Notícias Notícias

Voltar

Parceria entre HUSM e Judiciário traz economia para os cofres públicos

compras judiciais

Parceria entre HUSM e Judiciário traz economia para os cofres públicos

Desde 2014, ano em que foi firmada parceria entre o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) e a Justiça Federal, o hospital  realizou mais de 400 processos administrativos para intermediação de compra de medicamentos judiciais, destinados à pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Esta parceria iniciou-se por iniciativa dos Magistrados do 1º Juizado Integrado de Santa Maria, 2ª Vara Federal de Santa Maria e 3ª Vara Federal de Santa Maria, que procuraram o Gerente Administrativo do HUSM, João Batista de Vasconcellos, e juntos construíram este processo.
Os pacientes beneficiados são aqueles que entram na Justiça para receber medicamentos/materiais, que não são fornecidos pela União, Estado e/ou municípioPara atender a crescente demanda, HUSM criou o Serviço de Compras Judiciais.  Atualmente, pelo menos quatro funcionários (da Unidade de Compras e do Setor de Farmácia Hospitalar) têm parte de sua carga horária direcionada para execução do processo que vai desde, cadastro, avaliação de empresas, pesquisa de preço, recebimento, armazenamento,  até a dispensação do medicamento para a pessoa beneficiada e a devida prestação de contas à Justiça Federal. Na Gerência Administrativa e na Unidade de Compras, há mais dois funcionários dedicados para esse serviço.
Somente nos últimos três meses, de dezembro de 2018 até hoje, foram realizadas em torno de 50 (cinquenta) compras judiciais, que custaram aos cofres públicos aproximadamente R$2,3 milhões.
É possível comprovar que, ao longo desses 4 anos, o hospital universitário tem contribuído para reduzir gastos  com a compra de medicamentos/materiais e proporcionar o uso responsável do dinheiro público.
Segundo a gerente de Atenção à Saúde, Soeli Guerra, nesse período, foi possível verificar que o  HUSM conseguiu finalizar o processo de compra para o Judiciário por menos da metade do valor apresentado pelo paciente. Por exemplo: um determinado medicamento orçado pelo paciente por R$25.470,00 foi adquirido por R$ 12.030,12; outro de R$16.000,00 por R$ 5.575,00, além de casos de drogas de altíssimo custo, em que a diferença num único medicamento representou uma economia de mais de R$ 100 mil reais.
- Isso porque o processo de compra do hospital é mais rigoroso, enquanto o paciente busca orçamento diretamente nas farmácias – explica a gerente de Assistência à Saúde.
Em contrapartida ao trabalho realizado pelo  HUSM , a Justiça Federal cedeu equipamentos para melhoria do hospital, entre eles sete refrigeradores, exclusivos, para armazenar medicamentos que exigem controle da temperatura para a adequada conservação dos fármacos.
- A soma desse esforço conjunto se multiplica em economia para o SUS e benefício para mais usuários – conclui a Superintendente do HUSM, Elaine Resener.