Notícias Notícias

Voltar

HUB opera pacientes em dia de mutirão

CIRURGIA DE PRÓSTATA

HUB opera pacientes em dia de mutirão

Ação faz parte do Mutirão da Rede Ebserh, que envolveu mil profissionais e 3 mil atendimentos em 39 hospitais

Aos 71 anos de idade, o aposentado de Divinópolis (GO), Raimundo Rodrigues Neto, convive há dois com um problema difícil de lidar, a dificuldade de urinar. A situação se agravou nos últimos três meses, quando passou a usar sonda. “É ruim demais, atrapalha e dói. Mas estou feliz, porque com a cirurgia devo tirar a sonda”, conta. Raimundo foi um dos oito pacientes que participaram do mutirão de cirurgias de próstata do Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB), na última quarta-feira (30), em celebração ao Novembro Azul.

A ação contou com a participação de quatro equipes em duas salas cirúrgicas, totalizando aproximadamente 20 profissionais, entre cirurgiões, anestesistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem. “Ao juntar esforços, com apoio da direção do hospital e dos funcionários, conseguimos aliviar a fila e o sofrimento dos pacientes”, afirma o urologista Fernando Diaz. 

Os pacientes selecionados para o procedimento sofrem de sintomas urinários graves, em decorrência da presença de câncer ou aumento benigno de próstata (hiperplasia). Como os medicamentos já não fazem mais efeito, precisaram de intervenção cirúrgica. “São pacientes que levantam muito à noite para urinar, fazem esforço ou tem dificuldade de segurar a urina. Em casos extremos, ocorrem sangramento e até retenção urinária, quando não conseguem mais urinar”, explica Fernando.

Feita por vídeo e sem cortes, a cirurgia consiste na retirada de parte da próstata, o que ajuda a diminuir ou eliminar a obstrução urinária. “Após a fase de pós-operatório, a expectativa é que esses pacientes recobrem um pouco da função miccional de forma a não ter mais esses sintomas irritativos e obstrutivos”, diz o urologista.

O paciente Antônio Freire Rodrigues, de 64 anos, sabe bem como são os sintomas. “A gente fica com uma preocupação, pois faz xixi muitas vezes. À noite, vou mais de quatro vezes ao banheiro e isso atrapalha o sono. Depois da cirurgia, espero que melhore para poder passear, trabalhar e viajar melhor”, conta ele. Já Juraci Moreira dos Santos, de 72, que também fez a cirurgia no HUB, deixa um recado para outros homens: “Eu sempre me cuido. A gente tem que se cuidar, senão, não dá”.

Ação nacional
A ação do HUB fez parte do I Mutirão Nacional da Rede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que ocorreu em 39 hospitais universitários federais filiados das cinco regiões do Brasil. A iniciativa contou com ações para mais de três mil pessoas, entre consultas, cirurgias e exames, e a participação de mil profissionais de saúde. A expectativa é que as ações diminuam em cerca de 32% a fila de espera dos hospitais e do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Imagens:

Assessoria de Comunicação do HUB