Notícias Notícias

Voltar

HU não tem nenhum caso nem suspeito nem comprovado de coronavírus.

FAKE NEWS

HU não tem nenhum caso nem suspeito nem comprovado de coronavírus.

HU da Ufal esclarece que não recebeu nenhum caso de coronavírus. Áudio veiculado sobre proliferação de coronavírus não é sobre o hospital de Maceió. O HU da Ufal faz parte da Comissão de Gerenciamento do Coronavírus da Ufal e também prepara medidas para o combate ao coronavírus.

O Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas, ligado a Rede Hospitalar Ebserh, não tem, até o momento, nenhum caso nem suspeito nem comprovado de coronavírus. O HU resolver fazer o esclarecimento após circulação de um áudio em grupos de whatsapp, no qual uma funcionária do Hospital Universitário, sem especificar a cidade onde o mesmo estaria localizado, faz um alerta sobre a lotação de pacientes contaminados pelo covid-19 e informando que a situação teria saído do controle. 

O reitor da Ufal, Josealdo Tonholo, e o superintendente do HU de Maceió, Célio Rodrigues, esclarecem que o fato citado no áudio divulgado não se refere ao Hospital Universitário alagoano. “Nosso HU não recebeu nenhum paciente com suspeita nem com contaminação por coronavírus”, informou Tonholo.

O HU da Ufal faz parte da Comissão de Gerenciamento do Coronavírus da Ufal e também prepara medidas para o combate ao coronavírus, entre elas o planejamento da construção de leitos específicos para receber pacientes diagnosticados com o Covid-19. A unidade hospitalar planeja novas práticas que visam a garantia da segurança da população e de seus trabalhadores e já apresentou plano de contingência e o fluxo de atendimento para casos suspeitos.


Por conta da pandemia do coronavírus, o HU da Ufal suspendeu temporariamente as visitas a pacientes internados, mas manteve a garantia do acompanhante para quem está internado, nos casos previstos em lei, exceto quando em isolamento. O Hospital também criou o Grupo de Trabalho (GT) para o “Enfrentamento do Coronavírus”, formado por profissionais de várias áreas e responsável por gerenciar as normativas adotadas na instituição, neste período de combate ao Covid-19.


De acordo com a chefe do setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente, Celina Dias, o GT foi instituído com a finalidade de pensar em um plano estratégico para que os profissionais da instituição tenham conhecimento de como lidar com o covid-19, caso apareçam suspeitas ou infectados pela doença.

 

Texto: Simoneide Araújo - jornalista da Ascom Ufal