2019 - Procedimento / Rotina 2019 - Procedimento / Rotina

Para facilitar a busca pelo documento, clique sobre a Unidade de Origem.
URFO URTO URFT GEP
PNAR AMBCARDIO IMUNO URED
AMBCIR UASM UAM ASCOM

 

URFO

POP.URFO.116 - Rotina das Avaliações do Serviço de Fonoaudiologia no Ambulatório Geral Estabelecer as normas para a realização das avaliações fonoaudiológicas a serem realizadas no ambulatório geral do HULW em pacientes com alteração da linguagem oral e\ou escrita, expressiva e\ou receptiva, deglutição, articulação e\ou voz, decorrentes de diversas patologias.
POP.URFO.117 - Rotina das Triagens do Serviço de Fonoaudiologia no Ambulatório Geral Estabelecer as normas para a realização das triagens fonoaudiológicas a serem realizadas no ambulatório geral do HULW em pacientes com alteração da linguagem oral e\ou escrita, expressiva e\ou receptiva, deglutição, articulação e\ou voz, decorrentes de diversas patologias. 
POP.URFO.119 - Triagem de Pacientes Idosos em Enfermarias Adulto Identificar idosos com disfagia através da aplicação do formulário de rastreio da disfagia, quando admitidos nas Enfermarias Clínica Médica, Clínica Cirúrgica e Clínica de Doenças Infectocontagiosas e Parasitárias (DIP).
POP.URFO.120 - Alojamento Conjunto (AC). Tem o objetivo de incentivar e orientar sobre aleitamento materno, além de fortalecer o vínculo mãe-bebê.
POP.URFO.121 - Rotina Fonoaudiológica na Clínica de Doenças Infectocontagiosas e Parasitárias - DIP Descrever a rotina fonoaudiológica desenvolvida na Clínica de Doenças Infectocontagiosas e Parasitárias – DIP do HULW.
POP.URFO.122 - Atendimento fonoaudiológico a crianças neuropatas do serviço de fisioterapia infantil. Tem o objetivo de, dentre outros, identificar as alterações anatômicas e funcionais das estruturas motoras orais em lactentes e crianças até 3 anos de idade.
POP.URFO.123 - Rotina do serviço de fonoaudiologia no ambulatório neurológico adulto. Tem o objetivo de estabelecer as normas para atendimento de pacientes com alteração neurológica no ambulatório
POP.URFO.124 - Audiometria Tonal Exame fundamental da avaliação audiológica, o qual determina o limiar subjetivo das frequências entre 250 e 8000 KHz, avaliando todo o sistema auditivo. Avalia os limiares por via aérea e por via óssea.
POP.URFO.125 - Audiometria Vocal Tem o objetivo de, dentre outros, verificar capacidade de detecção e reconhecimento de palavras.
POP.URFO.126 - Clínica Pediátrica Tem o objetivo de, dentre outros, estimular e agilizar a alta hospitalar clínica, com os menores danos possíveis ao indivíduo no seu retorno à sociedade, diminuindo inclusive os custos da hospitalização.
POP.URFO.127 - Rotina Fonoaudiólogica na Clínica Médica Descrever a rotina fonoaudiológica desenvolvida na Clínica Médica do HULW. 
POP.URFO.128 - Follow Up (Ambulatório de Seguimento de Recém Nascido de Alto Risco) Melhorar os aspectos da alimentação e comunicação do recém-nascido de alto risco.
POP.URFO.129 - Avaliação Fonoaudiólogica nos Pacientes em Cuidados Paliativos Tem o objetivo de, dentre outros, favorecer melhor comunicação possível entre o paciente, seus familiares, cuidadores e a equipe multiprofissional.
POP.URFO.130 - Meatoscopia  Inspecionar o Meato Acústico Externo (MAE) em pacientes encaminhados para realizar exames audiológicos.
POP.URFO.131 - Pesquisa dos Reflexos Acústicos  Tem o objetivo de, dentre outros, contribuir para o diagnóstico audiológico, quando comparado com a timpanometria e limiares audiométricos.
POP.URFO.132 - Rotina Fonoaudiológica na Clínica Cirúrgica Descrever a rotina fonoaudiológica desenvolvida na enfermaria adulto da Clínica Cirúrgica do HULW.
PRT.URFO.133 - Seleção Audiológica dos Pacientes Aptos à Cirurgia de Implante Coclear Selecionar, através das avaliações audiológicas, os pacientes aptos a realizarem o implante coclear.
POP.URFO.134 - Triagem Auditiva Neonatal - Teste da Orelhinha Tem o objetivo de, dentre outros, encaminhar pacientes com Indicadores de Risco para Deficiência Auditiva (IRDA) para realizar o PEATE – Potencial Evocado Auditivo do Tronco Encefálico.
POP.URFO.135 - Timpanometria Verificar admitância e impedância acústicas, obtendo assim o grau de mobilidade do sistema tímpano-ossicular, decorrente da variação de pressão do ar no meato acústico externo.
POP.URFO.136 - Unidade de Cuidado Intermediário Canguru (UCIN-CA) Tem o objetivo de, dentre outros, possibilitar alimentação segura e eficaz por via oral, através de meio alternativo, quando a amamentação não for possível.
POP.URFO.137 - Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convecional (UCIN - CO) Tem o objetivo de, possibilitar alimentação segura e eficaz por via oral, através de meio alternativo, quando a amamentação não for possível.
POP.URFO.138 - Triagem Fonoaudiológica na Unidade de Terapia Intensiva Adulta Tem objetivo de, entre outros, Proporcionar a ingestão de forma segura de alimentação por via oral (se consegue proteger a via aérea).
POP.URFO.139 - Rotina Fonoaudiólogica na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal Tem o objetivo de, dentre outros, definir com a equipe multiprofissional a forma mais adequada e segura de alimentação (via oral ou via alternativa), garantindo que o RNT/RNPT se mantenha hidratado e nutrido
POP.URFO.140 - Rotina Fonoaudiológica à Criança Potencialmente Disfágica Tem o objetivo de, desenvolver a terapêutica específica para habilitar/reabilitar a criança à aceitação de dieta por VO de forma segura a fim de reduzir os riscos de pneumonia por broncoaspirações, desidratação e desnutrição
POP.URFO.141 - Válvula de Fala Permitir a fonação, otimizar a deglutição, melhorar a oxigenização, favorecer o olfato e paladar.
