Organograma Organograma

Estrutura

Estrutura

SUPERINTENDÊNCIA:

  1. Praticar os atos de gestão orçamentária, financeira, contábil, patrimonial, documental e de gestão de recursos humanos necessários ao funcionamento das unidades hospitalares sob sua responsabilidade, observadas as diretrizes da Portaria EBSERH nº 125/2012.

 

GERÊNCIA DE ATENÇÃO À SAÚDE:

  1. Implantar as diretrizes do modelo assistencial definido pela EBSERH;
  2. Coordenar o planejamento, a organização e administração dos serviços assistenciais;
  3. Coordenar as atividades da equipe multiprofissional de saúde;
  4. Coordenar a implantação das ações de atenção integral à saúde, com foco na organização de linhas de cuidado;
  5. Gerenciar a implantação das diretrizes da política de humanização do cuidado em saúde;
  6. Estabelecer metas quantitativas e qualitativas dos serviços assistenciais e de gestão da atenção à saúde;
  7. Monitorar e avaliar a qualidade dos serviços hospitalares por meio de indicadores de desempenho;
  8. Articular internamente os serviços e práticas assistenciais, com vistas à garantia da integralidade da atenção;
  9. Garantir o cumprimento das disposições legais e regulamentares em vigor, referentes ao funcionamento dos serviços de saúde e implantação das políticas de saúde;
  10. Coordenar a elaboração e a implantação dos protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas;
  11. Coordenar a elaboração e a implantação do Procedimento Operacional Padrão (POP) do serviço de enfermagem;
  12. Coordenar a implantação e implementação das ações de vigilância em saúde no âmbito hospitalar;
  13. Coordenar a implantação e implementação das ações de regulação e avaliação da atenção à saúde;
  14. Gerenciar o fluxo de atendimento e dos mecanismos de referência e contrarreferência entre o hospital e os serviços da rede de atenção à saúde;
  15. Manter atualizados os sistemas de informação em saúde;
  16. Coordenar a incorporação e/ou renovação de tecnologias do cuidado em saúde, em consonância com as políticas de saúde, respeitado o caráter de ensino e pesquisa;
  17. Monitorar a regularidade de abastecimento de medicamentos, instrumentais e insumos médico-hospitalares;
  18. Coordenar o processo de identificação de necessidades e proposição de ações de educação permanente das equipes multiprofissionais de saúde vinculadas à Gerência;
  19. Implantar e gerenciar fóruns colegiados, no âmbito da Gerência, com vistas à gestão democrática e participativa;
  20. Fornecer à Superintendência informações sobre o cuidado assistencial e a gestão da atenção à saúde;
  21. Articular com a Gerência de Ensino e Pesquisa a integração dos processos de gestão, assistência, ensino e pesquisa;
  22. Coordenar a implantação de ações assistenciais relacionadas a projetos estratégicos e às situações coletivas de perigo iminente, desastres, calamidades públicas e catástrofes;
  23. Gerenciar o contrato com a gestão do SUS, monitorando as responsabilidades e metas da assistência à saúde.

 

GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA:

  1. Planejar, coordenar e supervisionar o trabalho dos profissionais dos setores e unidades subordinados à Gerência;
  2. Analisar e viabilizar a execução das propostas de ensino e pesquisa no âmbito do hospital; 
  3. Representar a Gerência junto aos órgãos superiores, ouvindo seus pares.

 

 

GERÊNCIA ADMINISTRATIVA:

  1. Gerenciar e implementar as políticas de gestão administrativa, orçamentária, financeira, patrimonial e contábil no âmbito do hospital;
  2. Assinar os processos financeiros para pagamento, após a análise pela Unidade de Liquidação da Despesa, submetendo-os à deliberação do Ordenador de Despesas;
  3. Gerenciar e implementar as políticas de gestão da logística e infraestrutura hospitalar e de gestão de pessoas.

 

OUVIDORIA:

  1. Receber e encaminhar, quando devidamente apresentadas, as reclamações, sugestões, elogios, solicitações e denúncias que lhe forem dirigidas pelos interessados;
  2. Acompanhar as providências adotadas pelos setores competentes, mantendo o interessado informado desse procedimento;
  3. Propor à Superintendência medidas de aperfeiçoamento da organização e do funcionamento do hospital, assim como a edição, alteração e/ou revogação de atos normativos internos, com vistas à simplificação e ao aperfeiçoamento administrativo;
  4. Encaminhar relatório mensal das atividades à Diretoria, para a devida análise e divulgação.

