Notícias Notícias

Voltar

Profissional do HU premiado com trabalho sobre uso racional de antibióticos na Emergência

Antimicrobianos

Profissional do HU premiado com trabalho sobre uso racional de antibióticos na Emergência

Farmacêutico relatou a experiência da aplicação de um programa realizado no HU para uso racional destes medicamentos

O farmacêutico André Prado, chefe da Unidade de Farmácia Clínica do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de são Thiago (HU-UFSC), foi premiado com um trabalho acadêmico sobre os resultados da implantação de um programa para uso racional de antibióticos. Este programa, criado para avaliar, controlar e reduzir o uso destes medicamentos, é aplicado nas áreas assistenciais do HU há cerca de um ano e já apresentou resultados significativos.

No trabalho, premiado com menção honrosa no VII Congresso Brasileiro pelo Uso Racional de Medicamentos, o farmacêutico relatou a experiência da aplicação deste programa na Emergência do HU.  “Nós falamos como foi a aplicação deste programa na Emergência e apresentamos os resultados”, explicou o farmacêutico, cujo trabalho foi apresentado com o título “Implantação de um projeto de gerenciamento de antimicrobianos em uma unidade de emergência adulta”.

Segundo ele, a partir do Programa de Gerenciamento de Uso de Antimicrobianos, que foi implantado na Emergência do HU como projeto piloto em fevereiro do ano passado, já foi possível observar uma redução no consumo destes medicamentos, além de uma mudança no perfil (categoria) do antimicrobiano usado. “Isso mostra maior controle e uso racional”, que é o objetivo do programa, disse.

O programa do HU, que após o projeto piloto foi implantado em todas as áreas assistenciais, atende a uma das diretrizes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e está em sintonia com as autoridades em saúde pública de todo o mundo, que têm alertado para a necessidade de controle no uso de antibióticos.

O programa funciona com a participação dos infectologistas do Serviço de Controle de Infecções Hospitalares (SCIH), que recebem informações dos farmacêuticos e dos médicos, por meio de planilhas eletrônicas na hora em que um antibiótico é prescrito. Com as informações disponibilizadas em tempo real, os membros da equipe podem saber a indicação da prescrição, além de avaliarem se a dosagem está adequada e outras intervenções que ajudem a racionalizar o uso do medicamento.

Resultados já são percebidos

De acordo com os participantes da equipe, já se percebeu uma redução no uso de antimicrobianos no HU, além de uma aproximação maior dos profissionais com os médicos prescritores, responsáveis por passar a receita para o paciente.

O programa oferece, ainda, uma melhor assistência ao paciente com infecção, reduzindo efeitos adversos e reduzindo o impacto causado pelo uso de antimicrobianos. Entram ainda como fatores positivos o menor custo para o hospital, decorrente do uso racional, e um tratamento mais efetivo e especializado de infecções.

Conforme informações registradas no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), desde a sua descoberta em 1945, os antimicrobianos têm servido como a pedra angular da medicina moderna. No entanto, o uso excessivo e persistente desses medicamentos na saúde humana e animal levou ao surgimento e à disseminação da resistência aos antimicrobianos. Esse fenômeno ocorre quando microrganismos, como as bactérias, tornam-se resistentes às drogas usadas para tratar as infecções causadas por eles, deixando-nos sem opções terapêuticas para diversos tipos de infecções como pneumonias e infecções urinárias, levando, desta forma, os indivíduos à óbito por falta de tratamento.

Para alertar sobre esta realidade, a Organização Mundial de Saúde (OMS) criou a Semana  Mundial de Conscientização sobre Antimicrobianos, que vai de 18 a 24 de novembro neste ano. O objetivo é aumentar a conscientização sobre a resistência global aos antimicrobianos e incentivar as melhores práticas entre o público em geral, profissionais de saúde e formuladores de políticas para evitar o surgimento e a disseminação da resistência aos antimicrobianos.

 

Acesse aqui o banner da apresentação do trabalho

 

Sinval Paulino - Unidade de Comunicação - HU/UFSC