Notícias Notícias

Voltar

Huol reestrutura dois andares inteiros para adequar assistência na pandemia

COVID-19

Huol reestrutura dois andares inteiros para adequar assistência na pandemia

Atuando como hospital de retaguarda, Onofre Lopes recebe pacientes não-Covid de todo o estado

O quarto e quinto andares do Edifício Central de Internação (ECI) do Hospital Universitário Onofre Lopes, vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e à Rede Hospitalar Ebserh (Huol-UFRN/Ebserh), foram completamente reestruturados para adequar a assistência à realidade imposta pela pandemia da Covid-19. As obras foram possíveis graças ao esforço das equipes de engenharia clínica e manutenção da instituição.

 

As melhorias implementadas visam ampliar a segurança aos pacientes e equipes de saúde, individualizando ao máximo os espaços de utilização coletiva e criando áreas de acesso restrito amplas e com distribuição que favoreça o distanciamento.

 

Entre as melhorias de benefício direto aos pacientes estão a transformação de enfermarias em leitos críticos, a instalação de equipamentos de climatização e exaustão de ar nas enfermarias e banheiros, além da instalação de sistema de monitorização em tempo real. O sistema de exaustão aliás, é inédito em hospitais do Rigo Grande do Norte, sejam públicos ou privados, e também único entre os afiliados da rede Ebserh.

 

As alterações estruturais incluem ainda a sinalização de um elevador preferencial para pessoas com sintomas respiratórios; instalação de divisórias para ambiente de banheiros fora da área restrita; ampliação dos banheiros existentes e acréscimo de chuveiros para uso na saída dos profissionais de saúde; instalação de boxes individualizados no vestiário para paramentação dos profissionais; iInstalação de guarda pertences individualizados; e criação de antecâmara para acesso à área restrita; adaptação de enfermarias para repouso dos profissionais.

 

Em acordo com os gestores da saúde, o Huol tem cumprido papel de retaguarda, permitindo que os hospitais de referência para atendimento da Covid-19 tenham seus leitos livres para atender à população. Assim, os pacientes não-Covid do Hospital Giselda Trigueiro foram transferidos para a unidade da UFRN, que tem recebido usuários de todo o Rio Grande do Norte.

 

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais, impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

 

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas por atender pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, por apoiar a formação de novos profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a sua natureza educacional, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Imagens: