Extensão Extensão

CURSOS DE EXTENSÃO

Os projetos de extensão são um dos três pilares que sustentam as universidades de graduação, ao lado do ensino e da pesquisa.

Entretanto, mesmo que a importância para as faculdades seja enorme, para quem participa é ainda mais, especialmente na hora de projetar um currículo.

Os projetos de extensão são aqueles que ampliam a atuação do campus universitário para além das salas de aula.

Ou seja, a articulação prática do conhecimento científico do ensino e da pesquisa com as necessidades da comunidade onde a universidade se insere, interagindo e transformando a realidade social.

A extensão em geral funciona dessa forma: serve de campo de testes para que os alunos experimentem o que tem aprendido nas aulas e para experimentar as tecnologias e conhecimentos formados pela pesquisa.

É quase uma via de regra que o projeto de extensão tenha um formato mais prático que as outras atividades da universidade, se focando na realização.

Ainda assim, como projetos absolutamente ligados às universidades, eles precisam ter caráter educativo e de retorno para a comunidade.

Importância social dos projetos de extensão
Algumas universidades, em especial as públicas e comunitárias, têm por principal característica o desenvolvimento de um espaço de produção, acumulação e disseminação de conhecimentos.

Desta forma, a Extensão Universitária é a ação da Universidade junto à comunidade, possibilitando o compartilhamento do conhecimento adquirido por meio do ensino e da pesquisa desenvolvidos na instituição.

A Extensão Universitária é, portanto, uma das funções sociais da Universidade, que tem por objetivo promover o desenvolvimento social.

Além de fomentar projetos e programas de extensão que levam em conta os saberes e fazeres populares e garantir valores democráticos de igualdade de direitos, respeito à pessoa e sustentabilidade ambiental e social.

Exemplos de projetos de extensão universitária
Um tipo de projeto de extensão, para dar um exemplo, são as empresas júnior: elas não estão previstas na grade curricular dos cursos nem ajudam na pesquisa, mas servem para ajudar a universidade de uma terceira forma.

Entretanto, projetos de extensão não são apenas projetos diretamente na comunidade.

Por isso, outras atividades de extensão merecem destaque, porquanto atuam na formação, capacitação e qualificação ao público, além da elaboração e administração de projetos sociais e ambientais articulados para a comunidade. Tais como:

Cursos, palestras e conferências;
Atividades de ensino a distância;
Cursos de férias ou de verão;
Colônia de férias;
Viagens de estudo;
Apresentações culturais (teatro, musicais e feiras);
Eventos esportivos;
Universidades volantes; e
Escolas e hospitais móveis.
Outra função importante das atividades de extensão universitária é a elaboração e articulação de políticas públicas, por meio da participação da comunidade em fóruns, consultorias e núcleos específicos.

Essa é uma ótima maneira de a universidade cumprir o seu papel, devolvendo à sociedade todo o conhecimento e pesquisa ali gerados de maneira aplicada.

As vantagens de participar de um projeto de extensão
É comum que alguns alunos reclamem de uma falta de atividade prática nas aulas universitárias.

Se pensarmos que a faculdade é socialmente um local de fomentação acadêmica e formação de pesquisadores em primeiro lugar e só em segundo de formação profissional, essa reclamação pode soar fora de lugar.

A resposta, em geral, é que se incentive uma maior participação em projetos de extensão.

Seu caráter mais prático naturalmente funciona para enriquecer o currículo de quem participa e serve de base para eventualmente conseguir uma vaga de estágio ou em uma iniciação científica.

Existem projetos de extensão que complementam o ensino em algumas unidades.

Muitas faculdades de engenharia mecânica, por exemplo, não contam com aulas aprofundadas de automobilística ou aeronáutica, mas possuem grupos de extensão ligados às competições da SAE de fabricação de automóveis ou aviões de rádio controle, o que ajuda os alunos envolvidos a direcionarem seus estudos para essas áreas.

Para quem procura uma forma de se aperfeiçoar em um ramo da graduação, os projetos de extensão podem servir de laboratório e até mesmo de escada para a criação de um currículo acadêmico aprofundado dentro da área.

Pense, por exemplo, nas Ligas de Especialização que as faculdades de medicina costumam ter, antecipando no aluno os conhecimentos sobre as diferentes áreas antes das residências, permitindo que eles descubram se realmente querem continuar na área.

Como criar um projeto de extensão
Sua faculdade não conta com projetos de extensão que cubram as áreas que você gostaria de trabalhar de forma mais prática? Sem problemas: crie você mesmo o seu projeto de extensão.