URTO
POP.URTO.142 - Clínica Médica AVD. Higiene Pessoal Tem o objetivo de, dentre outros, proporcionar treinamento e orientação do acompanhante/ cuidador para conhecimento e habilidade de manejo dos cuidados requeridos
POP. 143 - Atendimento Ambuloratorial Geriatria Estimulação Cognitiva Tem o objetivo de, dentre outros, estimular a independência e autonomia do idoso na realização das atividades de vida diária e nas atividades instrumentais
POP.URTO.144 - Neurorreabilitação Atividades Funcionais Prestar assistência ambulatorial aos indivíduos com doenças neuromusculares de caráter degenerativo e progressivo que apresentam perda na capacidade funcional e das habilidades motoras necessárias para independência nas atividades da vida diária.
POP.URTO.145 - Terapia Ocupacional em Pediatria Estimulação Visual Tem objetivo de, dentre outros, avaliar função visual associando ao desenvolvimento neuropsicomotor
POP.URTO.146 - Atendimento Ambulatorial Psiquiatria  Tem objetivo de, restaurar o Desempenho Ocupacional nas áreas da atividade de vida diária, produtivas e de lazer
POP.URTO.147 - Treino de Atividade de Vida diária - Mobilidade Funcional - UTI Adulto Realizar supervisão, adaptação e treino do desempenho da Atividade de Vida Diária – Mobilidade Funcional.
POP.URTO.148 - Terapia Ocupacional na UTI Neonatal Estimulação Tátil Favorecer estimulação sensório-motora observando o estado de consciência em que a bebê se encontra,  Oferecer estímulos táteis de forma controlada, com vistas nas respostas adaptativas do bebê.
POP.URTO.149 - UTI Pediátrica Estimulação da Função Manual  Tem objetivo de, Valorizar e potencializar as habilidades manuais que a criança possui ou venha a desenvolver com foco na funcionalidade e qualidade de vida, de acordo as possibilidades, desejos e limitações individuais.
POP.URTO.150 - Reumatologia e Ortopedia Avaliação da mão Prestar avaliação da mão aos indivíduos com acometimentos reumáticos e ortopédicos, incluindo pré e pós operatório na área de terapia da mão.
URFT
POP.URFT.001 - Aceleração de Fluxo Expiratório (AFE) Gerar uma alta velocidade de fluxo na fase expiratória para assim desprender secreções aderidas na parede da árvore respiratória.
POP.URFT.002 - Aspiração Endotraqueal  Manter as vias aéreas pérvias, Diminuir o trabalho respiratório, Garantir oxigenação adequada, Normalizar os gráficos de fluxo e pressão.
POP.URFT.003 - Avaliação Fisioterapêutica em UTI Identificar as alterações apresentadas pelo paciente e traçar objetivos e condutas fisioterapêuticas.
POP.URFT.004 - Ciclo Ativo de Respitação Promover efetiva mobilização de secreção das vias aéreas.
POP.URFT.005 - Cuidados com Vias Aéreas Artificiais  Identificar por meio de sinais clínicos e variáveis fisiológicas o correto posicionamento e funcionamento adequado das vias aéreas artificiais.
POP.URFT.006 - Desmame de Cânula Traqueal (Cuidados com a Tranqueostomia e Decanulação) Avaliar se o paciente é capaz de respirar por via aérea superior (nasal) com a retirada da pressão do cuff e oclusão da cânula, sem qualquer sinal de obstrução ou resistência, como também se há capacidade de deglutição na ausência do cuff sem sinais de broncoaspiração, reflexos orais, sensibilidade laríngea.
POP.URFT.007 - Desmame de VM no Paciente Adulto Verificar se o paciente está apto a respirar espontaneamente.
POP.URFT.008 - Desmame Prolongado da Ventilação Mecânica do Paciente Adulto Retirada do suporte ventilatório invasivo, uma vez que irá proporcionar ao paciente redução da morbidade e patologias associadas como PAV (pneumonia associada a ventilação mecânica).
POP.URFT.009 - Drenagem Autógena Assistida Facilitar a aceleração ativa ou passiva do fluxo expiratório, com melhores resultados para o clearance mucociliar, oxigenação e função pulmonar. 
POP.URFT.010 - Eletroestimulação Neuromuscular no Paciente Crítico Evitar ou reverter complicações relacionadas à doença de base e/ou ao período prolongado de imobilismo no leito.
POP.URFT.011 - Exercícios Com Pressão Positiva Expiratória - EPAP Abertura de unidades pulmonares mal ventiladas ou mesmo a manutenção desta abertura por mais tempo visando melhorar a oxigenação ao implementar a troca gasosa. 
POP.URFT.0012 - Expiração Lenta Prolongada - ELPR Carrear secreções de vias brônquicas de médio calibre e promover a desinsuflação pulmonar. A manobra é feita de forma passiva.
POP.URFT.013 - Extubação no Paciente Adulto Proporcionar autonomia ventilatória e oxigenação do paciente após remoção da via aérea artificial para que se restabeleça a ventilação espontânea de maneira adequada por pelo menos 72h após o procedimento com otimização da mecânica respiratória.
POP.URFT.014 - Hiperinsuflação Manual – Bag Squeezing Tem objetivo de, entre outros, Favorecer o deslocamento de secreção brônquica para vias aéreas centrais, onde serão mais facilmente eliminadas, melhorando a ventilação pulmonar e oxigenação.
POP.URFT.015 - Hiperinsuflação manual em ventilação mecânica Contribuir para um menor índice de infecção pulmonar e menos complicações de vias aéreas artificias e de ventilação mecânica, pois a partir da mobilização de secreção pode-se melhorar a ventilação e prevenir complicações como atelectasias de pós-operatório e pneumonias. 
POP.URFT.016 - Inspirometria de Incentivo no Paciente Adulto Aumentar a ventilação alveolar e os volumes inspiratórios, como também melhorar o desempenho muscular inspiratório.
POP.URFT.017 - Manovacuometria Determinar a força muscular respiratória.
POP.URFT.018 - Mensuração da Pressão do Cuff Prevenção de complicações como broncoaspiração, lesões isquêmicas e estenose traqueal.
POP.URFT.019 - Mensuração do Pico de Fluxo Expiratório Obter o valor do pico de fluxo expiratório do paciente e utilizar esse dado na programação da conduta fisioterapêutica.
POP.URFT.020 - Mobilização do Paciente Crítico Adulto A mobilização é indicada para prevenir e minimizar os efeitos deletérios do imobilismo, melhorar a capacidade funcional, reduzir o tempo de permanência em ventilação mecânica e o tempo de internação hospitalar, além de melhorar a qualidade de vida desses pacientes. 
