Notícias Notícias

Voltar

Projeto de professor do Departamento de Cirurgia do Huol é um dos finalistas do Prêmio Euro

DISTINÇÃO

Projeto de professor do Departamento de Cirurgia do Huol é um dos finalistas do Prêmio Euro

Médicos podem participar da votação na fase final da premiação

Concorrendo com mais de 1.600 projetos na fase inicial, o trabalho “Novo Dispositivo Móvel para o Combate à Cegueira por Ceracotone (Topograph Smartphone System)”, do médico e professor Francisco Irochima Pinheiro é um dos finalistas do Prêmio Euro em Inovação na Saúde. Soluções inovadoras na área de saúde são o foco da premiação.

 

O professor adjunto da disciplina de Oftalmologia do Departamento de Cirurgia, que atua no Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol), vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e à Rede Hospitalar Ebserh (Huol-UFRN/Ebserh), concorre ao grande prêmio na última etapa da disputa e conta com o voto dos profissionais de Medicina do Brasil.

 

Médicos com CRMs ativos nos conselhos regionais podem participar da votação. Para votar é simples:

  1. Acesse o link www.premioeuro.com.br;
  2. Cadastre-se;
  3. Confirme o cadastro no seu e-mail;
  4. Ao ser redirecionado para área de votação, selecione o projeto no nome de FRANCISCO IROCHIMA PINHEIRO;
  5. Confirme o voto.

O registro do voto estará confirmado quando aparecer a mensagem “Voto enviado com sucesso!”. A votação segue disponível até 04/08/2020.

 

“Essa premiação é o reconhecimento da persistência de mais de 20 anos trabalhando com inovação na região mais pobre do país, com poucos investimentos na área de ciência. Espero que o prêmio estimule os alunos da UFRN para que busquem alternativas viáveis para resolução dos problemas atuais”, ressalta o professor Francisco Irochima.

 

O Topograph Smartphone System consiste em um dispositivo de baixo custo que, acoplado ao celular, é capaz de diagnosticar o ceracotone, conhecido como uma das principais causas de transplantes no país e no mundo. O ceracotone acomete principalmente crianças e adolescentes e pode levar à cegueira. Apenas com a identificação na fase inicial é que o paciente pode ser submetido ao tratamento. Os equipamentos que estão em utilização no mercado neste momento têm custos elevados, ocupam grandes espaços físicos e exigem uma interpretação profissional acurada.

 

Com baixo custo e portátil, a nova tecnologia será responsável por ampliar a capacidade de diagnóstico preventivo. Além disso, espera-se uma redução no número de casos graves por ceracotone e na quantidade de cirurgias e transplantes de córnea. Outra característica do dispositivo é a geolocalização que permite rastrear o local dos pacientes com a doença. Essas informações poderão ser utilizadas para uma melhor otimização das estratégias de saúde. O sistema também poderá ser operado por professores nas escolas, com assistência médica à distância. De acordo com o médico Francisco Irochima, a tecnologia permitirá uma triagem em massa nas escolas públicas e privadas para diagnóstico precoce da doença.

 

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais, impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

 

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas por atender pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, por apoiar a formação de novos profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a sua natureza educacional, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.