Notícias Notícias

Voltar

Curso de Especialização em Cuidados Paliativos da UFPB forma primeira turma

PIONEIRISMO

Curso de Especialização em Cuidados Paliativos da UFPB forma primeira turma

Capacitação foi realizada em parceria com o HULW e segue tendência mundial

A assistência humanizada ao paciente ganha um reforço na Paraíba com a conclusão da primeira turma do Curso de Especialização em Cuidados Paliativos do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A cerimônia de formação ocorreu na tarde de sexta-feira (30.08), no auditório Professor Lindbergh Farias, do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh), em João Pessoa.

Esta é a primeira Especialização em Cuidados Paliativos do Estado da Paraíba, realizada pela UFPB em parceria com o HULW, o Instituto Paraibano de Envelhecimento e o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Bioética e Cuidados Paliativos.

Durante a solenidade, o diretor do Centro de Ciências da Saúde da UFPB, João Euclides Braga, representou a reitora Margareth Diniz. Em seu pronunciamento, ele fez uma homenagem à professora Solange Costa, coordenadora do curso, destacando o pioneirismo da iniciativa e o compromisso com a condução de todo o processo. “Tudo o que ela faz dá certo e é feito com competência. É uma grande alegria que eu tenho, como diretor de centro, em termos criado esse curso”.  

Para Solange Costa, a formação dessa primeira turma de especialização representa um marco para a história dos cuidados paliativos da UFPB e da Paraíba. “Esse é um momento de muita alegria”, disse, dirigindo-se ao público e a todos os alunos, de forma especial, e também agradecendo o empenho da Gerência de Ensino e Pesquisa do Hospital Universitário para o êxito da iniciativa, por ter viabilizado a realização do curso.

“Vocês são semeadores da filosofia dos cuidados paliativos e agora têm um grande compromisso na promoção de uma assistência humanizada ao paciente desde o diagnóstico de uma doença ameaçadora da continuidade da vida e não apenas na finitude”, afirmou, ressaltando ainda a qualidade dos trabalhos realizados pelos alunos que traziam um pouco da história e da prática profissional de cada um. 

Também presente à solenidade, o titular da GEP, professor Ângelo de Brito Pereira, lembrou a forma como a sociedade encara a morte e como ser um dos agentes desse processo, na área assistencial, é desafiante. “Lidar com a perda em um ambiente de cura e prevenção é desafio para poucos. Isso causa dificuldades no acompanhamento e no tratamento dos pacientes. Vocês estão de parabéns e fazem parte, a partir de agora, de uma árvore que vai dar muitos frutos: a melhoria nos cuidados paliativos”, disse.

O gerente da GEP acrescentou que, na área da saúde, é comum tentar prolongar a vida a todo custo. “Mas esse conceito é complicado e ruim. A morte deve ser considerada como mais uma etapa da vida, não um fracasso”, afirmou.

Dentre outros pronunciamentos, destacou-se também o de Pablo Leonid Carneiro Lucena, que falou em nome do corpo discente. “Hoje alcançamos mais uma etapa da nossa vida profissional. Esta é uma das primeiras vitórias que virão para a Paraíba no campo dos cuidados paliativos”, comentou, destacando também o caráter multiprofissional da turma pioneira e os ensinamentos que ficarão para sempre. “Aprendemos que a qualidade de vida passa a ser nosso foco principal e que a família deve ser cuidada tanto quanto o paciente. Agora, se encerra um ciclo, mas outros desafios virão”.

Durante a solenidade, a chefe da Divisão de Gestão do Cuidado, Analyane Braga, representou a Superintendência do HULW e ressaltou a missão da instituição, que também é produzir conhecimento. “Estamos no caminho certo. Esse olhar do cuidado paliativo é um desafio. Parabéns a vocês por se desafiarem a ter um olhar diferente, que vai além do simples conhecimento técnico”.

A reitora Margareth Diniz e a superintendente do HULW, Flávia Cristina Pimenta, estavam participando de uma capacitação promovida pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e só puderam chegar no fim da cerimônia. Mesmo assim, aproveitaram para fazer os reconhecimentos devidos à coordenação do curso, parabenizando também todos os alunos da primeira turma.

Também prestigiaram a solenidade, dentre outras pessoas, a presidente do Instituto Paraibano de Envelhecimento, Antônia de Oliveira Silva; a coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Bioética e Cuidados Paliativos, Patrícia Serpa de Sousa Batista; o presidente da Comissão de Cuidados Paliativos do HULW, Thiago Lins da Costa; e o superintendente do Hospital Padre Zé, Izomil de Lima Correia.

QUALIDADE DE VIDA

A criação do Curso de Especialização em Cuidados Paliativos da UFPB nasceu da necessidade de se qualificar profissionais de saúde e áreas afins para prestarem assistência em cuidados paliativos, com o escopo de melhorar a qualidade de vida do paciente com doença incurável e oferecer suporte aos familiares.

A atenção ao paciente em cuidados paliativos é uma tendência atual em todo o mundo, levando em consideração o processo de envelhecimento da população e a incidência de pacientes crônicos que evoluem para quadros avançados, sem possibilidade de cura.

Sobre a Ebserh - Desde dezembro de 2013, o HULW-UFPB integra a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares. Vinculada ao Ministério da Educação, a estatal administra atualmente 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

 

Imagens:

Angélica Lùcio - Jornalista HULW-UFPB/Ebserh