 

DIVISÃO DE GESTÃO DO CUIDADO:

  1. Gerenciar o cuidado em saúde no âmbito do hospital;
  2. Planejar, organizar e gerenciar a implantação das linhas de cuidado;
  3. Definir metas quantitativas e qualitativas da atenção à saúde, por linha de cuidado, bem como os indicadores de monitoramento e avaliação;
  4. Monitorar e avaliar o desempenho das linhas de cuidado;
  5. Participar da elaboração e implantação dos protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas das Unidades Assistenciais vinculadas à Divisão;
  6. Avaliar a necessidade e propor a incorporação e/ou renovação de tecnologias afetas às linhas de cuidado;
  7. Integrar os processos de trabalho das Unidades Assistenciais vinculadas à Divisão;
  8. Implantar a alta responsável do ambiente hospitalar – ambulatorial e de internação – em articulação com os demais pontos de atenção da rede de saúde;
  9. Implantar visita ampliada;
  10. Instituir protocolo unificado;
  11. Gerenciar os leitos hospitalares com vistas à integração da prática clínica no processo de internação e de alta;
  12. Implantar mecanismos de desospitalização, visando opções às práticas hospitalares como as de cuidados domiciliares;
  13. Articular as Unidades Assistenciais vinculadas à Divisão para a implementação das diretrizes da política de humanização do cuidado em saúde;
  14. Realizar a escuta das necessidades dos usuários nas ações assistenciais, proporcionando atendimento humanizado;
  15. Gerenciar a implantação e implementação da horizontalização do cuidado multiprofissional, assegurando o vínculo da equipe com o usuário e familiares;
  16. Coordenar as atividades de planejamento e avaliação das ações da Divisão;
  17. Coordenar as atividades da equipe multiprofissional de saúde vinculada à Divisão;
  18. Acompanhar o abastecimento regular de instrumentais, medicamentos e insumos necessários ao funcionamento das Unidades Assistenciais vinculadas à Divisão;
  19. Participar das atividades de planejamento, monitoramento e avaliação da Gerência de Atenção à Saúde;
  20. Garantir o registro no Aplicativo de Gestão dos Hospitais Universitários (AGHU) e nos sistemas nacionais de informação da atenção e vigilância hospitalar, dos dados assistenciais produzidos no âmbito da Divisão;
  21. Consolidar o diagnóstico de necessidades e a proposição de ações de educação permanente da equipe multiprofissional vinculada à Divisão; 
  22. Participar das atividades de educação permanente desenvolvidas na Instituição e na rede de atenção à saúde.
  23. Participar das atividades de educação permanente desenvolvidas na Instituição e na rede de atenção à saúde.

 

DIVISÃO MÉDICA:

  1. Coordenar a equipe médica da Instituição;
  2. Supervisionar a execução das atividades de assistência médica;
  3. Produzir relatórios sobre a assistência médica na Instituição;
  4. Fazer cumprir o Código de Ética dos profissionais médicos;
  5. Zelar pelo exercício ético dos profissionais médicos;
  6. Assessorar a Gerência no cumprimento do Regimento Interno das divisões, setores e unidades assistenciais;
  7. Assessorar Gerência de Atenção à Saúde no planejamento, organização, administração, monitoramento e avaliação dos serviços assistenciais da Instituição;
  8. Participar, em articulação com a Divisão de Gestão do Cuidado, da organização e implementação das linhas de cuidado;
  9. Participar da elaboração dos protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas das unidades assistenciais, setores e divisões da atenção à saúde;
  10. Assumir a responsabilidade ética, médica, técnica-científica e representar a Instituição perante os Conselhos Regional e Federal de Medicina ou em juízo, segundo a legislação vigente;
  11. Mediar conflitos e estimular o relacionamento harmonioso entre os médicos e demais profissionais do hospital, bem como destes com a governança;
  12. Executar atividades profissionais da área da saúde correspondentes à sua formação;
  13. Realizar a escuta das necessidades dos usuários nas ações assistenciais, proporcionando atendimento humanizado;
  14. Participar do planejamento, coordenação e execução dos programas, estudos, pesquisas e outras atividades de saúde;
  15. Participar do planejamento, elaboração e execução de programas de educação permanente adotados na Instituição;
  16. Assessorar a Gerência na implantação e implementação da política de assistência, ensino e pesquisa;
  17. Promover, em articulação com a Gerência de Ensino e Pesquisa, a integração docente-assistencial com o Departamento de Medicina da Universidade.