POP.URFT.021 - Mobilização Precoce do Paciente Crítico Adulto Prevenir e/ou atenuar o declínio da função física, cardiorrespiratória, cognitiva e mental através do início precoce de atividades de mobilização.
POP.URFT.022 - Oscilaçao Oral de Alta Frequencia (Shaker/Flutter) Tem objetivo de, entre outros, descolar e deslocar secreções das vias aéreas centrais e periféricas.
POP.URFT.023 - Oxigenoterapia  Tem objetivo de, entre outros, reduzir a sobrecarga de trabalho imposta ao sistema cardiovascular por consequência da hipoxemia.
POP.URFT.024 - Padrão Respiratório com Freno Labial Tem objetivo de, entre outros, aumentar o volume corrente e diminuir a frequência respiratória
POP.URFT.025 - Padrão Respiratório Diafragmático Melhorar a ventilação pulmonar, sobretudo em regiões basais, incrementando-se a excursão do músculo diafragma, diminuindo o trabalho respiratório dos músculos torácicos.
POP.URFT.026 - Posicionamento do Paciente Crítico Adulto Otimizar o transporte de oxigênio através do aumento da relação ventilaçãoperfusão (V/Q), aumento dos volumes pulmonares, redução do trabalho respiratório, minimização do trabalho cardíaco e aumento do clearance mucociliar.
POP.URFT.027 - Soluços Inspiratórios  Melhorar a expansibilidade toracopulmonar por meio do aumento do gradiente de pressão transpulmonar, seja através da redução da pressão pleural ou da elevação da pressão alveolar, otimizando a ventilação nas zonas basais dos pulmões.
POP.URFT.028 - Técnica de Desobstrução Brônquica (Vibração/ Vibrocompressão) Melhorar a depuração das secreções brônquicas, agindo potencialmente nas interações cílios-muco e/ou ar-muco.
POP.URFT.029 - Técnicas de Expansão Pulmonar: Inspiração Fracionada ou Inspiração em Tempos Tem objetivo de, entre outros, melhorar a expansibilidade toracopulmonar.
POP.URFT.030 - Técnicas de Expansão Pulmonar: Sustentação Máxima de Inspiração Tem objetivo de, entre outros, aumento dos volumes e capacidades pulmonares.
POP.URFT.031 - Teste de Respiração Espontânea no Paciente Adulto Fornecer informações sobre a capacidade de respirar espontaneamente.
POP.URFT.032 - Tosse Assistida Ampliar o movimento torácico da tosse nos casos em que os pacientes são incapazes de expulsar forçadamente o ar para remover as secreções brônquicas. 
POP.URFT.033 - Tosse Dirigida Visa simular as características da tosse espontânea e eficaz, além de compensar as limitações físicas que comprometem a tosse espontânea.
POP.URFT.034 - Tosse Provocada  Tem objetivo de, entre outros, remover as secreções nas vias aéreas centrais.
POP.URFT.035 - Treinamento Muscular Respiratório Restabelecer a função dos músculos respiratórios, com melhora da força e da resistência, alcançando uma readaptação progressiva aos esforços.
POP.URFT.036 - Ultrassonografia Músculoesquelética Avaliar complicações relacionadas à doença de base e/ou ao período prolongado de imobilismo no leito.
POP.URFT.037 - Ultrassonagrafia Pulmonar Avaliar complicações relacionadas à doença de base e monitorização da região pulmonar após condutas instituídas.
POP.URFT.038 - Ventilação Mecânica Invasiva no Paciente Adulto Propiciar adequada troca gasosa, reduzir o trabalho da musculatura respiratória e diminuir a demanda metabólica quando a ventilação mecânica não-invasiva não reverter ou for contra-indicada ou em pacientes com rebaixamento do nível de consciência (Glasgow <8).
POP.URFT.039 - Ventilação não-invasiva (vni) no Paciente Adulto Tem objetivo de, entre outros, reduzir tempo de permanência no hospital.
POP.URFT.040 - Ventilometria Determinar o volume corrente e a capacidade vital do paciente.
POP.URFT.041 - Avaliação Fisioterapêutica Neonatal Avaliar recém-nascidos de baixo peso ou prematuros, ou com risco para distúrbios do desenvolvimento neuropsicomotor; distúrbios respiratórios e/ou osteoarticulares, internados em unidades de terapia intensiva e identificar sinais e sintomas clínicos para melhor elaborar a conduta fisioterapêutica
POP.URFT.042 - Avaliação Fisioterapêutica Pediátrica  Avaliar pacientes pediátricos com/sem riscos para distúrbios do desenvolvimento neuropsicomotor; distúrbios respiratórios e/ou osteoarticulares, internados em unidades de terapia intensiva e identificar sinais e sintomas clínicos para melhor elaborar a conduta fisioterapêutica. 
POP.URFT.043 - Desmame Ventilatório em Neonatologia  Retirada do suporte ventilatório invasivo, uma vez que irá proporcionar ao paciente redução da morbidade e patologias associadas como PAV (pneumonia associada a ventilação mecânica). 
POP.URFT.044 - Desmame Ventilatório em Pediatria  Retirada do suporte ventilatório invasivo, uma vez que irá proporcionar ao paciente redução da morbidade e patologias associadas como PAV (pneumonia associada a ventilação mecânica). 
POP.URFT.045 - Extubação em Neonatologia  Proporcionar autonomia ventilatória e oxigenação do paciente após remoção da via aérea artificial para que se restabeleça a ventilação espontânea de maneira adequada por pelo menos 72h após o procedimento, com otimização da mecânica respiratória. 
POP.URFT.046 - Extubação em Pediatria  Proporcionar autonomia ventilatória e oxigenação do paciente após remoção da via aérea artificial para que se restabeleça a ventilação espontânea de maneira adequada por pelo menos 72h após o procedimento, com otimização da mecânica respiratória.
POP.URFT.047 - Manuseio no Pós - Operatório Imediato em Pediatria  O objetivo do atendimento fisioterapêutico no pós-operatório consiste em controlar e ajustar a ventilação mecânica (VM), manter oxigenação e ventilação adequadas, visando atenuar os efeitos secundários da VM (retenção de secreções, atelectasias e diminuição do retorno venoso) .
