Hospital de Clínicas

da Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Gerência de Atenção à Saúde Gerência de Atenção à Saúde

gas

 

Horário de funcionamento

7h às 16h

 

Localização 

2.º andar do Hospital de Clínicas

Avenida Getúlio Guaritá, 130

Bairro Abadia

Uberaba/MG

 

Contato

(34) 3318-5296

gasaude.hctm@ebserh.gov.br

 

Andreia Duarte de Resende

Gerente de Atenção à Saúde substituta

 

 

Pollyana Vieira

Secretária

pollyanavieira.hctm@ebserh.gov.br

 
 

Competências da Gerência de Atenção à Saúde
 

I - atuar de forma articulada com as demais áreas do HC-UFTM;
II - implantar as diretrizes de atenção à saúde definidas pela Ebserh e em consonância com as diretrizes da gestão local do SUS e com a Política Nacional de Atenção Hospitalar no âmbito do SUS;
III - implantar os modelos de gestão, relativos à atenção hospitalar, adotados pela Ebserh e oferecer os recursos materiais mínimos necessários para o atendimento nas diversas áreas de saúde;
IV - coordenar, elaborar e implementar o planejamento assistencial;
V - estabelecer metas quantitativas e qualitativas dos serviços assistenciais;
VI - coordenar a organização, estruturação e funcionamento dos serviços assistenciais, de acordo com a legislação vigente e as diretrizes da Sede; 
VII - garantir o cumprimento dos dispositivos legais e regulamentares em vigor, referentes ao funcionamento dos serviços assistenciais e implantação das políticas públicas de saúde;
VIII - coordenar a implantação das ações de atenção à saúde, mediante a estruturação de linhas de cuidado;
IX - gerenciar a implantação das diretrizes da política de humanização do cuidado em saúde;
X - coordenar as atividades da equipe multiprofissional de saúde;
XI - monitorar e avaliar o desempenho dos serviços hospitalares, considerando eficácia, efetividade, eficiência, acesso e qualidade;
XII - coordenar e implementar o monitoramento e avaliação das ações e serviços assistenciais, por meio de indicadores de atenção hospitalar, análise das metas pactuadas e demais parâmetros assistenciais;
XIII - articular internamente os serviços e práticas assistenciais, com vistas à garantia da integralidade do cuidado;
XIV - coordenar a elaboração e a implantação de:
a) protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas;
b) protocolos de regulação assistencial; e
c) manuais de procedimentos técnicos e operacionais multiprofissionais;
XV - coordenar a implantação e implementação das ações de vigilância em saúde e segurança do paciente no âmbito hospitalar;
XVI - coordenar a implementação das atividades de auditoria clínica;
XVII - coordenar a implantação dos processos e dispositivos de regulação assistencial intra-hospitalar organizando, operacionalmente, o acesso e a demanda dos usuários aos serviços, garantindo o princípio de equidade e apoiando a organização das linhas de cuidado;
XVIII - gerir, controlar e coordenar, com as estruturas regulatórias do SUS, o acesso e o encaminhamento dos pacientes entre o hospital e os serviços da Rede de Atenção à Saúde (RAS);
XIX - gerir as informações relativas ao processo assistencial, incluindo a identificação, o registro, a inserção de dados nos sistemas de gestão hospitalar e de informação em saúde e o uso na produção de informação para a tomada de decisão;
XX - manter atualizados os sistemas de informação em saúde de base nacional e os módulos assistenciais do Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários (AGHU);
XXI - coordenar a gestão de tecnologias do cuidado em saúde, em consonância com as políticas de saúde, respeitado o caráter de ensino e pesquisa;
XXII - monitorar a regularidade de abastecimento de medicamentos, instrumentais e insumos hospitalares, gerenciando o planejamento para evitar a falta destes itens; 
XXIII - implantar e gerenciar fóruns colegiados, no âmbito da Gerência, com vistas à gestão democrática e participativa;
XXIV - articular com a Gerência de Ensino e Pesquisa a integração dos processos de gestão da assistência com os de ensino e de pesquisa;
XXV - coordenar a implantação de ações assistenciais relacionadas a projetos estratégicos e às situações coletivas de perigo iminente, desastres, calamidades públicas e catástrofes;
