Notícia Notícia

Voltar

Servidores participam de encontro com a reitora

Diálogo virtual

Servidores participam de encontro com a reitora

Aproximadamente 60 pessoas participaram da reunião online para debater críticas e sugestões à gestão

Um espaço virtual para debate, críticas e sugestões, com a participação de aproximadamente 60 pessoas. Assim foi a segunda edição do Diálogo com a Reitora e os servidores da Universidade de Brasília (UnB) lotados no Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB). O primeiro encontro ocorreu em julho de 2019, de forma presencial.

“Essas são conversas que fazemos periodicamente com os setores administrativos e acadêmicos da universidade. É uma forma de controle da gestão e uma prática de governança nos reunirmos diretamente com os diferentes setores”, explicou a reitora Márcia Abrahão.

Em três anos e meio à frente da universidade, Márcia citou como os principais avanços do período a regularização da flexibilização da jornada de trabalho, a manutenção do pagamento da unidade de referência de preços (URP) e a garantia da não-cessão dos servidores à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). “Foram anos de muitas crises, redução orçamentária e ataques às universidades, mas apesar das dificuldades conseguimos fazer com que a universidade estivesse numa situação bem melhor do que estava antes”, avalia a reitora.

De acordo com a superintendente do HUB, Elza Noronha, a flexibilização para 30 horas foi realizada com base em preceitos legais, com a criação de uma mesa de negociação, em todos os setores onde foi possível manter a escala adequada para o atendimento à população. “Desde 2017, o HUB contratou 268 profissionais. Com a próxima convocação do concurso, esperamos poder oferecer a flexibilização também na Agência Transfusional”, disse.

O tema, no entanto, ainda gera questionamentos. “Nossa demanda é pela flexibilização das 30 horas com plantão de 12 horas e a implementação de um posto avançado de gestão de pessoas para os servidores dentro do HUB”, pontuou a auxiliar de enfermagem Raquel Pinheiro. 

O chefe de Gabinete da Reitoria, Paulo César Marques da Silva, esclareceu que a mesa de negociação estudou todas as medidas jurídicas e alternativas apresentadas. “No entanto, não é nossa forma de trabalhar incorrer em ilegalidades. Além disso, a UnB não pode interferir na definição das escalas de trabalho”, afirmou Paulo César. Os assuntos relacionados à gestão de pessoas hoje são compartilhados pelas duas instituições, segundo os preceitos do contrato de gestão firmado entre a UnB e a Ebserh.

Ao Decanato de Gestão de Pessoas da UnB cabe o papel de absorver toda a documentação, regularização do pagamento de passivos e atendimento às demandam que chega na Divisão de Gestão de Pessoas do HUB. “A estratégia de atendimento hoje é o HUB direcionar toda demanda à UnB, para darmos sustentação e respostas técnicas. Também fazemos o atendimento presencial, mas não podemos atuar sem o conhecimento da gestão do HUB”, disse o decano de Gestão de Pessoas, Carlos Vieira Mota.

Sobre os programas de residência, a chefe da Unidade de Oncologia do HUB, Juciléia Rezende, questionou sobre a falta de reconhecimento da preceptoria realizada pelos profissionais. “Estamos discutindo com a UnB uma forma de incluir no sistema os preceptores como professores voluntários, e como podemos valorizar o trabalho da preceptoria”, relatou a gerente de Ensino e Pesquisa do HUB, Dayde Lane Mendonça.
 
Outros destaques

Dos 75 cargos de liderança do HUB, 47 são ocupados por mulheres, incluindo servidoras da universidade. “Essa é uma marca da gestão da professora Márcia que trouxemos também para o hospital”, declara Elza. 

A superintendente apresentou como grandes resultados dos últimos três anos a quitação das dívidas do hospital, a inserção do HUB na rede de saúde local e no alinhamento com a Rede Ebserh e a UnB, a redução dos indicadores de controle de infecções, a consolidação das atividades de ensino e pesquisa, o investimento em infraestrutura e as ações de combate à pandemia do novo coronavírus, algumas em parceria com a UnB, como o projeto de Vigilância Ativa dos colaboradores. 

“Precisamos avançar nas melhorias de gestão de pessoas e em saúde do trabalhador. Temos projetos a construir e estamos disponíveis a isso. O amadurecimento da gestão só se dá com o debate do contraditório”, concluir Elza.

Convidados
Também participaram do encontro online o gerente de Atenção à Saúde do HUB, Rodolfo Borges de Lira, e o gerente Administrativo, Paulo Mendes Castro. Da UnB, estiverem presentes ainda a decana de Administração, Maria Lucilia dos Santos, o auditor-chefe da Auditoria Interna, Abimael Costa, o decano de Assuntos Comunitários, Ileno Izídio da Costa, a decana de Pesquisa e Inovação, Maria Emília Machado, e o secretário de Gestão Patrimonial, José Augusto Abreu Fortes.

Assessoria de Comunicação do HUB