POP.URFT.048 - Manuseio no Pós - Operatório Imediato em Neonatologia O objetivo do atendimento fisioterapêutico no pós-operatório consiste em controlar e ajustar a ventilação mecânica (VM), manter oxigenação e ventilação adequadas, visando atenuar os efeitos secundários da VM (retenção de secreções, atelectasias e diminuição do retorno venoso).
POP.URFT.049 - Posicionamento Terapêutico em Neonatologia  Tem objetivo de, entre outros, promover o desenvolvimento do recém-nascido (RN), proporcionando simetria, equilíbrio muscular e movimento
POP.URFT.050 - Posicionamento Terapêutico em Pediatria na UTI Tem objetivo de, entre outros, desenvolver um padrão postural e de movimento semelhante a do paciente saudável, de acordo com o DNPM para a idade
POP.URFT.051 - Reequilíbrio Tóraco-Abdominal Incentivar a ventilação pulmonar e promover a remoção de secreções pulmonares e de vias aéreas superiores, através da reorganização do sinergismo muscular respiratório, que se perde na presença de disfunção respiratória. 
POP.URFT.052 - Ventilação Mecânica Invasiva em Pediatria  Quando há necessidade de reduzir o trabalho respiratório e melhorar a troca gasosa, em casos que a VNI não reverteu a IRpA, em pacientes com rebaixamento de nível de consciência.
POP.URFT.053 - Ventilação Mecânica Invasiva Neonatal Propiciar adequada troca gasosa, reduzir o trabalho da musculatura respiratória e diminuir a demanda metabólica quando a ventilação mecânica não-invasiva não reverter ou for contra-indicada ou em pacientes com rebaixamento do nível de consciência (Glasgow <8).
POP.URFT.054 - Ventilação Mecânica não Invasiva em Pediatria Fornecer um suporte ventilatório no intuito de facilitar as trocas gasosas, reduzir a fadiga muscular, reduzir a dispnéia, melhorar a ventilação alveolar, aumentar a complacência pulmonar e a capacidade residual funcional.
POP.URFT.055 - Ventilação Mecânica não Invasiva Neonatal Fornecer um suporte ventilatório no intuito de facilitar as trocas gasosas, reduzir a fadiga muscular, reduzir a dispnéia, melhorar a ventilação alveolar, aumentar a complacência pulmonar e a capacidade residual funcional.
POP.URFT.056 - CPAP Nasal - BabyPAP Melhorar o padrão respiratório, buscando estabilidade diafragmática, prevenindo e tratando o colapso alveolar, melhorando a complacência pulmonar e consequentemente as trocas gasosas. 
POP.URFT.057 - Técnica de Desobstrução Brônquica (Drenagem Rinofaríngea Retrógrada (DRR) Diminuição da obstrução nasal, expulsão das secreções nasofaríngeas, descongestionamento dos orifícios sinusais e das tubas auditivas, com consequente restabelecimento da ventilação nasal. 
POP.URFT.058 - Estimulação Sensório Motora do RN Facilitar as experiências sensório motoras, otimizar o desenvolvimento musculoesquelético e o alinhamento biomecânico. 
POP.URFT.059 - Exercícios Terapêuticos no Recém-Nascido Prevenir ou minimizar os efeitos deletérios do tempo prolongado no leito, tais como encurtamentos e deformidades, padrões anormais de postura e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor.
POP.URFT.060 - Hood em Recém-Nascido Tem objetivo de, melhorar a oxigenação arterial e tecidual sem causar efeitos tóxicos, manter a Saturação de Oxigênio em níveis aceitáveis de acordo com o Projeto Coala (SatO2 entre 91% e 95%). 
POP.URFT.062 - Posicionamento Terapêutico em Enfermaria Pediátrica Tem objetivo de, entre outros, desenvolver a flexão para obter um padrão postural e de movimento semelhante à do RN a termo saudável.
POP.URFT.063 - Posicionamento Terapêutico em Recém-Nascido na UCIN Propiciar postura adequada ao movimento e alinhamento biomecânico, fornecer exposição aos estímulos proprioceptivos, táteis e visuais, Reduzir incidência de alterações motoras e osteoarticulares.
POP.URFT.064 - Técnica de Desobstrução Brônquica em Pediatria (Drenagem Postural) Aumentar o transporte de muco de lobos e segmentos específicos do pulmão em direção as vias aéreas centrais onde as secreções devem ser removidas por meio da tosse ou aspiração. 
POP.URFT.065 - Técnicas de Expansão Pulmonar: Incetivadores Respiratórios em Pediatria  Promover a reexpansão pulmonar, aumento da permeabilidade das vias aéreas e fortalecimento dos músculos respiratórios, resultando em melhor desempenho muscular respiratório, eficiência do trabalho mecânico da ventilação pulmonar e aumento da oxigenação arterial.
POP.URFT.066 - Atendimento Fisioterapêutico no Pré-Parto  Reeducação da função respiratória, estimulação da função circulatória, redução e controle da dor lombar, lombo-sacra e abdominal, orientações gerais de postura, movimentos e atividades.
POP.URFT.067 - Atendimento Fisioterapêutico na Sala de Parto  Tem objetivo de, entre outros, orientação e promoção de exercícios respiratórios associados a posturas adequadas para otimizar o esforço físico e trabalho de parto durante os momentos de contração uterina.
POP.URFT.068 - Avaliação Fisioterapêutica na Clínica Obstétrica Padronizar a avaliação fisioterapêutica de pacientes admitidas no serviço de Fisioterapia da Clínica Obstetríca do Hospital Universitário Lauro Wanderley, através da utilização da Ficha de Avaliação.
POP.URFT.069 - Avaliação Fisioterapêutica na Clínica Médica  Definir corretamente os problemas dos pacientes. Deve ser realizada constantemente para identificar alterações e se os objetivos estabelecidos estão sendo atingidos. É necessário um conhecimento teórico para que o tratamento traçado seja adequado.
POP.URFT.070 - Descompressão Torácica Abrupta Localizada  Tem objetivo de, entre outros, atingir regiões pulmonares comprometidas pela deficiência ventilatória, recuperar volumes e capacidades pulmonares, prevenir ou reexpandir áreas colapsadas.
POP.URFT.071 - Estimulação Eletrica NeuroMuscular Tem objetivo de, entre outros, estimular a contração muscular, quando esta for deficiente ou impossível de realizar de forma voluntária, favorecendo o aumento da força e resistência muscular.
