Notícias Notícias

Voltar

HUB e UnB serão polo de testes para vacina contra Covid-19

PESQUISA

HUB e UnB serão polo de testes para vacina contra Covid-19

Projeto em parceria com Instituto Butantan está em fase de estruturação. Não há previsão para início dos testes em voluntários

O Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB), em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), participa de um ensaio clínico nacional para testar a eficácia da CoronaVac, uma vacina contra o novo coronavírus em humanos. Desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, a vacina está em fase de testes e será aplicada em 9 mil voluntários de todo o país.

“Sabemos que a produção de uma vacina eficaz e segura será a principal medida de saúde pública no combate à pandemia, sobretudo ao considerar a alta taxa de contágio do vírus Sars-CoV2 e a falta de medicamentos comprovadamente eficazes e disponíveis à população”, afirma a gerente de Ensino e Pesquisa do HUB, Dayde Mendonça. 

Ela frisa que o envolvimento na pesquisa trará repercussão positiva tanto para os profissionais do HUB quanto para os que atuam na saúde no Distrito Federal. “Participar de um estudo de relevância internacional, que contribuirá para a qualificação da equipe envolvida em pesquisa clínica, formada prioritariamente por profissionais do HUB, também nos permitirá oferecer aos profissionais de saúde do DF o acesso imediato a uma promissora tecnologia de proteção à saúde”, aponta Dayde.

Na UnB, a pesquisa é coordenada pelo professor Gustavo Romero, pesquisador do Núcleo de Medicina Tropical. “Nossa perspectiva é bastante positiva com esse projeto. No momento, estamos trabalhando para viabilizar questões técnicas e científicas. Não descansaremos até termos o primeiro paciente vacinado”, diz Romero.

De acordo com ele, a UnB espera incluir aproximadamente 850 participantes voluntários nos testes, sendo eles profissionais de saúde com mais de 18 anos, saudáveis e que não tenham sofrido infecção assintomática ou sido diagnosticados com a Covid-19. O ensaio clínico nacional é coordenado pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

A CoronaVac é uma vacina inativada aplicada em duas doses, com intervalo de 14 dias. Os resultados apresentados na fase de desenvolvimento foram considerados promissores, resultando na produção de anticorpos neutralizantes em 90% dos participantes que receberam a imunização.
 
Mais informações sobre a escolha dos participantes para a aplicação da vacina no DF serão divulgadas em breve.

Da Secretaria de Comunicação da UnB