Notícias Notícias

Voltar

Central de UTIs do Hospital Universitário já tem projeto para o mobiliário

em tempo record

Central de UTIs do Hospital Universitário já tem projeto para o mobiliário

Na tarde de segunda-feira, 22, a Lineastudio Arquiteturas fez a entrega do projeto de arquitetura de Interiores do mobiliário da Central de UTIs do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM). O trabalho foi feito em tempo record – cerca de 45 dias – e de forma voluntária, sob a supervisão do arquiteto Luiz Carlos Barbosa Filho.

Ex-aluno da UFSM, Barbosa afirma que o trabalho foi intenso, mas muito gratificante. E também foi uma forma de retribuir para a sociedade o que a sociedade proporcionou a ele.

- Empenhamos muito carinho nesse projeto e esperamos que seja muito proveitoso. Procuramos acertar ao máximo. Talvez poucos saibam, mas eu estudei 5 semestres de Medicina na UFSM. Muito obrigada pela oportunidade – afirmou Barbosa ao enfatizar que o projeto só foi possível, graças a dedicação de mais cinco arquitetas com experiência em mobiliário.

- Quero dizer o quanto foi confortável e gratificante trabalhar com vocês. Cada setor enviou o que precisava e eram necessidades muito diferentes. Quando nos chamaram no escritório, fomos na expectativa do que iríamos encontrar. E vocês tinham captado tudo que nós queríamos – recordou Tânia Resener , coordenadora da subcomissão de mobiliário da CTI do HUSM.

As quatro Unidades - de Terapia Intensiva Adulto, Cardiológica Intensiva, Terapia Intensiva Pediátrica e Terapia Intensiva de Recém-Nascidos - têm estruturas individualizadas e precisam ser equipadas com mobiliário para o seu funcionamento e atividade, de acordo com as normas reguladoras e em conformidade com a legislação vigente do Ministério da Saúde.

O Sindicato da Indústria da Construção Civil de Santa Maria (Sinduscon) se propôs a finalizar o projeto iniciado pelo Setor de Planejamento da Pró-reitoria de Infraestrutura da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O presidente do sindicato, Samir Frazzon Samara, foi quem fez a intermediação com o escritório de arquitetura, além de buscar outros parceiros para investimento na obra.

- Trabalhamos em outras frentes. Por meio do Sinduscon, conseguimos doação de material para a obra, em torno de 45 mil. É uma satisfação ajudar – garantiu o empresário que fez questão de enfatizar que, como filho de Santa Maria, cursou a faculdade de Engenharia na UFSM e estudou em colégio público. Em razão disso, toda vez que recebe demanda de órgão público, procura viabilizar.

- Quero agradecer a todos vocês. Esse resultado nos ajudou a correr contra o tempo para conclusão da obra da CTI, que é vital diante da Pandemia que estamos vivendo. Nossa gratidão institucional – afirmou Elaine Resener, Superintendente do HUSM.

A obra da Central de UTIs, retomada em 8 de abril, está com as paredes concluídas e as instalações elétricas, lógicas e hidráulicas em andamento, assim como a pintura e a colocação de pisos. A retomada ocorreu em caráter emergencial para reforçar a oferta de leitos de UTI em razão da Pandemia. 

- Nós acabamos de sair de lá, a obra está andando conforme o cronograma. De fato, se não houvesse esse projeto, pararia mais uma vez. Obrigado pelo projeto mobiliário – afirma Itamar Riesgo, presidente da Comissão de Acompanhamento técnico da obra.

A construção tem um custo total de R$ 4,4 milhões. Desses, a UFSM já possuía em caixa R$ 2,7 milhões, e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) disponibilizou o restante, R$ 1,7 milhão.

Imagens: