Notícias Notícias

Voltar

Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh recebe R$ 2,8 milhões para compra de equipamentos médico-hospitalares e de tecnologia da informação

INVESTIMENTO

Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh recebe R$ 2,8 milhões para compra de equipamentos médico-hospitalares e de tecnologia da informação

O Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Ceará (UFC), administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), receberá, até dezembro de 2019, quase R$ 2,8 milhões para investimento em estrutura física e tecnológica. O anúncio é do presidente da Rede Ebserh, Oswaldo Ferreira.

O recurso investido no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) e na Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC) será usado na aquisição de 146 equipamentos médico-hospitalares e de tecnologia da informação, além de softwares. De acordo com Pedro Theophilo Ramos Neto, gerente administrativo do Complexo Hospitalar, o processo licitatório desses equipamentos e softwares já foi iniciado, com compra prevista até o mês de novembro próximo. Abaixo, segue a relação dos itens a serem adquiridos:

Item Quantidade
Agitador orbital tipo Kline 3
Balança antropométrica digital 300kg 2
Mesa cirúrgica elétrica 1
Monitor multiparamétrico para centro cirúrgico 4
Berço para recém-nascido com fototerapia reversa 11
Incubadora neonatal estacionária 30
Incubadora neonatal transporte 2
Cama hospitalar tipo Fawler elétrica 10
Microcomputadores 79
Servidores 4
Softwares A definir

A liberação da verba se dará por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais – gerido pela Ebserh com recursos dos ministérios da Educação (MEC) e da Saúde (MS) – e tem como resultados esperados o aprimoramento das atividades hospitalares, o atendimento às necessidades do ensino de graduação e/ou pós-graduação nas áreas da saúde, a melhoria dos processos de gestão e o seguimento dos processos de recuperação e modernização do parque tecnológico dos HUs.

Para a consolidação desse planejamento, foi implementado um plano de investimentos que estabeleceu uma priorização de acordo com critérios técnicos, viabilizando as ações propostas. A iniciativa contou, ainda, com um contrato de objetivos – assinado pelo presidente da Ebserh e pelos superintendentes dos hospitais – que estabelece a responsabilidade dos envolvidos.

Para Oswaldo Ferreira, o contrato é uma metodologia de trabalho que se reflete em uma expectativa real de crédito. “O que está registrado será cumprido, tanto da parte da sede quanto da parte dos hospitais. A próxima etapa é assinarmos um contrato com previsão de ações para 2020 e isso será feito no mês de novembro. Isso significa atuar com antecipação, o que nos permitirá cumprir as diversas tarefas planejadas antecipadamente, priorizando o que deve ser realizado. O gestor tem de ter essa antecipação”, explicou Ferreira.

Na avaliação do Professor Carlos Augusto Alencar Júnior, superintendente do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh, o contrato oferece ainda mais assertividade e organização aos processos de gestão. “Sabemos com o que, como e quanto temos para investir de forma planejada e padronizada em todo o Brasil, com supervisão direta da Ebserh. Assim, otimizamos tempo e recursos humanos e financeiros. Todos ganhamos”, disse.