POP.URFT.072 - Fisioterapia em Saúde da Mulher Tem objetivo de, entre outros, orientação sobre amamentação, cuidados com o corpo, bebê e exercícios para promover bem-estar e recuperação física
POP.URFT.073 - Manuseio no Pós-Operatório do Paciente Adulto Melhorar o quadro funcional do paciente, reduzir/prevenir os danos causados pelo tempo prolongado no leito.
POP.URFT.074 - Ortostatismo Assistido Melhorar o quadro funcional do paciente, reduzir os danos causados pelo tempo prolongado no leito.
POP.URFT.075 - Sedestação no Leito Minimizar os efeitos deletérios do imobilismo ao sentar o paciente no leito, além de ser uma transição importante para o ortostatismo, transferência para sentar fora da cama e marcha.
POP.URFT.076 - Técnica de Desobstrução Brônquica (Drenagem Rinofaríngea Retrógrada - DRR) Remoção de secreções da rinofaringe
POP.URFT.077 - Técnica de Expiração Forçada (TEF) ou Huffing Tem objetivo de, entre outros, promover o deslocamento das secreções pulmonares, minimizando a compressão dinâmica e colapso de vias aéreas decorrentes da expulsão brusca e forçada do ar.
POP.URFT.078 - Treino de Marcha  Evitar o surgimento de alterações sistêmicas como doença tromboembólica, atelectasias, úlceras de pressão, contraturas, alteração das fibras musculares de contração lenta para contração rápida, atrofia e fraqueza muscular e esquelética.
POP.URFT.079 - Alongamento Estático  Restaurar a amplitude de movimento normal na articulação envolvida e a mobilidade das partes moles adjacentes a esta articulação.
POP.URFT.080 - Alongamento Passivo Tem objetivo de, entre outros, Aumentar a flexibilidade e extensibilidade dos tecidos moles.
POP.URFT.081 - Auriculoterapia Técnica da Medicina Tradicional Chinesa que visa diagnosticar e tratar com embasamento nas características pavilhão auricular. Aurículo (orelha) mais terapia (tratamento), ou seja, um tratamento através da orelha.
POP.URFT.082 - Balacim Tem objetivo de, entre outros, Treinar equilíbrio, coordenação e propriocepção.
POP.URFT.083 - Bandagem Elástica Funcional (kinesio tape) Tem objetivo de, entre outros, Auxílio na redução de edema por direcionar exsudatos em direção a ducto linfático e linfonodos.
POP.URFT.084 - Barra de Ling Tem objetivo de, entre outros, Melhorar a força muscular dos membros inferiores.
POP.URFT.085 - Cadeia Cinética Aberta Tem objetivo de, entre outros, Evitar lesões em fases de pós operatorio imediato.
POP.URFT.086 - Calor Superficial Tem objetivo de, entre outros, Aumentar a flexibilidade dos tecidos músculo-tendíneos.
POP.URFT.087 - Cama Elástica Tem objetivo de, entre outros, Melhorar a força muscular e resistência dos membros inferiores.
POP.URFT.088 - Conceito Neuroevolutivo Bobath no Acidente Vascular Encefálico Padronizar o atendimento da fisioterapia ambulatorial nos pacientes adultos acometidos por acidente vascular encefálico utilizando o Conceito Neuroevolutivo Bobath. 
POP.URFT.089 - Consulta Fisiotera e Diagnóstico Cinesio-Funcional com Abordagem Neuromúsculo - Esquelética - Abordagem Ambulatorial Avaliar o paciente de forma humanizada e global através da anamnese, da observação, do exame físico, dos testes especiais, dos reflexos e distribuição cutânea da palpação, de exames de diagnóstico por imagem, etc. 
POP.URFT.090 - Crioterapia  Tem objetivo de, entre outros, Diminuir a inflamação e o edema.
POP.URFT.091 - Escada de Canto L  Tem objetivo de, entre outros, Reabilitação de movimentos e treino da marcha em pacientes.
POP.URFT.092 - Estimulação Elétrica Funcional - FES Tem objetivo de, Promover a substituição da cinesioterapia em algumas condições clínicas do paciente.
POP.URFT.093 - Estimulação Elétrica Transcutânea - TENS Analgesia
POP.URFT.094 - Exercícios em Cadeia Cinética Fechada Tem objetivo de, entre outros, Melhorar o equilíbrio estático e dinâmico.
POP.URFT.095 - Exercícios de Frenkel Estabelecer o controle voluntário do movimento por meio do uso de qualquer parte do mecanismo sensorial que tenha permanecido intacto, paralelamente a visão, audição e tato, para compensar a perda da sensação sinestésica. 
POP.URFT.096 - Exercícios Resistidos Tem objetivo de, entre outros, Aumento da densidade mineral óssea ou retardo na desmineralização.
POP.URFT.097 - Laser  Tem objetivo de, entre outros, Feridas crônicas, promovendo regeneração e cicatrização. 
POP.URFT.098 - Massagem Terapêutica  Estimular a circulação, a mobilidade e a elasticidade de músculos, tecidos conectivos, tendões, ligamentos e/ou alívio de determinadas dores corporais.
POP.URFT.099 - Mobilização Continua Passiva Tem objetivo de, entre outros, Aumentar a lubrificação do fluido sinovial na articulação e, consequentemente, a velocidade de cura e regeneração da cartilagem intra-articular.
POP.URFT.100 - Mobilização Articular Tem objetivo de, entre outros, Restaurar a amplitude plena de movimento.
POP.URFT.101 - Mobilzação Passiva A mobilização passiva é uma técnica de terapia manual passiva, realizada pelo fisioterapeuta, que exige habilidade, podendo ser aplicada às articulações e aos tecidos moles relacionados com velocidades e ADM variadas, com movimentos fisiológicos ou acessórios terapêuticos
POP.URFT.102 - Ondas Curtas Produzir calor nos tecidos corporais situados profundamente, através de radiação não ionizante da porção de frequência de rádio do espectro eletromagnético.
POP.URFT.103 - Osteopatia Estrutural A Osteopatia estrutural visa o tratamento de dores na coluna vertebral, no pescoço e demais articulações do corpo através de uma abordagem holística da saúde, considerando que a capacidade de recuperação do corpo pode ser aumentada pela estimulação das articulações. 
POP.URFT.104 - Peak Flow Medir o pico do fluxo expiratório máximo (PFE).
POP.URFT.105 - Prancha de Equilíbrio Promover a melhora do equilíbrio em pé, transferência de peso, propriocepção, controle motor e fortalecimento dos membros inferiores. 
POP.URFT.106 - Prancha Ortostática Tem objetivo de, entre outros, Evitar as complicações da imobilidade no leito (contraturas, deformidades).
