Atenção à Saúde Atenção à Saúde

Curso auxilia profissionais a avaliar os serviços

Banco de dados

Curso auxilia profissionais a avaliar os serviços

Conhecimento será multiplicado para os demais profissionais do HUJM

 

No primeiro semestre deste ano, 2,172 mil pessoas foram atendidas no setor de internação do Hospital Universitário Júlio Müller (HUJM), 21,74% a mais que a demanda registrada no mesmo período de 2014, quando totalizaram 1,784 mil. Estas informações foram colhidas na página do Departamento de Informática do SUS (DATASUS). O banco de dados do Ministério da Saúde (MS) disponibiliza um programa de tabulação de registros chamado TabWin. “Estas ferramentas de auxílio à gestão podem ser utilizadas por qualquer pessoa: médicos, profissionais de saúde, auditores e, principalmente, gestores; impactando na melhoria da gestão. Elas ajudam a descobrir onde estão os “gargalos” dos ambulatórios, das contas médicas, se as metas da empresa foram cumpridas”, esclarece Ivan Siqueira, instrutor da DATASUS/MS, e desenvolvedor da ferramenta TabWin. O especialista esteve em Cuiabá, na última semana, para treinar os profissionais do HUJM.

A capacitação TabWin foi proposta pelo Serviço de Regulação Assistencial da Ebserh em parceria com o Serviço de Capacitação e Avaliação de Desempenho. De acordo com a chefe da Unidade de Desenvolvimento de Pessoas (UDP), Vera Lúcia Aragão Tanus, a proposta dá seguimento ao processo de apoio e cooperação técnica para estruturação do Setor de Regulação e Avaliação em Saúde (SRAS) nos hospitais Universitários Federais filiados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). “O curso chega ao nosso HUJM em hora oportuna, o que demonstra a preocupação e a parceria da Sede da Ebserh em atender as nossas necessidades”. O conhecimento adquirido, posteriormente, será multiplicado aos demais profissionais que estão envolvidos em setores considerados público-alvo para conhecimento do Tabwin, pontua Vera.

A Chefe do Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente, Josiane de Souza Rosa participou do curso para atualizar os conhecimentos que já tinha sobre o sistema e sua aplicabilidade. “Essa ferramenta vem colaborar para o acompanhamento das ações em saúde no HUJM e contribuir para nossa tomada de decisões. Percebo que as versões vêm sendo atualizadas, mas acredito que a interface com o usuário poderia ser melhorada”.

Segundo Siqueira, a ferramenta existe desde 1992 e passa constantemente por atualizações. Uma das modificações em andamento ampliará os caracteres dentro das variáveis. “Os procedimentos abreviados em 18 caracteres passarão a ter um campo de 60 caracteres, ficando mais compreensível. O DATASUS é uma página de referência de informações de saúde, com registros de informações históricas. O desafio é divulgá-la, pois se trata de uma ferramenta de auditoria, de gestão e do mundo acadêmico”, afirma o instrutor, ressaltando que o programa de dados funciona também como indicativo de controle social. “Através dessa ferramenta você consegue saber como está à situação da saúde de uma determinada população, em um determinado espaço geográfico e de tempo. Você pode tirar informações de prestadores, de municípios, de Estado e do Brasil”.

Seis profissionais do Setor de Regulação e Avaliação em Saúde (SRAS) participaram do treinamento.  Conforme a Chefe do Setor, Jane Maria Silva Baragão, com o conhecimento adquirido, será possível avaliar os dados de custos operacionais em Assistência Hospitalar; realizar uma análise situacional de morbidade, mortalidade com ações e proposta de diretrizes para melhoria e otimização de recursos junto à governança do HUJM; realizar análise comparativa entre os dados disponíveis em TabWin, considerando as diferentes regiões do Brasil, identificando parâmetros e identificação de índices por região.

“O curso foi relevante, pois permitirá a realização de uma série de cruzamentos de dados por este Setor, objetivando contribuir para o melhor desempenho à medida que se identifica os gargalos produtivos e se concentra esforços para melhoria contínua dos mesmos. É imprescindível que haja o acompanhamento efetivo da produção hospitalar. A contratualização, nesse caso, é o ponto de partida para que possamos analisar, avaliar e gerenciar essas informações”, pontua a Chefe do Setor de Avaliação e Controladoria, Roberta Patrícia.

Cerca de 10 mil profissionais foram treinados pelo instrutor nos cursos presenciais e à distância, oferecido pelo Departamento de Informativa do SUS. Vários sistemas de registros estão interligados no DATASUS. Conforme Siqueira, entre os principais sistemas estão: assistenciais de produção ambulatorial e de internação hospital, de informação de mortalidade, de informação de nascidos vivos, de informação de imunização do pré-natal, de informação do SAMU, e de população. Participaram do curso; técnicos envolvidos nos processos de faturamento, auditoria clínica, análises estatísticas, monitoramento e Avaliação, comunicação, dentre outros. 

Assessoria de Comunicação