Notícias Notícias

Voltar

HU será representado em congresso na República Tcheca

PARTO HUMANIZADO

HU será representado em congresso na República Tcheca

Entre os especialistas, oriundos de mais de 30 países, está a chefe da Unidade de Atenção à Mulher do HU-UFS, ginecologista e obstetra Júlia Dias.

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), terá representação nos dias 22 e 23 de junho no IV Congresso Mundial de Obstetrícia e Ginecologia, evento que ocorrerá em Praga, República Tcheca.

Entre os especialistas oriundos de mais de 30 países participantes, está a chefe da Unidade de Atenção à Mulher do HU-UFS, ginecologista e obstetra Júlia Dias. De acordo com ela, a aprovação do trabalho para apresentação dará ainda mais amplitude à pesquisa científica realizada dentro da UFS.

“Isso mostra como a pesquisa, a parceria entre professores e alunos no intuito de desenvolver estudos interessantes, faz essa projeção, levando nossos trabalhos para outras partes do mundo, difundindo a nossa realidade e contribuindo com conhecimento e benefícios para a comunidade”, declara.

Parto Humanizado

O trabalho a ser apresentado, intitulado The Brazilian Woman and Humanized Birth (A Mulher Brasileira e o Parto Humanizado), é fruto de uma monografia desenvolvida por uma então aluna da UFS, Amanda Basílio, que acompanhará a médica durante o evento. “A monografia de Amanda resultou em um trabalho científico, que foi enviado ao congresso, aceito e transformado em formato de palestra a ser apresentada em 15 minutos, com um período posterior para arguição”, explica Júlia.

No trabalho, a então estudante avaliou as pacientes em Sergipe com relação ao conhecimento sobre o parto humanizado. “Verificou-se que esse conhecimento era muito pouco, enquanto o mundo caminha para a humanização do parto, trata questões sobre violência obstétrica, excesso de medicações, excesso de partos cesáreos, que são assuntos amplamente discutidos em fóruns internacionais, aqui vemos gestantes, inclusive com nível social, intelectual, mais elevado, desconhecendo o parto humanizado e seus benefícios”, lamenta a obstetra.

“Amanda viajará comigo para o congresso, vamos divulgar o nome da nossa universidade e divulgar em âmbito internacional as facetas de questões epidemiológicas relacionadas às nossas gestantes, inclusive com propostas de novas oficinas educacionais, para que essas mulheres tenham conhecimento a respeito dos direitos relacionados ao parto”, resume.

O IV Congresso Mundial de Obstetrícia e Ginecologia traz como tema Explorando Novas Estratégias para Pesquisa e Inovação Terapêutica, dedicando-se a fornecer uma plataforma de ponta para a troca de informações, integração de pesquisa e construção de redes dentro do campo da obstetrícia e ginecologia.

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS) faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde outubro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Por Andreza Azevedo