 

DIVISÃO DE ENFERMAGEM:

  1. Responder tecnicamente pelo Serviço de Enfermagem do hospital junto aos Conselhos Federal e Regional de Enfermagem, bem como representá-lo junto às autoridades e perante o juízo, conforme legislação vigente;
  2. Manter atualizada, junto ao Conselho regional de Enfermagem, a relação dos profissionais de enfermagem que atuam sob sua responsabilidade;
  3. Fazer cumprir o Código de Ética dos profissionais de enfermagem;
  4. Zelar pelo exercício ético dos profissionais de enfermagem;
  5. Coordenar a equipe de enfermagem do hospital;
  6. Assegurar a prestação da assistência de enfermagem em todas as áreas de atendimento do hospital em quantidade e qualidade desejáveis;
  7. Estabelecer as diretrizes da assistência de enfermagem em consonância com as diretrizes da gestão do cuidado;
  8. Realizar diagnóstico situacional da Enfermagem, alinhando ao planejamento da Instituição;
  9. Assessorar as Unidades Assistenciais na implantação as normas e rotinas dos protocolos assistenciais de enfermagem;
  10. Assessorar a Gerência na implantação e implementação da política de assistência, ensino e pesquisa;
  11. Promover, em articulação com a Gerência de Ensino e Pesquisa, a integração docente-assistencial com o Departamento de Enfermagem da Universidade;
  12. Implantar e realizar o gerenciamento das comissões de enfermagem;
  13. Participar dos programas de treinamento e aprimoramento de pessoal nas ações de educação continuada;
  14. Acompanhar o processo de avaliação das equipes de enfermagem quanto ao desempenho técnico e conduta profissional;
  15. Mediar conflitos e estimular o relacionamento harmonioso entre os profissionais de Enfermagem e demais profissionais do hospital, bem como destes com a governança;
  16. Realizar a escuta das necessidades dos usuários nas ações assistenciais, proporcionando atendimento humanizado.

 

SETOR DE URGÊNCIA/EMERGÊNCIA:

  1. Coordenar as ações de atenção integral à urgência/emergência, em conformidade com a política de saúde e com os protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas;
  2. Prestar o atendimento de urgência/emergência no hospital;
  3. Elaborar e coordenar a implementação dos protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas da atenção à urgência/emergência;
  4. Implantar o acolhimento com classificação de risco;
  5. Avaliar a necessidade e propor a incorporação e/ou substituição de tecnologias afetas ao cuidado assistencial praticado no Setor;
  6. Notificar doenças e agravos de notificação compulsória e outros agravos e situações de importância local;
  7. Realizar a escuta das necessidades dos usuários nas ações assistenciais, proporcionando atendimento humanizado;
  8. Coordenar as atividades de planejamento e avaliação das ações do Setor;
  9. Definir metas quantitativas e qualitativas da atenção à urgência/emergência e os indicadores de monitoramento e avaliação;
  10. Monitorar e avaliar o desempenho da atenção às urgências/emergências prestada na Instituição;
  11. Acompanhar o abastecimento regular de materiais, medicamentos e insumos necessários ao funcionamento do Setor;
  12. Participar das atividades de planejamento, monitoramento e avaliação da Gerência de Atenção à Saúde;
  13. Garantir o registro no AGHU e nos sistemas nacionais de informação da atenção e vigilância hospitalar, dos dados assistenciais produzidos no Setor;
  14. Coordenar as atividades da equipe multiprofissional de saúde vinculada ao Setor;
  15. Identificar as necessidades e propor ações de educação permanente da equipe multiprofissional;
  16. Participar das atividades de educação permanente desenvolvidas na Instituição e na rede de atenção à saúde.

 

SETOR DE APOIO DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICO:

  1. Coordenar as ações de apoio diagnóstico e terapêutico desenvolvidas no âmbito da Instituição;
  2. Realizar o planejamento, monitorar e avaliar as ações do Setor;
  3. Coordenar as atividades da equipe multiprofissional de saúde vinculada ao Setor;
  4. Definir metas qualitativas e quantitativas do Setor, bem como os indicadores de monitoramento e avaliação, em consonância como o planejamento da instituição;
  5. Participar da elaboração e garantir a implantação dos protocolos clínicos das Unidades Assistenciais vinculadas ao Setor;
  6. Avaliar a necessidade e propor a incorporação e/ou substituição de tecnologias afetas ao cuidado assistencial praticado no Setor;
  7. Desenvolver ações de integração dos processos de trabalho das Unidades Assistenciais vinculadas ao Setor;
  8. Integrar os processos de trabalho das Unidades Assistenciais vinculadas ao Setor;
  9. Realizar a escuta das necessidades dos usuários nas ações assistenciais, proporcionando atendimento humanizado;
  10. Participar das atividades de planejamento, monitoramento e avaliação da Divisão e da Gerência de Atenção à Saúde;
  11. Registrar os dados assistenciais produzidos no âmbito do Setor, no AGHU e nos sistemas nacionais de informação da atenção e vigilância hospitalar;
  12. Mapear as necessidades e propor ações de educação permanente da equipe multiprofissional vinculada ao Setor;
  13. Participar das atividades de educação permanente desenvolvidas na Instituição e na rede de atenção à saúde.

