoterapia: serviço que promove o relaxamento e o alívio do stress do dia a dia por meio de sessões de massagem corporal;
  • Aplicação de Reiki: serviço de aplicação de métodos terapêuticos alternativos que promovem o bem-estar e a troca de energias positivas;
  • Serviço Social do Servidor: Promovendo programas referentes à política do Serviço Social, com ações voltadas para o bem-estar do servidor, intervindo nos fatores psicossociais e desenvolvendo projeto de pré-aposentadoria.

 

Resultados Numéricos no HU-Furg/Ebserh

2019

  • MASSOTERAPIA (de agosto a dezembro) - 120 atendimentos
  • REIKI (de agosto a dezembro) - 200 atendimentos
  • MÉDICO DO TRABALHO, encaminhamento para ESPECIALIDADES MÉDICAS (de outubro a dezembro) – 116 atendimentos

 

2020

  • MÉDICO DO TRABALHO, encaminhamento para ESPECIALIDADES MÉDICAS (de janeiro a abril) – 145 atendimentos