Notícias Notícias

Voltar

Residência do HU ganha status de pós-graduação lato sensu

CONQUISTA

Residência do HU ganha status de pós-graduação lato sensu

A novidade traz vantagens, tanto para os residentes, quanto para os professores.

O Conselho do Ensino, da Pesquisa e da Extensão da Universidade Federal de Sergipe (Conepe) acaba de aprovar o projeto que normatiza a criação e funcionamento de cursos de pós-graduação lato sensu sob forma de residência multiprofissional. A ação beneficia diretamente o Hospital Universitário da UFS (HU-UFS), pois, a partir de agora, as turmas de residentes multiprofissionais passam a sair do HU com a certificação de pós-graduação lato sensu.

De acordo com o chefe do Setor de Gestão de Ensino do HU-UFS, Carlos Anselmo Lima, a novidade traz vantagens, tanto para os residentes, quanto para os professores.

“Um fator importante para os residentes é que tendo uma pós-graduação lato sensu, com projeto pedagógico inserido no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA) da UFS, quem passa a dar respaldo a essa certificação é uma instituição de ensino superior, trazendo assinatura do próprio reitor, do pró-reitor e sendo emitida em papel moeda. Já os professores que atuam nas residências médica e multiprofissional terão a sua carga horária registrada no SIGAA como tal, o que é mais uma alteração benéfica”, esclarece Carlos Anselmo.

Qualificação

Outro que reconhece a relevância dessa transformação é diretor do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da UFS, Adriano Antunes. Para ele, a residência multiprofissional da UFS caracteriza-se como um programa de cooperação intersetorial, favorecendo a inserção qualificada de profissionais da saúde no mercado de trabalho, particularmente em áreas prioritárias do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Sou favorável a essa alteração por saber que a residência multiprofissional do HU promove a formação de profissionais mais humanizados, preocupados com a promoção da saúde, com a integralidade da atenção e com o acolhimento da população, o que faz com que seja cumprido mais um dos importantes papeis da universidade”, relata Antunes.

Parcerias

Para chegar a esse resultado, foi fundamental a inserção da Coordenação de Pós-Graduação da UFS, conduzida pelo professor Gladston Rafael Santos. “Não posso deixar de destacar a participação do funcionário Lucas Passos, servidor da UFS, que foi designado para representar esta coordenação em todo o processo, e o fez muito bem”, enfatiza Gladston.

Gladston ressalta que, antes da aprovação, é preciso realizar um trabalho minucioso de elaboração, redação e ajustes, mas que tudo foi feito conjuntamente, envolvendo as Comissões de Residência Médica e Multiprofissional do Hospital Universitário e o Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) da UFS.

“O NTI é o responsável por toda a elaboração do módulo Residência dentro do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA) da UFS, possibilitando inserir itens como as disciplinas, os alunos, o histórico, e cadastrá-los devidamente”, explica.  

Residência Multiprofissional

Atualmente, a Residência Multiprofissional em Saúde ofertada pelo HU-UFS abrange as áreas de concentração Saúde do Adulto e do Idoso, Saúde Mental, Epidemiologia Hospitalar, Saúde da Família, Atenção Hospitalar à Saúde e Enfermagem Obstétrica. Os Programas são autorizados e estão em processo de credenciamento pela Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde (CNRMS).

O curso tem duração de dois anos, equivalente a uma carga horária mínima de 5.760 horas, em regime de dedicação exclusiva e tempo integral. A carga horária semanal é de 60 horas, distribuídas entre atividades teóricas (20% da carga horária total) e atividades práticas e teórico-práticas de formação em serviço (80% da carga horária total).

Por Andreza Azevedo