Notícias Notícias

Voltar

Caravana de prevenção à prematuridade mobiliza profissionais e usuárias

DIA D

Caravana de prevenção à prematuridade mobiliza profissionais e usuárias

Ação alerta para problema de saúde responsável por elevados índices de morbimortalidade neonatal

O mês de novembro é mundialmente dedicado a prevenção da prematuridade, uma das principais causas de mortalidade neonatal. De acordo com o último relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Brasil configura-se como o décimo país em número de recém-nascidos pré-termo, no qual uma média de 10 a 12% dos bebês nascem com menos de 37 semanas. O Hospital Universitário da UFMA, gerido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - Ebserh, não foge a essa realidade, mantendo a mesma porcentagem de prematuros.

Com o intuito de sensibilizar e levar informação à população, a Unidade de Cuidados Intensivos Perinatais do HU-UFMA está promovendo durante o mês de novembro, uma Caravana de Prevenção à Prematuridade, no qual vão percorrer setores como o Ambulatório de Pré-natal, a enfermaria de alto risco, o Follow-up (ambulatório que atende os bebês prematuros até os sete anos de idade), o Banco de Leite, além das Unidades Básicas de Saúde que tem o pré-natal vinculado ao HU-UFMA, são elas: a da Liberdade, do São Francisco, Paulo Ramos e a Bezerra de Menezes. A equipe irá estender a itinerância também para o prédio da Defensoria Pública, que conta com um fluxo grande de pessoas na recepção.

O Dia “ D” será na data de 19 de novembro, na recepção do Materno Infantil, às 9h, com testemunhos (depoimento de mãe de recém-nascido prematuro) e apresentação do Coral dos Residentes Cantantes. Por se tratar de um grave problema de saúde pública no Brasil, sendo responsável pelos elevados índices de morbimortalidade neonatal, foi instituído como forma de chamar a atenção de todos, o Dia Mundial do Prematuro, celebrado oficialmente na data de 17 de novembro.

A pediatra neonatologista e chefe da Unidade de Cuidados Intensivos Perinatais do HU-UFMA, Marynea Vale, aborda as principais causas da prematuridade “Entre elas estão a hipertensão, a infecção urinária, o uso de drogas, álcool, cigarro. Em geral acontece por conta de um pré-natal inadequado, exames não realizados, falta da identificação do risco para a prematuridade, por exemplo, gemelaridade, entre outras questões”.

O HU-UFMA configura-se como um Centro de Referência Nacional do Ministério da Saúde para a Atenção Humanizada ao RN de Baixo Peso – Método Canguru sendo também o responsável por coordenar os demais centros. “ A adoção do Método Canguru visa fundamentalmente uma mudança de atitude na abordagem do recém-nascido e sua família. Ele tem como característica principal três pilares: a presença da família com a corresponsabilização do cuidado, a atuação da equipe multiprofissional e a garantia do aleitamento materno” destaca a médica.

Unidade de Cuidados IntensivosPerinatais

A Unidade distribui-se em cinco diferentes setores: atendimento no Centro de Parto, Alojamento Conjunto, Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais (UTIN), Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais (UCINCo), Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais Canguru (UCINCa) e Ambulatório de Seguimento de Pré-termo. O bebê é acompanhado desde a vida intrauterina na enfermaria de Gestação de Alto Risco até os sete anos de idade, quando recebe alta do seguimento ambulatorial especializado. A equipe conta com diversas categorias profissionais, entre elas: fonoaudiologia, terapia ocupacional, nutricionista, fisioterapia, serviço social, psicólogo, enfermeiro, médicos.

Sobre a Ebserh

Desde janeiro de 2013, o HU-UFMA é filiado à Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação que administra atualmente 40 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Por Danielle Morais

Ascom do HU-UFMA