Notícias Notícias

Voltar

HU-UFMA destaca a importância do Dia Mundial de Cuidados Paliativos

Cuidado

HU-UFMA destaca a importância do Dia Mundial de Cuidados Paliativos

Iniciativa pretende chamar a atenção para pessoas que tiveram suas vidas afetadas por uma doença ameaçadora

A única certeza que temos da vida é que um dia morreremos, mas quando alguém fala algo a respeito pedimos logo para se calar e que Deus nos livre desse acontecimento. Pensando nisso e como forma de desmistificar um processo que é natural, o Hospital Universitário da UFMA (HU-UFMA) participa da campanha mundial da Worldwide Hospice Palliative Care Alliance (WHPCA) pelo Dia Mundial de Cuidados Paliativos, comemorado anualmente no 2º sábado de outubro, que neste ano será dia 10.

Por causa da pandemia da COVID-19, a Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP) organizou a celebração com foco no incentivo a participação de todas as equipes do país e principalmente, divulgar o trabalho de Cuidados Paliativos, sempre respeitando as recomendações das autoridades de saúde. A iniciativa pretende chamar a atenção para pessoas que tiveram suas vidas afetadas por uma doença ameaçadora, seja de maneira pessoal ou ao lado de entes queridos. Neste ano, o tema que marcará as comemorações e iniciativas relacionadas a esse dia é “Meu cuidado. Meu conforto”.

A médica paliativista e membro da Associação Nacional de Cuidados Paliativos, Vanise Barros Motta, relata como surgiu essa nova área “Houve um tempo em que a medicina tratava os doentes enquanto a cura era o principal objetivo. Hoje em dia, ela assume outro papel com os pacientes e familiares: até onde é possível manter a qualidade de vida dentro de uma doença que não será curada? E é dentro dessa nova concepção de assistência que nasce e é construída o dia a dia na área de atuação multiprofissional dos Cuidados Paliativos”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define os Cuidados Paliativos como uma abordagem que melhora a qualidade de vida de pacientes (adultos e crianças) e seus familiares quando enfrentam problemas associados a doenças potencialmente fatais. Tendo como principal objetivo aliviar o sofrimento do paciente e melhorar a qualidade de vida dos que têm o diagnóstico de alguma doença ativa e/ou progressiva, que possa ameaçar a vida em algum momento.

Vanise Motta ainda destaca que conceitualmente nos Cuidados Paliativos “A morte é prevista, devido à história natural de uma doença, sendo este evento natural da evolução do curso da vida. No entanto, é necessária maior atenção à qualidade de vida das pessoas doentes e em sofrimento assim como de seus familiares, para tornar a caminhada um pouco mais amena”.

No HU-UFMA, a Comissão de Cuidados Paliativos iniciou em 2014 e atua nas UTI’s Neonatal, Pediátrica e Adulto, na Pediatria e na Clínica Médica com uma abordagem multiprofissional e por meio de pareceres. E para celebrar a data será realizado um mini Death Café , mas por causa da pandemia, apenas os médicos residentes da Clínica Médica da Instituição participarão, evitando aglomeração e respeitando as recomendações das autoridades de saúde.

 

Por Alexsandra Jácome

Unidade de Comunicação Social do HU-UFMA