Notícias Notícias

Voltar

Alunos da primeira especialização em Cuidados Paliativos da Paraíba apresentam trabalhos de conclusão de curso

CAPACITAÇÃO

Alunos da primeira especialização em Cuidados Paliativos da Paraíba apresentam trabalhos de conclusão de curso

Curso tem a parceria do Hospital Universitário Lauro Wanderley, através da Gerência de Ensino e Pesquisa, e é promovido pelo Centro de Ciências da Saúde da UFPB

Para disseminar o conhecimento produzido pelos alunos durante o curso de Especialização em Cuidados Paliativos, iniciativa do Centro de Ciências da Saúde da UFPB em parceria com o Hospital Universitário Lauro Wanderley, nos dias 22, 23 e 29 de agosto acontece a I Mostra Científica da Especialização em Cuidados Paliativos. Na ocasião, serão apresentados os Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos 37 concluintes da formação. O evento, aberto ao público, vai ser realizado no auditório professor Lindbergh Farias.

Já a solenidade de encerramento do curso está marcada para o dia 30 de agosto, também no auditório do HULW. Esta é a primeira Especialização em Cuidados Paliativos do Estado, que também contou com o apoio do Instituto Paraibano de Envelhecimento, e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Bioética e Cuidados Paliativos.

Paralelo à especialização, que teve duração de um ano, a equipe promoveu ainda o curso de capacitação voltado para colaboradores do HULW e profissionais de saúde de outras instituições. O principal objetivo dessas formações é capacitar os profissionais de saúde para atenção ao paciente em cuidados paliativos, visto que essa é uma tendência de modalidade de cuidados atual em todo o mundo, considerando o processo de envelhecimento da população e a incidência de pacientes crônicos que evoluem para quadros avançados, sem possibilidade de cura.

Garantir assistência ao paciente crônico e à família, desde o diagnóstico até a finitude é a principal finalidade da atenção em cuidados paliativos. “Trata-se de uma abordagem voltada para a atenção integral do paciente, com vistas a amenizar o sofrimento físico, psicológico e espiritual, e ainda promover melhor qualidade de vida e também qualidade de morte. Inicialmente esses cuidados são mais sutis e vão se intensificando à medida em que os pacientes vão perdendo a sua funcionalidade e que os sinais e sintomas vão se intensificando”, explicou uma das coordenadoras da especialização e professora da UFPB, Eliane Moreira.

Segundo a também professora da UFPB e coordenadora do curso, Solange Costa, a iniciativa, pioneira no Estado, partiu da necessidade de qualificar a equipe para prestar assistência em cuidados paliativos e agregou profissionais de saúde e áreas afins na busca de melhorar a qualidade de vida do paciente com doença incurável e oferecer suporte aos familiares.

“Nossa finalidade principal é capacitar os profissionais de saúde que atuam no dia a dia de pacientes com patologias incuráveis, ou seja, doença ameaçadora da vida, desde o internamento até a fase de finitude. Além de trabalhar para propiciar uma assistência humanizada à família durante todo o enfrentamento da doença, inclusive no processo de luto”, enfatizou Solange.

AMPLIAÇÃO

Paralelo ao curso, surgiu a ideia da implantação do tópico cuidados paliativos nas emendas das disciplinas do curso técnico em enfermagem da ETS. “Nós seremos pioneiros na oferta dessa temática em nível de Brasil. Nossos estudantes terão um novo olhar na assistência aos pacientes”, afirmou a coordenadora do curso técnico de enfermagem da Escola Técnica de Saúde da UFPB, Betânia Pereira.

Na busca por uma assistência de qualidade, em 2002, a Organização Mundial de Saúde (OMS) conceituou que os Cuidados Paliativos abrangem os pacientes que convivem com doenças que ameaçam a vida (desde o seu diagnóstico) e seus familiares. A OMS entende, com isso, que muitos problemas que aparecem na fase final das doenças poderiam ser melhor controlados ou cessados antes dessa etapa.

Sobre a Ebserh

O Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB) integra a Rede Ebserh desde dezembro de 2013. Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais.

O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Jacqueline Santos - Jornalista HULW-UFPB/Ebserh