POP.URFT.107 - Reanimador de Müller Tem objetivo de, entre outros, Favorecer a desobstrução brônquica pulmonar.
POP.URFT.108 - Técnica de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva - Kabat Tem objetivo de, entre outros, Pacientes cujas estruturas esqueléticas, articulares e moles não possam ser submetidas a movimentos bruscos.
POP.URFT.109 - Técnicas de Drenagem Linfática Tem objetivo de, entre outros, Melhorar o sistema imunológico, devido à produção de linfócitos na zona cortical dos gânglios linfáticos.
POP.URFT.110 - Tração Vertebral Manual Tem objetivo de, entre outros, Estimular as propriedades viscoelásticas de ligamentos e tendões permitindo retornar a sua forma original após remoção de uma carga deformante.
POP.URFT.111 - Turbilhão Tem objetivo de, entre outros, Auxilia o ganho de amplitude de movimento articular.
POP.URFT.112 - Ultrassom Terapêutico Tem objetivo de, Estimular a cicatrização de lesões dos tecidos mole.
GEP
POP/GEP/13/2019 - Procedimento Operacional Padrão A  implantação de mecanismos de organização e monitoramento de informações referentes ao ensino, pesquisa com a construção que permitam a avaliação de suas atividades no que tange a efetividade, a capacidade e a qualidade.
POP/GEP/14/2019 - Procedimento Operacional Padrão Elaborar o planejamento da GEP para o ano subsequente com base nos indicadores do último período letivo para o caso das ações de ensino e do último ano para o planejamento da pesquisa e inovação tecnológica. 
POP/PesqInTec/16/2019- Indicadores de Pesquisa e Inovação Tecnológica Disponibilizar métrica que possibilite a avaliação de desempenho dos pesquisadores, qualidade da produção científica e grau de inovação tecnológica do HULW. 
PNAR
POP.PNAR.001 - Agendamento da Primeira Consulta Descrever o fluxo de agendamento de primeira consulta do Serviço de Pré-natal de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB). 
POP.PNAR.002 - Agendamento da Consulta de Retorno Descrever o fluxo de agendamento de consulta de retorno do Serviço de Pré-natal de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB)
POP.PNAR.003 - Agendamento da Consulta de Egresso Puerperal de Alto Risco Avaliar as puérperas de gestação de alto risco para controle das patologias manifestadas durante a gestação e/ou possíveis complicações puerperais da Maternidade do HULW.
POP.PNAR.004 - Agendamento da Consulta de Revisão do Diu Pós-Parto ou Abordo imediato Acompanhar as mulheres pós-inserção de DIU pós-parto ou aborto imediato inseridos na Maternidade do HULW. 
POP.PNAR.005 - Agendamento da Consulta de Seguimento Pós-Molar Acompanhar as mulheres com doença trofoblástica gestacional (DTG) ou mola hidatiforme após esvaziamento uterino.
POP.PNAR.006 - Agendamento de Ultrassonografia  Descrever o fluxo de agendamentos de exames de ultrassonografia obstétrica, transvaginal e mama realizados no Serviço de Pré-natal de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB). 
POP.PNAR.007 - Agendamento de Exame de Cardiotocografia  Descrever o fluxo de agendamentos de exames de cardiotocografia realizado no Serviço de Pré-natal de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB).
POP.PNAR.008 - Agendamento de Paaf de Mama Guiada por Ultrassom Descrever o fluxo de agendamentos de exames de Punção Aspirativa por Agulha Fina (PAAF) realizado no Serviço de Pré-Natal de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB).
POP.PNAR.009 - Agendamento de Core Biospy Guiada por Ultrassom Descrever o fluxo de agendamentos de exames de Core Biopsy realizado no Serviço de Pré-Natal de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB).
POP.PNAR.010 - Cálculo de Idade Gestacional  Estimar o tempo de gravidez/a idade do feto.
POP.PNAR.011 - Data Provável do Parto Estimar o período provável para o nascimento.
POP.PNAR.012 - Avaliação do Estado Nutricional e Ganho de Peso  Estimar o período provável para o nascimento.
POP.PNAR.013 - Palpação Obstétrica  Tem o objetivo, entre outros, diagnosticar os desvios da normalidade a partir da relação entre a altura uterina e a idade gestacional.
POP.PNAR.014 - Medida de Altura Uterina Acompanhar o crescimento fetal e à detecção precoce de alterações. Usando como indicador a medida da altura uterina e sua relação com o número de semanas de gestação.
POP.PNAR.015 - Ausculta dos Batimentos Cardíacos Fetal  Constatar a cada consulta a presença, o ritmo, a frequência e a normalidade dos batimentos cardíacos fetais (BCF). É considerada normal a frequência cardíaca fetal entre 120 a 160 batimentos por minuto
POP.PNAR.016 - Verificação de Edema  Detectar precocemente a ocorrência de edema patológico. 
POP.PNAR.017 - Registro dos Movimentos Fetais Mobilograma  Avaliar clinicamente o bem-estar fetal na gravidez a partir da contagem e controle dos movimentos fetais realizado pela própria gestante e esporadicamente pelo profissional de saúde, em 1h ou mais.
POP.PNAR.018 - Controle da Pressão Arterial na Gestante  Detectar precocemente estados hipertensivos, normatizar a técnica de aferição da PA entre os membros da equipe.
POP.PNAR.019 - Consulta de Enfermagem (Primeira Consulta) Descrever a Consulta de Enfermagem (Primeira Consulta) do Serviço de Pré-natal de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB).
POP.PNAR.020 - Consulta de Enfermagem (Retorno) Orientar as gestantes sobre os dez passos para o sucesso do aleitamento materno, cuidado amigo da mulher (CAM) e planejamento reprodutivo. 
POP.PNAR.021 - Assistência de Enfermagem no Acolhimento do PNAR Padronizar as ações da assistência de enfermagem prestada à gestante na recepção do Pré-Natal de Alto Risco. 
POP.PNAR.022 - Assistência de Enfermagem no Ultrassom/PNAR Padronizar as ações da assistência de enfermagem prestada à usuária/paciente no ultrassom do PNAR.
POP.PNAR.023 - Assistência de Enfermagem na Paaf de Mama Guiada por Ultrassom  Prestar assistência a paciente durante a punção aspirativa por agulha fina de mama guiada por ultrassom.
