Notícia Notícia

Voltar

HUB faz transferência de tecido em microcirurgia

Plástica

HUB faz transferência de tecido em microcirurgia

Procedimento consistiu na retirada de tumor do antebraço, com uso de parte da coxa para fechar o local

Foram mais de dez horas de cirurgia. O primeiro passo foi retirar um tumor de vinte centímetros do antebraço. Como a abertura foi muito grande e não era possível juntar novamente as bordas da pele, foi preciso retirar parte da coxa do paciente para fechar o local aberto. O procedimento é chamado de transferência de tecido. É uma cirurgia delicada e muito minuciosa, já que, junto com o tecido, são retirados vasos, que são responsáveis pela circulação sanguínea. Para garantir que eles sejam ligados corretamente, a cirurgia é feita com microscópios. Por isso, é chamada de microcirurgia.

O procedimento foi realizado no Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) no dia 5 de julho. “Dependendo do tamanho e tipo do tumor, é a única opção de cirurgia. Ela traz um melhor resultado, comparado com o enxerto de pele, e uma reconstrução definitiva”, explica o responsável pelo serviço de cirurgia plástica do HUB, Ivam Mendes.

O paciente que passou pela cirurgia, Raimundo Pereira da Silva, de 63 anos, descobriu há nove meses um sarcoma, tipo de câncer no tecido conjuntivo. O tumor estava na parte externa do antebraço e causava muitas dores. “Foram nove meses de sofrimento, mas agora estou muito contente e aliviado. Não estou sentindo dor, estou sendo bem cuidado. Nasci de novo”, conta, emocionado, Raimundo.

Microcirurgia
O termo microcirurgia engloba vários tipos de cirurgias em diversas especialidades médicas. O que elas têm em comum é a necessidade de amplificação da visão por meio de equipamento, que pode ser um microscópio ou lupa cirúrgica. O domínio da técnica microcirúrgica é um processo longo e difícil, que requer grande habilidade manual, paciência, dedicação e treinamento contínuo. 

Imagens:

Assessoria de Comunicação do HUB