O primeiro passo para isso é pesquisar se já existe uma organização que realiza o tipo de atividades que você deseja realizar. Depois, o ideal é contatá-la e perguntar o que você precisa fazer para criar uma filial dela na sua universidade.

Outra alternativa é procurar por um professor e outros alunos que tenham o mesmo interesse que você e propor a criação de um grupo.

Em geral, os projetos de extensão precisam ser aprovados pelo conselho dos cursos ou das faculdades caso sejam intercursos.

É normal que no começo o seu grupo conte apenas com o direito de usar uma sala por alguns horários e alguns poucos equipamentos emprestados por outros grupos.

Não desanime: conforme as suas atividades forem se desenrolando e os resultados aparecendo, vocês podem organizar atividades para arrecadar fundos ou pleitear a ajuda da faculdade.

Elementos de um projeto de extensão
Assim como os projetos de pesquisa, a elaboração de um projeto de extensão deve atender a alguns elementos.

Entretanto, as seções obrigatórias no projeto de extensão variam de uma universidade ou edital para a outro/a.

Veja uma estrutura básica:

Tema
Inicialmente você deverá apresentar o tema, ou seja, o nome do projeto de extensão, que pode ser redigido por meio de uma descrição resumida do assunto e do conteúdo do projeto.

Área temática
Para isso, você deverá elencar as áreas do conhecimento que estão envolvidas no trabalho.

Tendo em vista que a extensão universitária é, por natureza, interdisciplinar, o seu projeto pode mobilizar alunos da área de Saúde, Educação e Comunicação, por exemplo.

Coordenação
Para a coordenação pelo menos um professor ou professora deverá ser responsável por orientar o projeto.

Equipe Técnica
Nomes dos membros da comunidade acadêmica que estão envolvidos na iniciativa, como alunos e professores.

Departamento ou setor
Geralmente é a lotação do coordenador do projeto.

Instituições parceiras
Defina quais instituições apoiam o projeto, como empresas e órgãos públicos.

Público-alvo e número de participantes
Uma estimativa da quantidade de pessoas que serão beneficiadas com o projeto de extensão universitária com detalhes sobre o público contemplado.

Local de realização e período
Também é importante delimitar o local onde as atividades serão desenvolvidas, além de a data de início e encerramento do projeto.

Orçamento
As fontes de recursos financeiros precisam ser mencionadas.

Alguns editais contam com bolsa, como o PIBIC, PIBITI e PIBID.

Resumo da proposta
De forma objetiva e concisa, é necessário resumir a proposta do trabalho em alguns parágrafos.

Fundamentação teórica
A fundamentação teórica deverá considerar autores e temas que já desenvolveram pesquisas científicas sobre o mesmo assunto.

Neste sentido, você pode utilizar a mesma forma de escrita de uma revisão bibliográfica.

Objetivos
Na sequência exponha os objetivos gerais e específicos do programa de extensão, de forma delimitada e clara.

Justificativa
Explique a motivação e a relevância do projeto.

Metodologia
Defina os métodos e técnicas que serão utilizados para desenvolver as ações que integram o projeto.

Resultados esperados
Também é importante falar sobre os resultados esperados da proposta.

Cronograma
Por fim, a organização das tarefas é fundamental para a realização de um bom projeto de extensão, apresentar um cronograma detalhado vai ajudar a comprovar que você sabe o que deve executar, e em que período de tempo.

Formatação automática de trabalhos nas normas da ABNT
Além das atividades em campo, é esperado que as universidades cobrem participação acadêmica dos grupos de extensão, o que acontece na forma de trabalhos acadêmicos.

Então, para agilizar a produção desses textos dentro das normas ABNT você pode contar com o Mettzer, uma ferramenta de edição de textos especializada que conta com tudo que você precisa.

Se interessou? Então clique abaixo para testar gratuitamente.

AUTORA:

Naína Tumelero
Doutoranda no programa Interdisciplinar em Ciências Humanas. Bacharela e mestra em Direito e pesquisadora desde o primeiro semestre da faculdade.

FONTE:

https://blog.mettzer.com/projeto-de-extensao-na-universidade/amp/

A Universidade Federal do Estado Rio de Janeiro, por intermédio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROExC)/Diretoria Extensão (DEx), torna pública, no âmbito da Universidade, a chamada para submissão de propostas de cursos e eventos de extensão.

OBJETIVO

Este Edital tem por objetivo institucionalizar, mediante avaliação, aprovação e certificação, os cursos e eventos de extensão ofertados pela UNIRIO, através da Escola de Extensão UNIRIO. As propostas podem estar vinculados ou não a programas e projetos em andamento na PROExC e serem ofertadas na modalidade presencial e/ou à distância

 

Clique aqui para acessar o EDITAL