POP.PNAR.024 - Assistência de Enfermagem na Core Biospy de Mama Guiada por Ultrassom Prestar assistência a paciente durante a punção aspirativa por agulha grossa de mama guiada por ultrassom.
POP.PNAR.025 - Limpeza de Aparelho de Ultrasonografia  Padronizar as diretrizes para limpeza do aparelho de ultrassom e limpeza, desinfecção e acondicionamento dos transdutores da GE.
POP.PNAR.026 - Organização de Salas  Estabelecer rotinas de organização e funcionamento dos consultórios, sala de exames, recepção e sala de utilidades. 
POP.PNAR.027 - Visita Guiada à Maternidade Realizar a visita guiada da gestante e o acompanhante a maternidade para familiarizar-se com o ambiente hospitalar em que terá o bebê, conforme a LEI nº 11.634, de 27 de dezembro de 2007 (ANEXO A).
POP.PNAR.028 - Coleta de Material Para Pesquisa de Estreptococo do Grupo B Padronizar condutas relacionadas às técnicas de coleta de secreção vaginal/anal para pesquisa de Streptococcus agalactiae (beta hemolítico do grupo B) entre 35 e 37 semanas de gestação.
POP.PNAR.029 - Consulta de Revisão do DIU inserido na Maternidade Avaliar as puerpéras e mulheres que foram inseridos Dispositivo Intrauterino de Cobre - DIU com cobre TCu 380, na Maternidade do HULW no pós-parto ou pós-abortamento imediato.
POP.PNAR.030 - Ultrassonografia Transvaginal  Tem objetivo de, entre outros, avaliação da cavidade uterina, com melhor avaliação do eco endometrial, auxiliar na detecção da presença de pólipos endometriais e endocervicais.
POP.PNAR.031 - Ultrassonografia Obstétrica Morfológica de 1º Trimestre Tem objetivo de, entre outros, realizar o rastreamento de anormalidades cromossômicas por meio da avaliação da translucência nucal e de demais marcadores morfológicos, como osso nasal e ducto venoso.
POP.PNAR.032 - Ultrassonografia Obstétrica Morfológica de 2º Trimestre Avaliar, de modo organizado e sequencial, cada sistema e órgão fetal, respeitando os limites da idade gestacional, deve ser realizada entre 20 semanas e 23 semanas e 6 dias
POP.PNAR.033 - Ultrassonografia Obstétrica com Doppler Colorido Tem objetivo de, entre outros, avaliar na avaliação de eventuais tumores uterinos e/ou massa anexial observados concomitantes à gestação
POP.PNAR.034 - Perfil Biofísico Fetal Avaliar a probabilidade do feto apresentar oferta suficiente de oxigênio para suprir órgãos como cérebro, rins, e pulmões, e destes manterem suas funções.
AMBCARDIO
POP.AMBCARDIO.001 - Ecocardiografia Transesofágica É indicado para visualizar a anatomia cardíaca e suas malformações, diagnóstico de fontes de embolia pulmonar e sistêmica, presença de trombos intracavitários pré-cardioversão, melhor detalhamento anatômico e funcional das valvas cardíacas e de próteses valvares.
POP.AMBCARDIO.002 - Ecocardiografia Transtorácica Avaliar a forma, tamanho de suas cavidades e espessura das paredes do coração, avaliar a função de contração e de relaxamento, Avaliar o funcionamento das válvulas cardíacas.
POP.AMBCARDIO.003 - Eletrocardiograma  Padronizar a técnica de realização de Eletrocardiograma (ECG) de forma a obter um exame correto e de qualidade de forma a aperfeiçoar o serviço e oferecer uma assistência de qualidade ao usuário. 
POP.AMBCARDIO.004 - Holter   Tem objetivo de, entre outros, avaliar sintomas muito frequentes que ocorrem de forma paroxística, ou seja, que aparecem e desaparecem de forma inesperada.
POP.AMBCARDIO.005 - Limpeza, Desinfecção e Acondicionamento do Transdutor Transesofágico  Padronizar a realização da limpeza, desinfecção e acondicionamento do transdutor transesofágico
POP.AMBCARDIO.006 - Monitorização Ambulatorial de Pressão Arterial (MAPA) Este exame tem como objetivo analisar o comportamento da pressão arterial não somente durante a vigília e o sono, como também durante eventuais sintomas como tontura, dor no peito e desmaio. Além disso, possibilita a avaliação da eficácia do tratamento anti-hipertensivo.
POP.AMBCARDIO.007 - Teste Ergométrico  Estabelecer os procedimentos a serem seguidos para realização do Teste Ergométrico (TE), afim de se diagnosticar doenças cardiovasculares, avaliação prognóstica, pesquisa de arritmias associadas ao esforço, aptidão cardiorespiratória, tolerância ao esforço e resposta terapêutica.
IMUNO
POP.IMUNO.001 - Aplicação de Vacinas Realizada em crianças menores de 5 anos, sob libre demanda, a via oral é utilizada para a administração de substâncias que são absorvidas no trato gastrintestinal com mais facilidade e são apresentadas, geralmente, em forma liquida ou como drágeas, capsulas e comprimidos. 
POP.IMUNO.002 - Reconstituição da Vacina BCG Padronizar a administração de imunobiológicos. Para que este processo se dê em sua plenitude e com segurança, as atividades de imunização devem ser cercadas de cuidados, adotando-se procedimentos adequados antes, durante e após a administração dos imunobiológicos (BRASIL, 2014).
POP.IMUNO.003 - Limpeza da Câmara Hematoimuno 3347 Padronizar a administração de imunobiológicos. Para que este processo se dê em sua plenitude e com segurança, as atividades de imunização devem ser cercadas de cuidados, adotando-se procedimentos adequados antes, durante e após a administração dos imunobiológicos. (BRASIL, 2014).
POP.IMUNO.004 - Organização Interna das Caixas Térmicas  Padronizar a administração de imunobiológicos. Para que este processo se dê em sua plenitude e com segurança, as atividades de imunização devem ser cercadas de cuidados, adotandose procedimentos adequados antes, durante e após a administração dos imunobiológicos. (BRASIL, 2014). 
POP.IMUNO.005 - Descarte de Imunobiológicos e Perfurocortantes Padronizar a administração de imunobiológicos. Para que este processo se dê em sua plenitude e com segurança, as atividades de imunização devem ser cercadas de cuidados, adotandose procedimentos adequados antes, durante e após a administração dos imunobiológicos. (BRASIL, 2014). 
