Hospital Universitário de Santa Maria - HUSM

Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

NVEH - Núcleo de Vigilância Epidemiológia do HUSM NVEH - Núcleo de Vigilância Epidemiológia do HUSM

Meningite Bacteriana Meningite Bacteriana

A MBA constitui uma emergência médica que deve ser suspeitada em todo paciente com pelo menos um dos sintomas: febre, cefaleia, rigidez de nuca e nível alterado de consciência. Podem ocorrer lesões petequiais e hemorrágicas na pele.

Seu início pode ser agudo ou insidioso. Em crianças < 1 ano podem estar presentes somente febre, toxemia, abaulamento de fontanela. Nas > 1 ano: febre, fotofobia, irritabilidade, letargia, vômitos, confusão.

Os Sinais de irritação meníngea (rigidez de nuca, Kernig e Brudzinsk) são mais comuns em crianças maiores e adultos e podem estar ausentes em 20 a 40% dos casos.

Os principais agentes etiológicos nas MBA são a Neisseria meningitidis (meningococo), o Streptococcus pneumoniae (pneumococo) e o Haemofilus influenzae. A prevalência entre os germes varia conforme a faixa etária. Sendo o pneumococo o agente mais comum em crianças e o meningococo o mais comum entre os adultos.

Condutas em Vigilância Epidemiológica:

  1. Notifique NVEH (r1522), CCIH (r 1420) e preencha a ficha de notificação;
  2. Prescreva profilaxia para contactantes de meningite por Meningococo e H. influenzae, conforme indicação do NVEH;
  3. Isole paciente conforme orientação do CCIH (gotículas por 24 horas após início do tratamento).
  4. Encaminhe paciente e contactantes para atualização do calendário vacinal.

Requisições de exames

Arquivos relacionados