Notícias Notícias

Voltar

Fisioterapeuta registra em fotos as emoções diárias de quem combate o coronavírus no Hospital Universitário Walter Cantídio

PANDEMIA

Fisioterapeuta registra em fotos as emoções diárias de quem combate o coronavírus no Hospital Universitário Walter Cantídio

O momento tristemente histórico da pandemia da covid-19 aguçou a sensibilidade de alguns profissionais de saúde, que passaram a registrar, por meio de fotografias, o novo cotidiano dos hospitais. Na Rede Ebserh, da qual o Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC-UFC/Ebserh) faz parte, relatos emocionantes de perdas e de dor, mas também de determinação, alegria e superação, estão sendo contados pelas lentes de profissionais assistenciais, que perceberam estar participando ativamente da construção de uma parte importante da história da humanidade.

São histórias de gente comum, com perdas e vitórias, como a que foi registrada pela câmera da fisioterapeuta Marília Quinderé, que há quatro anos atua no Hospital Universitário Walter Cantídio. “Uma história me marcou profundamente. Um paciente me contou que estava cumprindo o isolamento social de forma rígida, porque sua esposa era asmática. Mas, no Dia das Mães, passou no supermercado e foi para a casa da sua mãe, comemorar com ela. Dias depois, ambos apresentaram sintomas de covid e foram encaminhados para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A mãe permaneceu por lá e ele foi transferido para o HUWC. Lá, ele soube da morte de sua mãe. Ele me contou sua história de forma serena, porém com um sentimento de culpa muito grande. Dias depois, chamaram-me para fotografar a sua alta. Foi um momento de grande emoção”, confidencia.

Veja a galeria de fotos de Marília Quinderé.

Marília pediu formalmente autorização à direção do Hospital para fazer o trabalho. Apaixonada por fotografia, ela conta que não poderia deixar de registrar este importante momento para a história da humanidade. Para o superintendente do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh, Carlos Augusto Alencar Júnior, o pedido foi analisado com a Unidade de Comunicação Social e o Setor Jurídico do HUWC para a definição das condições de trabalho, como autorização prévia dos fotografados e cuidados com a privacidade de pacientes e colaboradores. “Estamos bem felizes com os resultados e a repercussão do trabalho de Marília. Algumas imagens, inclusive, serão eternizadas em paredes e portas do HU e comporão exposição numa fase pós-pandemia”, adianta o gestor.

 

 

 

 

 

  ]   

 

Sobre a Ebserh

O Hospital Universitário Walter Cantídio faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde novembro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Os hospitais universitários são, por sua natureza educacional, campos de formação de profissionais de saúde. A Rede Hospitalar Ebserh não é responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país, apenas atua de forma complementar ao SUS.

Acesse aqui e conheça o trabalho fotográfico de outros profissionais de saúde da Rede Ebserh durante esta pandemia.

 

Atuação da Rede Ebserh

Além do apoio ao ensino, formação e capacitação das equipes assistenciais, a Rede Ebserh implementou o Comitê de Operações Especiais (COE) para definir estratégias e ações em nível nacional para o enfrentamento da pandemia. Desde os primeiros anúncios sobre a Covid-19, a Rede Ebserh tem trabalhado em parceria direta com os ministérios da Saúde e da Educação, com participação nos COEs desses órgãos, e tendo como diretrizes o monitoramento da situação no país e em suas 40 unidades hospitalares.

Tem atuado na realização de treinamento de funcionários da Rede, promoção de webaulas, definição de fluxos e instituição de câmaras técnicas de discussões com especialistas. Promoveu processos seletivos emergenciais com a possibilidade de contratação de aproximadamente 6 mil profissionais temporários para o enfrentamento da pandemia

Também disponibilizou R$ 274 milhões para ações contra o coronavírus, recursos do Ministério da Educação (MEC) liberados pela Ebserh de acordo com a necessidade e urgência de cada unidade hospitalar. A verba está sendo utilizada em adequação da infraestrutura, aquisição e manutenção de equipamentos, compra de medicamentos e outros insumos, além de equipamentos de proteção individual.

Em algumas regiões, as unidades da Rede Ebserh têm atuado como hospitais de referência ao enfrentamento do Covid-19, enquanto que em outras, atuam como retaguarda em atendimentos assistenciais para a população, por meio do Sistema Único de Saúde.

Com informações da Coordenadoria de Comunicação Social da Rede Ebserh e da Unidade de Comunicação Social do Hospital Universitário Walter Cantídio

 

Mais informações: Ludmila Wanbergna e Sarah Serafim

Unidade de Comunicação Social

Hospital Universitário Walter Cantídio

Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares

(85) 9 8803.8843 | 9 9265-5460