Notícias Notícias

Voltar

Ser pai engorda, aponta pesquisa de universidade dos EUA

Saúde

Ser pai engorda, aponta pesquisa de universidade dos EUA

A médica obstetra, Mônica Neri, também diretora da MCO, dá dicas para que os pais mantenham a saúde com a chegada do bebê

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, chegou a conclusão que não são só as mães que ganham uns quilinhos com a chegada da maternidade. Ser pai também engorda, segundo a publicação feita recentemente no Jornal Americano de Saúde Masculina. A pesquisa acompanhou por 20 anos o peso de 10 mil homens, da adolescência até a fase adulta, e concluiu que os homens engordam mais quando se tornam pais, comparado aos homens sem filhos. Para a diretora da Maternidade Climério de Oliveira, Mônica Neri, que também é médica obstetra, a explicação está no novo estilo de vida dos homens com a chegada do bebê. “O fato de ser pai, por aumentar a responsabilidade deste homem em relação a vida, a nova família, isso gera ansiedade e preocupações. Muitas vezes ele passa a trabalhar mais para aumentar a renda familiar e, consequentemente, diminui o tempo disponível para atividade física. Sem falar que com o aumento da ansiedade e estresse, ele também aumenta a ingesta de comidas calóricas, e passa a ter horários irregulares de alimentação. Inevitavelmente esse homem vai engordar”, explica Dra Mônica.
 
O peso e o IMC (índice de massa corporal) dos homens pesquisados foram medido no início da adolescência, depois da adolescência, meados dos 20 anos e início dos 30. Eles foram classificados como: pai, não-pai, pai que mora com o filho e pai que não mora com o filho. Na média padrão do estudo, um homem de 1,83 m, que vive com o filho, ganhou cerca de dois quilos depois de se tornar pai. Já o homem com a mesma altura, mas que não vive com o filho, engordou, em média, 1,5 quilo depois de ter se tornado pai. Sobre o IMC, o estudo apontou um aumento de 2,6% nos homens que vivem com os filhos ante um aumento de 2% entre os homens que não vivem com os filhos. Já os homens com o mesmo padrão de altura e sem filhos perderam 650 gramas no mesmo período. “Esse estudo tem uma grande importância para conscientizar os pais sobre o estilo de vida que passam a ter com o nascimento do filho. Nesse momento tão importante também da vida deles, que se busque um equilíbrio entre o amor e adoção, e o cuidado com sua saúde, a manutenção de hábitos saudáveis, para garantir uma qualidade de vida sustentável a curto, médio e longo prazos, e assim curtir por muito tempo essa condição maravilhosa que é de ser pai”, aponta a médica. Para Dra Mônica é importante que o pai busque no seu dia a dia o melhor horário para manutenção da atividade física, que não precisa ser longa.  “Pelo menos 30 minutos, três vezes por semana, além do futebol de fim de semana, já é o suficiente para que ele dê ao seu organismo um aumento da condição cardiorrespiratória, e também diminuir o colesterol”. Na alimentação, a médica recomenda que as refeições sejam feitas em casa, e caso não seja possível, evitar alimentos gordurosos e muito calóricos.