Notícias Notícias

Voltar

HULW investe em Inteligência Artificial com foco em diagnóstico clínico e melhoria da gestão

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

HULW investe em Inteligência Artificial com foco em diagnóstico clínico e melhoria da gestão

Expectativa é que os primeiros produtos sejam apresentados no segundo semestre deste ano

O Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), deve apresentar, ainda este ano, versões preliminares das primeiras soluções em Inteligência Artificial (AI) criadas para atender às necessidades da instituição. O ponto de partida para a prospecção das demandas administrativa e assistencial foi dado na sexta-feira (17), com a realização da palestra “Hospital Universitário 4.0: Inteligência Artificial no Apoio à Decisão Clínica”.

Ministrada pelo especialista Danilo Rangel, que é analista de Tecnologia da Informação no HULW, a explanação apresentou conceitos teóricos e aplicações práticas de AI no contexto da saúde. O foco foi demonstrar como a Inteligência Artificial pode otimizar processos de atendimento, com redução de custos e maior produtividade, além de melhorar a performance humana de diagnóstico.

Os participantes tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e apontar, preliminarmente, algumas questões que podem ser trabalhadas no Hospital Universitário por meio dos algoritmos.  O evento foi uma iniciativa da Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) e da Gerência de Atenção à Saúde (GAS).  

“A Inteligência Artificial é uma realidade e já vem sendo aplicada no cotidiano dos cidadãos. Dentro de uma instituição hospitalar, como é o caso de nosso hospital, certamente vai ajudar na análise de dados e na interpretação rápida e veloz de informações, que auxiliarão na tomada de decisão”, afirma Moisés Diogo de Lima, gerente de Atenção à Saúde do HULW. Ele destacou que a palestra abriu um horizonte grande de ideias e perspectivas, inclusive para a atividade do profissional de saúde.

O titular da Gerência de Atenção à Saúde acrescentou que a expectativa é que a Inteligência Artificial possa ser utilizada para ajudar a elucidar diagnósticos de forma rápida no HULW. “Isso, lógico, sem prescindir da capacidade humana”, ressalta. No campo gerencial, também são esperadas algumas soluções, como o monitoramento mais consistente e célere de informações de gestão hospitalar. “As ferramentas de Inteligência Artificial também podem colaborar na verificação de onde há necessidade de melhoramentos e onde determinadas ações estão sendo efetivadas de maneira constante e eficaz para, consequentemente, ajudar no processo gerencial”, destaca Moisés Lima. 

PESQUISA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

Para desenvolver as pesquisas em AI, o HULW vai contar com o apoio de importantes parceiros: o Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e a Universidade Federal da Paraíba, além da incubadora de startups que funciona no hospital, por meio da Agência UFPB de Inovação Tecnológica (Inova-UFPB).

Conforme o chefe do Setor de Gestão da Pesquisa e Inovação Tecnológica do HULW, Fábio Correia Sampaio, a partir dessa palestra, inicia-se o processo de forma efetiva. “Esta palestra foi um marco para oficializarmos as demandas que, talvez, possamos trabalhar como pesquisa de Inteligência Artificial na Gerência de Ensino e Pesquisa”, destacou. A GEP já tem alguns projetos em andamento e os primeiros resultados devem ser apresentados em agosto.

A referência para a criação de protótipos de Inteligência Artificial no HULW é o Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, que tem um processo de IA atrelado a uma incubadora de empresas. “Todos os anos, o Albert Einstein faz um trabalho de selecionar os diversos tipos de demanda apresentados pelos setores do hospital. Em geral, menos de 1% se torna produto, pois há um critério muito rigoroso no sentido de se verificar a relação entre a demanda e a possibilidade de torná-la factível para aplicação, e esse critério também será adotado no HULW”, afirma. A perspectiva é que, no futuro, o Hospital Universitário Lauro Wanderley também se torne fonte de elaboração de produtos para aplicação em outros hospitais, inclusive da iniciativa privada.

Sobre a Rede Ebserh – Desde dezembro de 2013, o HULW-UFPB integra a Rede Ebserh. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Imagens:

Angélica Lúcio - Jornalista HULW-UFPB/Ebserh