POP.IMUNO.006 - Técnica para Aplicação do PPD Auxiliar na investigação da infecção latente pelo M. Tuberculosis (ILTB) no adulto e na investigação da infecção latente e de TB doença em crianças
POP.IMUNO.007 - Armazenamento das Vacinas  Padronizar a administração de imunobiológicos. Para que este processo se dê em sua plenitude e com segurança, as atividades de imunização devem ser cercadas de cuidados, adotandose procedimentos adequados antes, durante e após a administração dos imunobiológicos. (BRASIL, 2014).
POP.IMUNO.008 - Leitura do Teste Tuberculínico   Padronizar a administração de imunobiológicos. Para que este processo se dê em sua plenitude e com segurança, as atividades de imunização devem ser cercadas de cuidados, adotandose procedimentos adequados antes, durante e após a administração dos imunobiológicos. (BRASIL, 2014).
URED
PRT.URED.001 - Protocolo de Atendimento aos Pacientes pré e pós-cirurgia Bariátrica no serviço de educação física do HULW Padronizar as condutas de atendimento aos pacientes pré e pós bariátrica no serviço de educação física do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), no intuito de melhorar a qualidade do acompanhamento e tratamento dos pacientes encaminhados a este serviço.
PRT.URED.002 - Protocolo de Atendimento da Ginástica Laboral da educação física do HULW Tem objetivo de, entre outros, Contribuir na melhoria da qualidade de vida dos Colaboradores/funcionários do Hospital Universitário Lauro Wanderley – UFPB por meio do Programa Ginástica Laboral – GL.
POP.URED.114 - Sessão de Treinamento Incial de Atividade Física no Espaço Fitness HULW Orientar acerca do procedimento inicial (primeira sessão de treinamento) para participação do aluno (Colaborador/Funcionário e Estudante) nas atividades físicas promovidas no Espaço Fitness HULW.
POP.URED.115 - Prescrição e Orientação do Treinamento de Força para os Colaboladores e Estudantes do HULW Orientar acerca do procedimento de prescrição e acompanhamento do treinamento de força (musculação) no Espaço Fitness HULW, tendo em vista a melhoria da qualidade de vida dos Colaboradores/Funcionários e Estudantes do Hospital Universitário Lauro Wanderley – UFPB.
POP.URED.116 - Prescrição e Orientação do Treinamento Funcional para os Colaboladores e Estudantes do HULW Orientar acerca do procedimento de prescrição e acompanhamento do Treinamento Funcional no Espaço Fitness HULW, tendo em vista a melhoria da qualidade de vida dos Colaboradores/Funcionários e Estudantes do Hospital Universitário Lauro Wanderley – UFPB.
POP.URED.117 - Procedimento de Avaliação Física Antropométrica Realizar a Avaliação Física Antropométrica para mensurar a composição corporal e parâmetros basais dos Colaboradores/funcionários e pacientes do Hospital Universitário Lauro Wanderley – UFPB.
AMBCIR
POP.AMBCIR.001 - Administração de Medicação via Otológica Padronizar a administração de medicamentos por via otológica, conforme prescrição. 
POP.AMBCIR.002 - Aferição de Peso Fornecer parâmetros para avaliação do estado nutricional, condições de saúde e crescimento e desenvolvimento do paciente.
POP.AMBCIR.003 - Assistência de Enfermagem na Retirada de Pontos Tem objetivo de, entre outros, Favorecer a drenagem de exsudato restrito na incisão cirúrgica.
POP.AMBCIR.004 - Assistência de Enfermagem para Retirada de Cerume de Conduto Auditivo Padronizar a remoção mecânica do cerume impactado no conduto auditivo externo com técnica correta e segura.
POP.AMBCIR.005 - Consulta de Enfermagem Tem objetivo de, entre outros, Compreender uma série de ações realizadas numa sequência ordenada, desde a recepção do cliente até a avaliação geral de todo o atendimento prestado.
POP.AMBCIR.006 - Curativo Bota de Unna Estabelecer os procedimentos a serem seguidos para realização do Curativo com Bota de Unna. 
POP.AMBCIR.007 - Retirada de Drenos Penrose e Portovac Estabelecer os procedimentos a serem seguidos para retirada do dreno Penrose e dreno de sucção (Portovac).
UASM
POP.UASM.001 - Encaminhamento de pacientes com risco de linfedema no pós-operatório de mama ao setor de fisioterapia do HULW   Facilitar o encaminhamento das pacientes atendidas no ambulatório de mastologia do HULW ao setor de radiologia, a fim de realizarem os exames de mamografia e ultrassonografia mamária.
POP.UASM.002 - Encaminhamento de pacientes atendidas no ambulatório de mastologia do HULW ao setor de radiologia para realização de ultrassonografia mamária e mamografia Facilitar o encaminhamento das pacientes atendidas no ambulatório de mastologia do HULW ao setor de radiologia, a fim de realizarem os exames de mamografia e ultrassonografia mamária.
UAM
POP.UAM.003 - Fluxograma de conduta para pacientes de alto risco para câncer de mama  Padronizar a conduta diante de uma paciente de alto risco para câncer de mama.
ASCOM
POP.ASCOM.001 - Reserva e utilização do auditório Estabelecer procedimentos padrões no que diz respeito à reserva e utilização do auditório Professor Lindbergh Farias, uma vez que se trata de um espaço de uso  comum de todo o Hospital Universitário Lauro Wanderley.
FOLLOW-UP
POP.FOLLOW-UP.001 - Administração da Palivizumabe Estabelecer a sazonalidade do Vírus Sincicial Respiratório (VSR) no Nordeste e oferecer esclarecimento referente ao protocolo de uso, além da prevenção de infecção do trato respiratório inferior causado por este vírus, em crianças com maior risco de complicação da doença.
POP.FOLLOW-UP.002 - Consulta de Enfermagem (Primeira Consulta) Descrever a Consulta de Enfermagem (Primeira Consulta) do Serviço Seguimento do RN de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB).
POP.FOLLOW-UP.003 - Fluxo da Coleta do Teste do Pezinho Descrever a Triagem Neonatal a partir da matriz biológica ‘Teste do Pezinho’ do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB).
POP.FOLLOW-UP.004 - Fluxo de Agendamento de Consulta de Retorno Descrever o fluxo de agendamento de consulta de retorno do Serviço de Seguimento do RN de alto risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB).
POP.FOLLOW-UP.005 - Fluxo de Agendamento Descrever o fluxo de agendamento de primeira consulta do Serviço de Seguimento do RN de Alto Risco do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW/EBSERH-UFPB).