Notícias Notícias

Voltar

HU inicia campanha interna de vacinação

PREVENÇÃO

HU inicia campanha interna de vacinação

Até o final de 2020 serão destinados dois dias por mês para aplicação das vacinas, contemplando os três turnos de trabalho.

A partir desta quarta-feira, 12, o Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), inicia a campanha interna de vacinação contra Hepatite B, Difteria e Tétano. A campanha está aberta a todos aqueles que tenham algum vínculo com o HU, sejam funcionários, terceirizados, estudantes ou residentes.

De acordo com a enfermeira Juliana Sousa, da Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (Sost) do HU-UFS, até o final de 2020 serão destinados dois dias por mês para aplicação das vacinas, contemplando os três turnos de trabalho.

“As vacinas seguem o nosso Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional [PCMSO]. Quem estiver com o cartão desatualizado precisa comparecer à Sala 59 do Ambulatório de Dermatologia nos dias e horários indicados pela Sost”, reforça a enfermeira.

Ela explica que, para monitorar a situação vacinal dos servidores, foi realizado um levantamento pela Sost. “Verificamos que algumas pessoas estavam com pendências vacinais. Essas pessoas foram comunicadas via e-mail e devem comparecer à Sost para a regularização do cartão de vacina”, informa.

A enfermeira ressalta ainda que algumas das vantagens da atualização do cartão são a prevenção de doenças, a redução do absenteísmo e o cumprimento da legislação trabalhista. “Caso o trabalhador não tenha o registro da vacina em seu cartão, será necessário iniciar o esquema vacinal”, destaca.

Vacina DT

De acordo com informações da Organização Mundial de Saúde, a vacina contra Difteria e Tétano (Dupla Adulto dT) imuniza por dez anos. Assim, quem recebeu uma dose aos dez ou onze anos precisa receber apenas um reforço a cada dez anos. Já quem tomou a última dose há mais de dez anos, precisa tomar uma dose de reforço. Para fazer efeito por toda a vida, são necessárias doses de reforço da vacina a cada dez anos.

A difteria atinge amídalas, faringe, nariz e pele, provocando placas branco-acinzentadas. É transmitida por meio de tosse ou espirro, enquanto o tétano é uma infecção causada por uma toxina que entra no organismo por meio de ferimentos ou lesões na pele ou pelo coto do cordão umbilical, atingindo o Sistema Nervoso Central. Caracteriza-se por contrações e espasmos, dificuldade em engolir e rigidez no pescoço.

Hepatite B

Para a vacinação contra a hepatite B são necessárias três doses. A primeira; a segunda, com trinta dias após a primeira; e a terceira, seis meses após a primeira. A doença é causada por um vírus, que provoca mal-estar, febre, dor de cabeça, fadiga, dor abdominal, náuseas, vômitos e aversão a alguns alimentos, deixando ainda a pele amarelada. A Hepatite B é grave, já que pode levar a uma infecção crônica do fígado e, na idade adulta, ao câncer de fígado.

Cronograma no HU-UFS:

Mais informações sobre a campanha interna de vacinação no HU-UFS podem ser obtidas na própria Sost, pelo telefone 79 2105-1851.

Confira as datas de vacinação - sempre das 8h às 12h, das 14h às 17h e das 18h às 20h - na Sala 59 do Ambulatório de Dermatologia.

Fevereiro:
Dias 12 e 13

Março:
Dias 11 e 12

Abril:
Dias 15 e 16

Maio:
Dias 13 e 14

Junho:
Dias 9 e 10

Julho:
Dias 8 e 9

Agosto:
Dias 12 e 13

Setembro:
Dias 9 e 10

Outubro:
Dias 14 e 15

Novembro:
Dias 11 e 12

Dezembro:
Dias 9 e 10

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS) faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde outubro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Por Andreza Azevedo