Voltar

Agosto Dourado traz como tema o impacto do aleitamento materno para o planeta

Amamentação

Agosto Dourado traz como tema o impacto do aleitamento materno para o planeta

Semana do Aleitamento, de 1º a 7 de agosto, terá atividades virtuais neste ano

Instituições de todo o mundo se preparam para a Semana Mundial do Aleitamento Materno, de 1 a 7 de agosto, que neste ano traz a seguinte mensagem: “Apoie o Aleitamento Materno para um planeta saudável”, tema que foi escolhido de olho na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, um plano de ação para pessoas, planeta e economia sem destruição da natureza.

O tema do Agosto Dourado deste ano, portanto, está relacionado a uma visão de construção do futuro. No Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC), como na maioria das instituições em todo o mundo, as atividades do Agosto Dourado serão virtuais, devido à pandemia. A ideia é divulgar a campanha do aleitamento e a reflexão sobre os impactos da amamentação para o meio ambiente por meio de mídias sociais.

Para isso, todos os colaboradores podem se engajar, divulgando em suas redes sociais o tema que está sendo colocado para reflexão neste ano, conforme lembrou a coordenadora da Central de Aleitamento Materno (CIAM) do HU, Isabel Maliska. O leite materno é um alimento natural, ambientalmente seguro e ecológico, produzido e entregue ao consumidor com o mínimo de poluição, sem uso de embalagens ou qualquer desperdício.

Por isso, é muito importante informar as pessoas sobre os benefícios do aleitamento materno para o bebê, mulher, família e meio ambiente; divulgar o aleitamento materno como uma boa prática para a saúde das pessoas e do planeta; engajar ou envolver indivíduos, profissionais, famílias e sociedade para a defesa do aleitamento materno; implementar ações para o apoio do aleitamento, através de políticas que protejam esta prática como um ato em defesa da vida e da natureza. Isabel Maliska lembra que o tema deste ano traz como pontos para debate a importância da alimentação natural e ecológica, a proteção da biodiversidade e do ambiente, a justiça social e a redução da pobreza.