 

SETOR DE REGULAÇÃO E AVALIAÇÃO EM SAÚDE:

  1. Regular o fluxo assistencial intra-hospitalar, ambulatorial e de internação, em articulação com o gestor local do SUS;
  2. Acompanhar os protocolos e fluxos de referência e contrarreferência de pacientes;
  3. Atualizar, de forma sistemática, o cadastro do estabelecimento de saúde no Sistema Nacional de Cadastro dos Estabelecimentos de Saúde (SCNES) e enviar ao gestor local do SUS;
  4. Alimentar o Sistema de Informações sobre o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários federais (SIS-Rehuf) do Sistema Integrado Monitoramento, Execeução e Controle (Simec);
  5. Revisar a programação física e orçamentária dos Sistemas de Informações Ambulatoriais e Hospitalares (SIA e SIH/SUS);
  6. Avaliar e autorizar internações e procedimentos ambulatoriais de maior complexidade e custo;
  7. Avaliar a produção ambulatorial e hospitalar;
  8. Revisar e analisar laudos de internação e Autorizações de Procedimentos Ambulatoriais de Alto Custo (APACs);
  9. Revisar contas médicas;
  10. Consolidar a produção ambulatorial e hospitalar e efetuar o processamento do SIA e SIH/SUS;
  11. Enviar mensalmente o processamento do SIA e SIH/SUS para o gestor local do SUS;
  12. Atualizar o setor de contabilidade quanto as informações de produção ambulatorial e hospitalar (SIA e SIH/SUS);
  13. Monitorar e avaliar os indicadores de desempenho da área assistencial;
  14. Monitorar e avaliar o processo de contratualização do hospital com o SUS, no componente assistencial e em articulação com a área de planejamento;
  15. Estruturar e coordenar o Serviço de Arquivo Médico e Estatística (Same);
  16. Instituir processo de avaliação da satisfação do usuário do hospital;
  17. Participar das atividades de planejamento, monitoramento e avaliação da Gerência de Atenção à Saúde;
  18. Acompanhar o funcionamento do AGHU no âmbito das Unidades Assistenciais da Gerência de Atenção à Saúde;
  19. Coordenar as atividades da equipe multiprofissional de saúde vinculada ao Setor;
  20. Identificar as necessidades e propor ações de educação permanente da equipe multiprofissional;
  21. Participar das atividades de educação permanente desenvolvidas na Instituição e na rede de atenção à saúde.

 

SETOR DE GESTÃO DA QUALIDADE E VIGILÂNCIA EM SAÚDE:

  1. Planejar, implementar e coordenar as atividades de vigilância epidemiológica, vigilância ambiental, controle de infecção hospitalar, análise de óbitos e revisão de prontuários;
  2. Atuar na prevenção e no controle de infecção hospitalar e de doenças transmissíveis em geral;
  3. Implementar as diretrizes de prevenção e controle de infecção hospitalar, em coerência com normatização do Ministério da Saúde;
  4. Acompanhar e avaliar as ações de prevenção e controle de infecção hospitalar;
  5. Realizar busca ativa, notificar e investigar doenças de notificação compulsória;
  6. Alimentar os sistemas nacionais de vigilância em saúde: SIM, Sinan, Sinasc e SI-PNI, em conformidade com os fluxos e periodicidade definida pelo gestor do SUS;
  7. Produzir informações que permitam identificar o perfil de morbimortalidade hospitalar;
  8. Avaliar o perfil de morbi-mortalidade hospitalar;
  9. Participar das atividades de planejamento, monitoramento e avaliação da Gerência de Atenção à Saúde;
  10. Realizar a análise de situação de saúde, subsidiando o processo de planejamento da Instituição;
  11. Garantir o registro no AGHU dos dados produzidos no Setor;
  12. Coordenar as atividades da equipe multiprofissional de saúde vinculada ao Setor;
  13. Identificar as necessidades e propor ações de educação permanente da equipe multiprofissional;
  14. Participar das atividades de educação permanente desenvolvidas na Instituição e na rede de atenção à saúde;
  15. Desenvolver ações de integração do setor de vigilância hospitalar com a gestão da vigilância em saúde da gestão do SUS.