Notícias Notícias

Voltar

Pesquisa aponta clima organizacional entre os colaboradores do HULW

LEVANTAMENTO

Pesquisa aponta clima organizacional entre os colaboradores do HULW

A partir do resultado da análise, serão estabelecidas estratégias para elaboração de diversas ações junto à gestão do hospital

“O Trabalho em Si” é o principal fator de satisfação no trabalho para os servidores que atuam no Hospital Universitário Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Rede Ebserh. O dado foi apresentado no relatório de pesquisa sobre clima organizacional do HULW, em novembro deste ano. Outro ponto considerado pelos colaboradores como ingrediente para contentamento foi a “remuneração”, que obteve índice igual ao primeiro: 21,3%.

O resultado da amostra, divulgado pela Unidade de Planejamento do Hospital, contemplou diversos fatores como relacionamento interpessoal no trabalho em equipe, identidade e orgulho com a empresa, gestão e liderança, e condições físicas de trabalho. “É importante destacar que o clima organizacional reflete o grau de satisfação das pessoas com o ambiente interno da empresa e envolve questões como lealdade, integração da equipe e facilidade de comunicação interna”, disse o chefe da Unidade de Planejamento, Sérgio Ribeiro.

Em relação ao quesito “condições físicas de trabalho”, a maioria (67%) respondeu que “o local de trabalho é adequado à realização das minhas atividades” e que “o volume do serviço é compatível com o horário de trabalho”. Para 93% que responderam sobre o tema “gestão e liderança”, o respeito pela chefia é o que predomina nos setores.

Além de contribuir para identificar dificuldades dentro do ambiente corporativo e a consequente resolução desses problemas, a pesquisa é uma forma de enxergar os pontos fortes de toda a equipe. Por exemplo, o resultado mostrou que 75% dos servidores se identificam com o hospital e sentem orgulho de trabalhar na Ebserh.

“Desse modo, é possível realizar ações contínuas, a fim de manter o que está bom e melhorar pontos que apresentam deficiências. Ou seja, a intenção é identificar pontos a serem mudados, implementar o plano de ação de depois reavaliar para verificar se houve melhorias efetivas”, acrescentou Sérgio.

No que se refere ao “relacionamento interpessoal no trabalho em equipe, 89% disseram “ser tratados com estima e respeito pelos colegas de setor”; e 78% afirmam que “no setor em que atuam, o compromisso com os serviços é assumido com disposição, sem precisar de cobrança da chefia”.

Dos respondentes da pesquisa, 55,6% são da área assistencial, 38,8% trabalham no administrativo e 5,6% se referem aos médicos. Para a superintendente do HULW, Flávia Pimenta, o estudo tem o objetivo de reconhecer possíveis problemas e sugerir ações que auxiliem os gestores na percepção de necessidades dos colaboradores em relação a diferentes aspectos ligados ao ambiente de trabalho, como motivação e engajamento, liderança e sentido do trabalho.

O chefe da Unidade de Planejamento explica que, com esse estudo, foi possível caracterizar o perfil dos servidores, especialmente quanto à área de atuação, predominantemente assistencial, vinculados à Gerência de Atenção à Saúde, pertencentes ao quadro da Ebserh, e com média de quatro a seis anos de tempo de serviço. Segundo dados da Divisão de Gestão de Pessoas (DivGP) do HULW informados na pesquisa, o hospital conta com 1.929 colaboradores, sendo 730 com vínculo RJU (Regime Jurídico Único) e 1.199 com vínculo Ebserh.

“Diante do resultado da pesquisa de clima organizacional, torna-se necessário o estabelecimento de estratégias que servirão como base para ações que deverão ser elaboradas e implementadas pela DivGP a partir da formação de uma equipe multidisciplinar”, destacou Sérgio.

Sobre a Rede Ebserh
Desde dezembro de 2013, o HULW-UFPB integra a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Vinculada ao Ministério da Educação, a estatal administra atualmente 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas instituições têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do País.

 

Jacqueline Santos - Jornalista HULW-UFPB/Ebserh