Notícias Notícias

Voltar

Huol se destaca em iniciativa da Ebserh sobre segurança do paciente

SIMPÓSIO

Huol se destaca em iniciativa da Ebserh sobre segurança do paciente

Onofre Lopes aprovou 18 projetos e obteve menção honrosa em evento

Com o tema “Lições aprendidas durante a pandemia de Covid-19 para melhoria da qualidade, da segurança do paciente e dos profissionais na Rede Ebserh”, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) celebrou o Dia Mundial da Segurança do Paciente, com data em 17 de setembro, realizando um Simpósio sobre o tema. O evento nacional totalmente virtual teve o intuito de apresentar as inovações dos hospitais que vêm contribuindo para melhorar a segurança dos pacientes, a segurança dos profissionais dos serviços de saúde, a qualidade da assistência, o cuidado humanizado e a vigilância em saúde.

Na ocasião, o Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol) vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) obteve destaque na programação que contou com palestras e apresentação de trabalhos científicos inéditos com ações que já foram ou vêm sendo desenvolvidas e aprimoradas durante a pandemia na Rede Ebserh.

Ao todo foram 18 trabalhos aprovados, sendo 17 na modalidade pôster, que abordaram desde as estratégias educativas, apoio psicológico e entendimento da qualidade do sono relacionados aos profissionais de saúde, até temas de impacto direto no cuidado aos pacientes, como registro dos perfis das lesões por pressão e da posição mais eficaz na execução da oxigenoterapia, sempre no contexto da Covid-19.

O trabalho do Huol classificado para apresentação oral, intitulado “Assistência de enfermagem em uma unidade Covid-19: desafios para o cuidado humanizado”, apresentado pela colaboradora Alessandra Gurgel Câmara, foi laureado com menção honrosa no eixo “Cuidado Humanizado”.

Além do evento nacional, o Setor de Gestão da Qualidade e Vigilância em Saúde do Huol, coordenado pelo fisioterapeuta Carlos Medeiros, preparou ação alusiva ao Dia Mundial de Segurança do Paciente, através da “enfermaria dos horrores”, uma proposta de abordagem lúdica para enfatizar as metas de Segurança do Paciente estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “Dois cenários em desobediência aos protocolos internacionais foram montados, para os participantes identificarem os ‘horrores’ de uma enfermaria incorreta e discutirem os ganhos obtidos com as intervenções de melhoria recomendadas para cada inconformidade”, explicou Carlos Medeiros.

A atividade prática premiou os colaboradores com melhor desempenho. Os vencedores de cada categoria foram:

Nível Médio/Técnico: Luana Nascimento, técnica de enfermagem do Transplante Renal; 15 acertos de 17.

Nível Superior: Bruna Marinho, enfermeira do 2º andar ECI; 14 acertos de 17.

Residentes: Damião Romero, enfermeiro; 11 acertos de 17.

 

Ebserh no combate à Covid-19

Além do apoio ao ensino, formação e capacitação das equipes assistenciais, a Rede Ebserh implementou o Comitê de Operações Especiais (COE) para definir estratégias e ações em nível nacional para o enfrentamento da pandemia. Desde os primeiros anúncios sobre a Covid-19, a Rede Ebserh tem trabalhado em parceria direta com os ministérios da Saúde e da Educação, com participação nos COEs desses órgãos, e tendo como diretrizes o monitoramento da situação no país e em suas 40 unidades hospitalares.

Tem atuado na realização de treinamento de funcionários da Rede, promoção de webaulas, definição de fluxos e instituição de câmaras técnicas de discussões com especialistas. Promoveu processos seletivos emergenciais com a possibilidade de contratação de aproximadamente 6 mil profissionais temporários para o enfrentamento da pandemia.

Também disponibilizou R$ 274 milhões para ações contra o coronavírus, recursos do Ministério da Educação (MEC) liberados pela Ebserh de acordo com a necessidade e urgência de cada unidade hospitalar. A verba está sendo utilizada em adequação da infraestrutura, aquisição e manutenção de equipamentos, compra de medicamentos e outros insumos, além de equipamentos de proteção individual.

Em algumas regiões, as unidades da Rede Ebserh têm atuado como hospitais de referência ao enfrentamento do Covid-19, enquanto que em outras, atuam como retaguarda em atendimentos assistenciais para a população, por meio do Sistema Único de Saúde.

Imagens: