Notícias Notícias

Voltar

Hemodinâmica do HULW chega a marca de dois mil procedimentos

Emergência cardiovascular

Hemodinâmica do HULW chega a marca de dois mil procedimentos

Serviço deve triplicar oferta mensal de exames e intervenções no primeiro semestre de 2020

O Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital Universitário Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Rede Ebserh, comemorou a marca de dois mil procedimentos. A expectativa é que a quantidade de intervenções triplique no primeiro semestre de 2020, passando dos atuais 60 procedimentos mensais para uma capacidade de 200 por mês.

O coordenador do Sistema Cardiovascular e do Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital, Helman Campos Martins, explica que o avanço será possível após o espaço receber a habilitação em alta complexidade, certificação que está em fase de conclusão, e devido à aquisição de um novo equipamento.

“Estamos comemorando os 10 anos do Serviço, coincidindo com o número de dois mil procedimentos realizados. As melhorias implementadas, como a substituição do aparelho de hemodinâmica para uma máquina mais moderna e eficiente, vão possibilitar ganhos em termos de quantidade e qualidade dos procedimentos”, afirma.

O Serviço funciona no 1º andar do Hospital durante 24 horas por dia atendendo aos casos de emergências cardiovasculares e realizando procedimentos para atender essas situações. “O serviço de emergência atende prioritariamente pacientes com quadro de infarto agudo do miocárdio (IAM). Os casos são regulados através das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs)”, informou Helman.

Isso significa que, quando o paciente dá entrada em uma das UPAs de João Pessoa com o quadro de emergência cardiovascular, ele é encaminhado ao HULW para que então sejam realizados os procedimentos necessários, a exemplo da angioplastia coronária. O Hospital dispõe ainda de um leito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender essas emergências.

Segundo dados do DATASUS, do Ministério da Saúde, o infarto agudo do miocárdio é a primeira causa de mortes no país devido ao problema. Dor torácica é o principal sintoma associado ao IAM, que é descrito como uma dor súbita, sobre o esterno (osso localizado no meio do peito), constante e constritiva, que pode ou não se irradiar para várias partes do corpo, como mandíbula, costas, pescoço e braços.

Melhorias

Helman Campos Martins destacou que o HULW está em fase de conclusão o processo para habilitação em alta complexidade cardiovascular, quando serão implantadas as cirurgias cardíacas. “Nós seremos o primeiro hospital público de João Pessoa a realizar esse tipo de procedimento. Na capital, apenas os hospitais privados fazem a cirurgia, atualmente. Estamos concluindo a habilitação junto ao SUS e ainda no primeiro semestre de 2020 ofertaremos mais esse serviço”, prevê.

Além do incremento das cirurgias cardíacas, o Serviço de Hemodinâmica vai ganhar um novo equipamento de hemodinâmica, adendo que vai possibilitar aumento da capacidade e melhoria na qualidade dos exames. “Haverá a substituição por um equipamento de última geração”, disse. Atualmente, são realizados em torno de 50 exames eletivos por mês. Com as mudanças, a capacidade será triplicada, com a perspectiva de ofertar uma média de 200 procedimentos mensais.

Sobre a Ebserh     

O Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB) integra a Rede Ebserh desde dezembro de 2013. Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais.

O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Jacqueline Santos - Jornalista HULW-UFPB/Ebserh