Notícias Notícias

Voltar

Semana Mundial de Aleitamento Materno

AMAMENTAÇÃO

Semana Mundial de Aleitamento Materno

Com o tema “Aleitamento e trabalho: para dar certo, o compromisso é de todos”, a iniciativa visa promover uma maior consciência sobre a importância da amamentação, com foco este ano na mãe que voltou ao trabalho e ainda está amamentando.

A Semana Mundial de Aleitamento Materno, com o tema “Aleitamento e trabalho: para dar certo, o compromisso é de todos” começou no dia 1º de agosto. A intenção da iniciativa é promover uma maior consciência sobre a importância do ato, com foco na mãe que voltou ao trabalho e ainda está amamentando.
 
O aleitamento materno, no período dos mil primeiros dias de existência do bebê (dois anos e meio) é decisivo para o desenvolvimento na vida inteira. Faz diferença o suficiente para diminuir a propensão a alergias e à obesidade, aumenta a imunidade, dá mais equilíbrio emocional, e pode desenvolver mais a inteligência. A Semana Mundial de Aleitamento Materno foi criada em 1992 pela Aliança Mundial de Ação pró-Amamentação (WABA, na sigla em inglês) e, hoje, conta com a participação de quase 170 países.
 
A Maternidade Climério de Oliveira conta com Banco de Leite Humano (BLH) próprio para atender aos recém-nascidos prematuros e/ou doentes internados na UTI da unidade, que não podem ser amamentados pelas próprias mães. Por conta da Semana Mundial do Aleitamento Materno, comemorada no mês de agosto, as atividades são intensificadas destacando a importância da amamentação materna para aumentar a proteção da saúde dos bebês. O trabalho é feito através de orientações às mães e família, identificação de doadoras, realização de coletas, exames para controle da qualidade, pausterização e armazenamento do leite doado.
 
"A amamentação é a melhor forma de proporcionar ao recém-nascido os nutrientes necessários para um desenvolvimento saudável, por isso é recomendado que os bebês sejam alimentados exclusivamente com leite materno até os seis meses de vida. Além disso, a amamentação também oferece vantagens para a mãe como redução do sangramento após o parto, diminuição do risco de desenvolver diabetes e cânceres de mama, ovário e útero, além de ajudar na redução do peso", pontua Dra. Mônica Neri, médica e diretora da maternidade.
 
As interessadas em fazer doação não precisam nem sair de casa. Basta entrar em contato com a maternidade que enviará uma unidade móvel para fazer o recolhimento do leite. Quem não amamenta também pode colaborar, doando frascos de vidros que são usados para a coleta (tipo de maionese e café solúvel).
 
Mais informações sobre o banco de leite da Maternidade Climério de Oliveira pelo telefone: (71) 3283-9264.