Notícias Notícias

Voltar

Palestra mostra como administrar o tempo e melhorar a qualidade de vida

GESTÃO DO TEMPO

Palestra mostra como administrar o tempo e melhorar a qualidade de vida

De acordo com a palestrante, gerir o tempo nada mais é do que ter um controle consciente sobre a quantidade de tempo que é gasto com atividades específicas.

Servidores do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), tiveram a oportunidade nesta quarta-feira, 15, de assistir à palestra Realize Mais, Gerenciando seu Tempo. Ministrada pela professora Thaís Salgado, da UFS - convidada pela Divisão de Gestão de Pessoas do HU-UFS, a apresentação veio para mostrar que aprender sobre como administrar adequadamente o tempo é a chave para obter melhores resultados no trabalho.

De acordo com a palestrante, gerir o tempo nada mais é do que ter um controle consciente sobre a quantidade de tempo que é gasto com atividades específicas. “Uma boa gestão do tempo faz toda a diferença na vida de quem deseja ser mais produtivo. Essa palestra tem o propósito de conscientizar os empregados do hospital a fazer uma melhor gestão do seu tempo e, consequentemente, melhorar sua qualidade de vida”, declarou Thaís.

Para ela, a gestão do tempo, na teoria, é simples, mas exige uma mudança de hábitos que não é tão fácil assim. “A minha ideia aqui é plantar uma semente, fazer com que cada um comece a fazer a gestão do seu tempo da maneira mais adequada de acordo com o seu estilo de vida. A principal dificuldade é conseguir mudar hábitos, e a orientação principal é estabelecer planos, metas, se organizar, eliminar os ladrões do tempo, para executar essa gestão com mais êxito”, complementou.

Na explanação, Thaís detalhou os cinco ladrões do tempo: querer ser multitarefas; e-mail, para quem consulta várias vezes por dia e acaba adiando atividades; redes sociais usadas excessivamente; reuniões sem pauta e objetivo e, finalmente, outras interrupções, como ligações telefônicas desnecessárias.

Outro ponto abordado por ela foi em relação à aceleração do tempo. “Vivemos em uma época de desejo por velocidade, por tecnologias que facilitam e apressam as nossas vidas, de revolução na troca e quantidade de informações, da eternidade dos segundos e da chamada doença da pressa, caracterizada por alta ansiedade, dificuldade para relaxar e, em que em casos mais graves resulta em problemas de saúde e relacionamento”, pontuou a professora.

A palestra foi muito bem recebida pelo público presente. Representando a Governança do HU-UFS, o chefe da Divisão de Apoio Diagnóstico e Terapêutico, Raimundo Saturnino, prestigiou o evento. “Assisti a essa palestra em outra oportunidade e fiquei encantado. O tema é bastante pertinente. Traz, no mínimo, uma reflexão para todos que assistem, nos faz pensar se realmente estamos utilizando o tempo a nosso favor, se estamos sendo produtivos, se podemos melhorar nossa qualidade de vida”, ressaltou Raimundo.

Palestrante

Thais Ettinger Oliveira Salgado é doutora em Administração, com ênfase em Recursos Humanos, mestre em Administração. Possui MBA em Gestão Estratégica de Recursos Humanos e Graduação em Administração.

Atualmente é professora na Universidade Federal de Sergipe, contribuindo com ensino e coordenação em projetos que visam ao desenvolvimento humano e profissional, além de outras atividades vinculadas à carreira acadêmica. Possui formação complementar em Coaching e Análise Comportamental.

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS) faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde outubro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Por Andreza Azevedo

Imagens: