Notícias Notícias

Voltar

Projetos melhoram permanência de crianças e funcionários no HU

QUALIDADE DE VIDA

Projetos melhoram permanência de crianças e funcionários no HU

Saudável Infância e ‘Viver Bem no Hospital Também!’ beneficiam crianças e funcionários, respectivamente.

Dois projetos em andamento no Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), têm trazido mudanças positivas para crianças internadas e para funcionários da instituição. O primeiro deles, chamado de Saudável Infância, traz a proposta de realizar atividades humanizadas com crianças internadas e com os seus acompanhantes.

A ação é feita em ambiente externo à enfermaria, mas dentro da área da instituição hospitalar, conforme fala um dos responsáveis pela iniciativa, o psicólogo Jakson Gama. “A gente tem crianças aqui com doenças crônicas, com longa permanência no hospital. Essas crianças até costumavam ir para a área externa, mas a gente não tinha o controle sobre riscos de acidentes e até sobre uma possível evasão do hospital”, comenta Jakson.

Ele explica que o Saudável Infância nasceu da perspectiva de fazer uma atividade diferente e prazerosa com as crianças internadas. “O nosso objetivo é minimizar o sofrimento do processo de internamento hospitalar, além de favorecer a adesão ao tratamento, prestar orientações de precauções e higiene, permitir visita estendida aos familiares, restituir a saúde psíquica e, claro, promover o bem-estar”, detalha.

Multiprofissional

De acordo com o psicólogo, a equipe médica prescreve diariamente se o paciente tem alguma restrição e se pode participar ou não do projeto. Somente com a anuência e participação da equipe de enfermagem as ações podem ser realizadas. “Programamos periodicamente atividades como apresentação musical, oficina de dança circular, pintura, piqueniques ou outras ações nutricionais, apresentação de teatro de atores ou de fantoches, contação de histórias, entre outras”, conta.

Do hospital participam profissionais como fisioterapeuta, fonoaudiólogo, técnico em enfermagem, assistente social, terapeuta ocupacional, nutricionista, entre outros, o que ajuda a diminuir os riscos no momento em que a criança sai da enfermaria. A iniciativa partiu do psicólogo Jakson Gama, que levou a ideia para as reuniões da pediatria. “As ideias foram sendo deliberadas e conseguimos a parceria de outros setores, inclusive da Divisão de Gestão de Pessoas”, resume.

Viver Bem

Outro projeto em andamento no Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe é o ‘Viver Bem no Hospital Também!’, que nasceu da provocação de funcionários depois de uma atividade pontual de meditação durante um evento.

“Fizemos acontecer um projeto, pensando em diminuir o estresse ocupacional, falar sobre finanças quando a gente se afasta do emprego e precisa do INSS, síndrome de Burnout, que é o estresse excessivo e crônico provocado por sobrecarga ou excesso de trabalho, sempre trazendo teoria e prática”, explica Jakson Gama.

Para ele, o estresse gera várias consequências físicas, psicológicas e sociais, como instabilidade emocional, ansiedade, depressão, agressividade, irritabilidade, úlceras, alergias, queda no desempenho profissional, ausências, acidentes, conflitos, apatia, entre outros.

O projeto divide os grupos em turmas de 30 servidores, com duração de aproximadamente três meses. Inicialmente são apresentadas as teorias e, em seguida, a parte prática, que envolve dinâmicas de grupo e práticas integrativas e complementares de saúde, a exemplo do Reiki, Meditação, Yoga e Danças Circulares.

O ‘Viver Bem no Hospital Também!’ é coordenado pela Divisão de Gestão de Pessoas (DivGP), mas tem a colaboração da Divisão de Enfermagem, das Unidades de Atenção Psicossocial; de Reabilitação; Nutrição; Apoio Operacional e voluntários externos, como o Movimento Popular de Saúde Em Sergipe (MOPS).

A psicóloga organizacional do HU-UFS, Tereza Cecília Nascimento, comenta que para a implementação efetiva do projeto foram realizadas ações como diagnósticos e reuniões com as equipes envolvidas. “O propósito inicial foi realizar atividades que permitissem ao servidor ter estratégias de autocuidado para lidar com as questões estressantes do cotidiano”, resume.

Jakson Gama conta que o projeto teve início no HU-UFS na primeira sexta-feira de fevereiro. “Fizemos a acolhida e já entramos nas práticas, que influenciam diretamente na qualidade de vida e bem-estar, afinal saúde não é só ausência de doença. Saúde também compreende o complexo biopsicossocial e espiritual, em busca da qualidade de vida”, aponta.

Ebserh

Desde outubro de 2013, o HU-UFS é filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação que administra atualmente 40 hospitais universitários federais. O objetivo da Rede Ebserh é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Por Andreza Azevedo

Imagens: