Notícias Notícias

Voltar

Grupo de Humanização visita Serviço de Fisioterapia Infantil

GTH

Grupo de Humanização visita Serviço de Fisioterapia Infantil

O objetivo do encontro foi alinhar estratégias para melhorar assistência às crianças acompanhadas

O Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) do Hospital Universitário Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Rede Ebserh, realizou, na manhã da segunda-feira (18), uma visita ao Serviço de Fisioterapia Infantil do HULW, que funciona no Centro de Ciências da Saúde, localizado no campus I da UFPB, nas instalações do Departamento de Fisioterapia.

Os integrantes da comissão conheceram as instalações do Serviço, que conta com salas amplas e equipadas para atender crianças com idade até 17 anos e 11 meses que possuem algum tipo de deficiência. O serviço é demanda espontânea, ou seja, para ser atendido basta procurar a recepção e fazer o cadastro. No entanto, muitos pacientes são encaminhados após consultas nos ambulatórios do HU, principalmente no Follow-up, no caso de bebês que precisam iniciar acompanhamento fisioterápico.

“Para tanto, é preciso que os pais ou responsáveis apresentem a seguinte documentação: cartão do SUS, cartão do HULW, documentos pessoais da criança e o encaminhamento do médico com o número do CID, mesmo que não haja diagnóstico fechado”, cita a presidente da Comissão Gestora do Serviço de Fisioterapia Infantil do Hospital Universitário Lauro Wanderley, Sandra Cordeiro.

De acordo com a presidente do GTH, Manuella Toledo, os membros do GTH se reuniram com a gestão para fomentar discussões e alinhar ações estratégicas com a finalidade de fortalecer o serviço e melhorar os fluxos de atendimento, visando à melhoria na qualidade da assistência aos usuários. “Quero enfatizar que o serviço de fisioterapia Infantil faz parte do HULW e é de suma importância juntarmos forças para o seu desenvolvimento e manutenção”, disse.

Na discussão, foram levantadas questões como a criação de uma campanha para arrecadação de brinquedos, em dezembro deste ano, a fim de renovar o estoque de materiais lúdicos utilizados, inclusive, pelos profissionais durante as terapias. “Um dos papeis do Grupo de Trabalho de Humanização é justamente de servir como ponte de diálogo entre usuários, funcionários e gestão, a fim de melhorarmos os serviços como um todo”, explicou.

Outro ponto debatido durante o encontro se refere à ampla divulgação para profissionais médicos e demais profissionais de saúde da obrigatoriedade de especificar o CID (Classificação Internacional de Doenças) nos encaminhamentos dos pacientes.

Humanização

O Grupo de Trabalho de Humanização do HULW é composto por 18 membros, representantes da Gestão, Usuários, Gerência de Atenção à Saúde, Assessoria de Comunicação, Ouvidoria, Divisão de Gestão de Pessoas, Gerência Administrativa, e Gerência de Ensino e Pesquisa.

O GTH é um dispositivo criado pela Política Nacional de Humanização (PNH), do Ministério da Saúde, e se constitui como um espaço coletivo organizado, participativo e democrático, que se destina a impulsionar e incentivar o processo de mudança da cultura de atendimento à saúde, buscando um resgate da humanização na assistência, em benefício dos usuários e dos profissionais de saúde.

A composição é multidisciplinar e multiprofissional, com participantes envolvidos com a ideia de humanização, considerando a sensibilidade e o comprometimento com a dignidade do ser humano, com o objetivo de intervir na melhoria dos processos de trabalho e na qualidade da produção de saúde para todos.

Entre as funções estão discutir, junto às equipes e chefias, estratégias e mecanismos que tornem os serviços do hospital mais humanizados; traçar diretrizes de elaboração e aprovar o plano de ação para humanização do hospital; promover o processo de humanização no hospital, em conjunto com a administração e lideranças representativas dos profissionais de vários setores e serviços, inclusive representantes dos usuários; e buscar estratégias de comunicação; integração entre os diferentes setores do hospital; e promover a participação do hospital na rede nacional de humanização (Rede Humaniza SUS).

Sobre a Ebserh     

O Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB) integra a Rede Ebserh desde dezembro de 2013. Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais.

O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Jacqueline Santos - Jornalista HULW-UFPB/Ebserh

Imagens: