Notícias Notícias

Voltar

HUB comemora Dia da Segurança do Paciente

Campanha

HUB comemora Dia da Segurança do Paciente

Ação contou com distribuição de adesivos e cartazes, sensibilização de profissionais e pacientes

Higienizar as mãos em vários momentos durante a assistência é uma tarefa simples e rotineira para os profissionais de saúde, mas que pode salvar vidas. Quem sabe disso é o pequeno Yan Magalhães, que protagonizou o vídeo elaborado pelo Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente do Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) para o Dia Mundial da Segurança do Paciente, celebrado nesta terça-feira (17). “Tem que passar álcool em gel”, disse o menino, que está internado na pediatria.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o envolvimento do paciente pode reduzir em até 15% os danos causados no cuidado de saúde. Para comemorar a data, além de conversar com pacientes, a equipe do setor enfeitou algumas alas do HUB com balões laranjas, cor da campanha, distribuiu adesivos e cartazes e sensibilizou os profissionais na passagem de plantão.

“A data foi criada para alertar sobre a importância da assistência segura. A mensagem que queremos passar é que o HUB luta pela segurança do paciente”, disse a chefe do setor, Sabrina Telma Martins. “Tenho orgulho de trabalhar por nossa maior causa, a segurança do paciente. O bem do paciente é minha realização”, afirmou a responsável pelo Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), Gardênia Lustosa de Lucena.

A data – Este ano comemora-se o primeiro Dia Mundial da Segurança do Paciente, estabelecido pela 72ª Assembleia Mundial da Saúde, em maio de 2019. A iniciativa é da Organização Mundial da Saúde e tem apoio no Brasil da Sociedade Brasileira para a Qualidade do Cuidado e Segurança do Paciente (Sobrasp), com ampla participação dos hospitais da Rede Ebserh. O tema desta edição é “Fale pela segurança do paciente”.

Dados – Segundo a OMS, milhões de pacientes são prejudicados por cuidados de saúde não seguros no mundo, resultando em 2,6 milhões de mortes por ano em países de baixa e média renda. A maior parte desses óbitos é evitável. O impacto pessoal, social e econômico do dano ao paciente leva a perdas de trilhões de dólares.

Atuação do HUB – As práticas de prevenção e controle são realizadas no HUB pelo NSP, área que integra o Setor de Vigilância em Saúde. O trabalho está alinhado ao Programa Ebserh de Segurança do Paciente, implantado em 2014, que segue as diretrizes do Programa Nacional do Ministério da Saúde.

Entre as ações desenvolvidas, estão a implementação de protocolos relacionados às seis metas internacionais de segurança do paciente: identificar corretamente o paciente; melhorar a comunicação entre profissionais de saúde; melhorar a segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos; assegurar cirurgia em local de intervenção, procedimento e paciente corretos; higienizar as mãos para evitar infecções e reduzir o risco quedas e lesão por pressão. 

Imagens:

Vídeo:

Assessoria de Comunicação do HUB