XXVI - gerenciar as responsabilidades e metas da atenção à saúde que compõem a contratualização com a gestão do SUS;
XXVII - coordenar a implantação do componente hospitalar das redes de atenção à saúde prioritárias do SUS;
XXVIII - propor ao colegiado executivo a celebração de convênios, contratos e parcerias no seu âmbito de atuação;
XXIX - definir, coordenar e implantar estratégias voltadas à análise e melhoria de fluxos e processos assistenciais;
XXX - implantar e gerenciar fóruns colegiados, comissões assessoras e técnicas relacionadas a atenção à saúde, em consonância com as políticas de saúde, respeitado o caráter de ensino, pesquisa e extensão;
XXXI - coordenar a estruturação e funcionamento do serviço de arquivo e documentação clínica;
XXXII - promover a integração entre a atenção à saúde, o ensino e a pesquisa para a qualificação assistencial e do ensino em serviço;
XXXIII - coordenar o processo de identificação de necessidades e proposição de ações de educação permanente das equipes multiprofissionais de saúde vinculadas à Gerência;
XXXIV - fornecer informações à Superintendência sobre o cuidado assistencial e a gestão da atenção à saúde;
XXXV - implantar as diretrizes de atenção à saúde definidas pela Ebserh em consonância com a Política Nacional de Atenção Hospitalar no âmbito do SUS;
XXXVI - coordenar o planejamento, a organização e a administração dos serviços assistenciais;
XXXVII - estabelecer metas quantitativas e qualitativas dos serviços assistenciais e de gestão da atenção à saúde;
XXXVIII - monitorar e avaliar a qualidade dos serviços assistenciais por meio de indicadores de desempenho;
XXXIX - garantir o cumprimento das disposições legais e regulamentares em vigor, referentes ao funcionamento dos serviços de saúde e implantação das políticas de saúde;
XL - coordenar a elaboração e a implantação de Protocolos, Procedimentos e Instruções Normativas no âmbito assistencial; 
XLI - coordenar a implantação e implementação das ações de regulação e avaliação da atenção à saúde;
XLII - gerenciar o fluxo de atendimento e dos mecanismos de referência e contrarreferência entre o hospital e os serviços da rede de atenção à saúde;
XLIII - assegurar a atualização dos sistemas de informação em saúde;
XLIV - definir a incorporação e/ou renovação de tecnologias do cuidado em saúde, em consonância com as políticas de saúde, respeitado o caráter de ensino e pesquisa;
XLV - monitorar a regularidade de abastecimento de medicamentos, instrumentais e insumos médico-hospitalares;
XLVI - coordenar o processo de identificação de necessidades e proposição de ações de educação permanente das equipes multiprofissionais de saúde vinculadas à Gerência;
XLVII - implantar e gerenciar fóruns colegiados, no âmbito da Gerência, com vistas à gestão participativa;
XLVIII - gerenciar a contratualização com a gestão do SUS, monitorando as responsabilidades e metas da assistência à saúde.

 

Diretor Técnico

Função criado pelo Art. 28 do Decreto 20.931 de 11/12/1932: “Nenhum estabelecimento de hospitalização ou de assistência médica, público ou privado, poderá funcionar, em qualquer parte do território nacional, sem ter um Diretor Técnico e principal responsável, habilitado para o exercício da medicina nos termos do regulamento sanitário federal”

Diretor Técnico: exigência reafirmada pelo Art. 15 da Lei 3.999 de 15/12/1961: “Os cargos ou funções de chefias de serviços médicos somente poderão ser exercidos por médicos devidamente habilitados na forma da lei”.

 

Atribuições do Diretor Técnico

Conforme Art. 2.º da Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) n.º 1.342/1991: São atribuições do Diretor Técnico:

I – zelar pelo cumprimento das disposições legais e regulamentares em vigor;

II – assegurar condições dignas de trabalho e os meios indispensáveis à prática médica, visando o melhor desempenho do corpo clínico e demais profissionais de saúde em benefício da população usuária da Instituição;

III – assegurar o pleno e autônomo funcionamento das comissões de ética médica.


Navegação Navegação