Ouvidoria Ouvidoria

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO CASSIANO MORAES

Publicado: 25/05/2020 16h51.

 

Nesta seção, são divulgadas informações sobre a camara técnica de humaização no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes.

 

O QUE É HUMANIZAR?

Humanizar o cuidado é criar espaços e estratégias de produção em saúde. É reconhecer e potencializar o papel dos envolvidos na construção de um SUS integral, equânime e universal.

POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO (PNH), datada de 2003, vinculada à Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, formalizada como política pública que atravessa o tempo e as governanças por meio de diretrizes e dispositivos, princípios e métodos, almeja o resgate dos fundamentos básicos do SUS, reconhecendo gestores, trabalhadores e usuários como sujeitos ativos e protagonistas do processo de trabalho em saúde.

No HUCAM a humanização já traça sua história há mais de uma década, com conquistas, avanços e amadurecimento do conceito de saúde e cuidado. Iniciada a partir da capacitação, via Ministério da Saúde, de duas servidoras, ganhou espaço e multiplicou saberes, envolvendo gestores e tantos outros profissionais debruçados sobre a temática. Importa frisar que a humanização no HUCAM, ganha espaço ao dar “contorno” à assistência prestada, as ações desenvolvidas entre servidores e usuários e a formação acadêmica desenvolvida num hospital universitário.

Assim, a humanização está colocada como aposta de conceito e filosofia do cuidado, mantendo o desejo de ampliar a capilaridade na conduta e atenção prestada. No HUCAM, a humanização não pertence a setores específicos ou pessoas determinadas – mantemos o princípio de transversalidade e co-responsabilização dos sujeitos aqui atuantes, conforme direciona a PNH. A HUMANIZAÇÃO É DE TODOS!

Conheça a rede HUMANIZA SUS – ambiente virtual e coletivo como mostra das muitas possibilidades de um cuidado humanizado.

 

A Política Nacional de Humanização atua a partir de orientações clínicas, éticas e políticas, que se traduzem em determinados arranjos de trabalho.
Entenda melhor alguns conceitos – DIRETRIZES – que norteiam o trabalho da POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO:

  1. CLÍNICA AMPLIADA
  2. CO-GESTÃO
  3. ACOLHIMENTO
  4. VALORIZAÇÃO DO TRABALHO E  SAÚDE DO TRABALHADOR
  5. DEFESA DOS DIREITOS DO USUÁRIO
  6. FOMENTO DAS GRUPALIDADES, COLETIVOS E REDES
  7. CONSTRUÇÃO DA MEMÓRIA DO SUS QUE DÁ CERTO

 

DISPOSITIVO é um arranjo de elementos, que podem ser concretos (ex.: uma reforma arquitetônica, uma decoração, um manual de instruções) e/ou imateriais (ex.: conceitos, valores, atitudes) mediante o qual se faz funcionar, se catalisa ou se potencializa um processo.

Na POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO (PNH), foram desenvolvidos vários dispositivos que são acionados nas práticas de produção de saúde, envolvendo coletivos e visando promover mudanças nos modelos de atenção e de gestão:

  1. VISITA ABERTA
  2. DIREITO AO ACOMPANHANTE
  3. COLEGIADO GESTOR
  4. ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO

A CÂMARA TÉCNICA DE HUMANIZAÇÃO (CTH) agrega atores (trabalhadores, usuários e gestores) envolvidos e comprometidos com a mudança nos modos de atenção e gestão das unidades de saúde e que contribuem para aproximar e estimular o intercâmbio de experiências de humanização.

Trata-se de espaço coletivo, de troca e discussão a partir das demandas postas na dinâmica do cuidado, à luz da legislação que embasa o SUS e a Política Nacional de Humanização.

No HUCAM a CTH se mantém atuante desde 2011. A partir de encontros, discussões e ações disparadas pelos atores envolvidos tem se inserido e protagonizado discussões importantes no processo de trabalho em saúde e no fortalecimento de um SUS efetivo.

A CTH do HUCAM possui hoje regimento próprio e portaria institucionalque formaliza os diferentes e diversificados representantes da instituição nessa frente de atuação. Para além disso a CTH é espaço aberto a TODOS os trabalhadores e gestores HUCAM – é espaço de diálogo acolhida e construção.

As reuniões ordinárias acontecem mensalmente, conforme calendárioàs 10:30h, no Auditório da Pediatria.