Notícias Notícias

Voltar

HUAC adere comunicação alternativa para facilitar o diálogo com pacientes que possuem dificuldade de fala

HUMANIZAÇÃO

HUAC adere comunicação alternativa para facilitar o diálogo com pacientes que possuem dificuldade de fala

Os profissionais do hospital passam a utilizar cartões com símbolos e imagens como forma de viabilizar a interlocução com os pacientes

Durante a internação de pacientes, alguns deles podem vir a utilizar ventiladores mecânicos ou outras formas de tratamento que os impedem de se comunicar, tanto oralmente como através da escrita. Esse quadro é intensificado quando se pensa nos pacientes internados com covid-19. Diante disso, o Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e vinculado à Rede Ebserh, aderiu à utilização de cartões contendo símbolos e imagens em todas as alas do hospital como forma de facilitar a comunicação entre os pacientes com dificuldade na expressão e a equipe.

A ação é uma iniciativa da Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) do hospital juntamente com a Coordenação de Enfermagem e apoio da Superintendência.

Segundo a gerente de Ensino e Pesquisa, Alana Abrantes, os profissionais de saúde poderão, através dos cartões - que reúnem perguntas, respostas, desejos, sensações, sentimentos, sintomas - oferecer mais condições de expressão, bem-estar e conforto ao paciente internado no HUAC e com dificuldade de comunicação.

 

COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA

Alana Abrantes também explica, que, segundo a pesquisadora da área, Sharon Glennen,a comunicação alternativa e ampliada é utilizada para definir outras formas de comunicação com uso de gestos, línguas de sinais, expressões faciais, pranchas de alfabetos ou símbolos pictográficos, até voz sintetizada via computador. Em relação à prancha ela é um auxílio que se destina às pessoas com dificuldade de falar ou sem fala, também sem escrita funcional.

 

Sobre a Ebserh     

Desde dezembro de 2015, o HUAC-UFCG é filiado à Rede Hospitalar Ebserh. A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), vinculada ao Ministério da Educação (MEC), foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, contribuem para a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

 

Camila Monteiro

Jornalista HUAC-UFCG | Ebserh

Com informações da GEP